Ir para o conteúdo
ir para o conteúdo
 • 
Você está em Notícias > Internacional

Primavera Árabe

Início do conteúdo

Refugiados sírios protestam contra enviado internacional

'Deixe nosso campo. Ao ver Bashar Assad, você prolongou a vida dele', gritaram manifestantes na Jordânia

18 de setembro de 2012 | 17h 01
estadão.com.br

AMÃ - O novo enviado internacional para a Síria, Lakhdar Brahimi, visitou nesta terça-feira, 18, campos de refugiados na Jordânia e na Turquia, mas foi recebido com hostilidade pelas cerca de 200 pessoas no campo de Zataari, na Jordânia. Os refugiados reclamaram contra a visita dele ao presidente sírio Bashar Assad no final da semana passada.

Refugiados sírios protestam contra visita de Brahimi a Assad - Raad Adayleh/AP
Raad Adayleh/AP
Refugiados sírios protestam contra visita de Brahimi a Assad

Veja também:
link ONU recebe lista de envolvidos em crimes de guerra na Síria
link Rebeldes sírios torturaram e mataram detentos, diz Human Rights Watch

Alguns jovens apedrejaram carros do comboio de Brahimi. "Deixe nosso campo. Ao ver Bashar Assad, você prolongou a vida dele", gritaram os manifestantes. Brahimi visitou refugiados sírios na província turca de Hatay, onde também foi recebido com protestos, embora fora do campo.

Confrontos

Nesta terça-feira, ocorreram confrontos entre tropas do governo e insurgentes sírios em Tall al-Abyad, posto na fronteira da Síria com a Turquia, reportou a agência de notícias turca Anatólia. Na cidade turca de Akcakale, a prefeitura pediu aos cidadãos que ficassem longe dos terrenos perto da fronteira.

Sem sinais de arrefecimento na crise, ativistas estimam que mais de 23 mil pessoas foram mortas na Síria desde que a revolta contra Assad estourou, em março de 2011. A Organização das Nações Unidas (ONU) disse que o número de refugiados superou 250 mil no Líbano, Turquia, Jordânia e Iraque. Apenas na Turquia estão 83 mil refugiados, abrigados em 12 campos ao longo da fronteira com a Síria.

Brahimi disse que os refugiados aparentemente são bem tratados na Turquia e que ele espera um fim próximo para a violência na Síria. "Nós esperamos que a Síria encontre logo a paz e eles possam regressar para o país deles o mais cedo possível."

O Ministério das Relações Exteriores da Turquia rechaçou as acusações da Síria de que Ancara permite que extremistas islâmicos cruzem a fronteira. A Síria acusa o governo turco de permitir que milhares de extremistas islâmicos entrem no país para combater as tropas de Assad.

"Ao invés de fazer reclamações e acusações falsas contra vários países, como o nosso, a Síria deveria olhar para o que acontece dentro do seu território e tomar as medidas necessárias para corrigir os erros", disse Selçuk Unal, porta-voz da chancelaria turca.

Com AP e Dow Jones






Estadão PME - Links patrocinados

Anuncie aqui



Você já leu 5 textos neste mês

Continue Lendo

Cadastre-se agora ou faça seu login

É rápido e grátis

Faça o login se você já é cadastro ou assinante

Ou faça o login com o gmail

Login com Google

Sou assinante - Acesso

Para assinar, utilize o seu login e senha de assinante

Já sou cadastrado

Para acessar, utilize o seu login e senha

Utilize os mesmos login e senha já cadastrados anteriormente no Estadão

Quero criar meu login

Acesso fácil e rápido

Se você é assinante do Jornal impresso, preencha os dados abaixo e cadastre-se para criar seu login e senha

Esqueci minha senha

Acesso fácil e rápido

Quero me cadastrar

Acesso fácil e rápido

Cadastre-se já e tenha acesso total ao conteúdo do site do Estadão. Seus dados serão guardados com total segurança e sigilo

Cadastro realizado

Obrigado, você optou por aproveitar todo o nosso conteúdo

Em instantes, você receberá uma mensagem no e-mail. Clique no link fornecido e crie sua senha

Importante!

Caso você não receba o e-mail, verifique se o filtro anti-spam do seu e-mail esta ativado

Quero me cadastrar

Acesso fácil e rápido

Estamos atualizando nosso cadastro, por favor confirme os dados abaixo