Ir para o conteúdo
ir para o conteúdo
 • 
Você está em Notícias > Internacional
Início do conteúdo

Obama elogia nova etapa de acordo com Irã e promete vetar sanções

Potências e negociadores iranianos concordam em implementar pacto no dia 20

12 de janeiro de 2014 | 17h 09
O Estado de S. Paulo

WASHINGTON - O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, elogiou neste domingo, 12, a implementação do acordo nuclear entre as potências ocidentais e o Irã, que começará no dia 20, e prometeu vetar qualquer tentativa de bloqueio às negociações, na forma de novas sanções que possam ser aprovadas pelo Congresso americano. Obama disse ainda que a comunidade internacional oferecerá um “alívio modesto” às punições econômicas já adotadas contra a república persa.

Obama quer dar oportunidade à diplomacia - NYT
NYT
Obama quer dar oportunidade à diplomacia

“Eu vetarei qualquer lei que aplique novas sanções durante as negociações com o Irã”, disse Obama em comunicado. “Com o acordo de hoje, fizemos um progresso concreto.”

Seis potências mundiais e o Irã concordaram em iniciar a implementação de um acordo nuclear temporário em 20 de janeiro, disse a chefe de Relações Internacionais da União Europeia, Catherine Ashton. Caberá à Agência Internacional de Energia Atômica coordenar sua execução.

Um acordo já tinha sido fechado no final de novembro, mas nos últimos meses delegações do grupo 5+1 (EUA, China, Rússia, Alemanha, Grã-Bretanha e França) vinham discutindo como e quando implementá-lo. Agora, ele efetivamente entrará em vigor.

Conforme o pacto, o Irã abrirá mão de seu enriquecimento de urânio acima de 3,5% - que é destinado para a produção de energia elétrica - e entregará o que já processou a um nível de 20%, utilizado para isótopos médicos. Para construir uma arma nuclear, é preciso enriquecer o mineral radioativo a mais de 90%. Em troca, o Irã terá acesso a receitas congeladas de suas exportações de petróleo, o que deve aliviar sua combalida economia.

“Não tenho ilusões de que será difícil atingir nosso objetivo, mas pelo bem da nossa segurança nacional e da paz do mundo todo é a hora de dar uma chance à diplomacia”, acrescentou Obama, que sofre pressões políticas em Washington para  aprovar novas sanções como uma espécie de “seguro” contra uma ruptura do pacto por parte dos iranianos. “Novas sanções agora apenas ameaçam erodir nossos esforços de resolver isso pacificamente.” / AP e REUTERS





Tópicos: EUA, Irã, Obama

Estadão PME - Links patrocinados

Anuncie aqui



Você já leu 5 textos neste mês

Continue Lendo

Cadastre-se agora ou faça seu login

É rápido e grátis

Faça o login se você já é cadastro ou assinante

Ou faça o login com o gmail

Login com Google

Sou assinante - Acesso

Para assinar, utilize o seu login e senha de assinante

Já sou cadastrado

Para acessar, utilize o seu login e senha

Utilize os mesmos login e senha já cadastrados anteriormente no Estadão

Quero criar meu login

Acesso fácil e rápido

Se você é assinante do Jornal impresso, preencha os dados abaixo e cadastre-se para criar seu login e senha

Esqueci minha senha

Acesso fácil e rápido

Quero me cadastrar

Acesso fácil e rápido

Cadastre-se já e tenha acesso total ao conteúdo do site do Estadão. Seus dados serão guardados com total segurança e sigilo

Cadastro realizado

Obrigado, você optou por aproveitar todo o nosso conteúdo

Em instantes, você receberá uma mensagem no e-mail. Clique no link fornecido e crie sua senha

Importante!

Caso você não receba o e-mail, verifique se o filtro anti-spam do seu e-mail esta ativado

Quero me cadastrar

Acesso fácil e rápido

Estamos atualizando nosso cadastro, por favor confirme os dados abaixo