ir para o conteúdo
 • 

Patrocinado por

Você está em Notícias > Política

Aécio e Campos discutem alianças regionais

Encontro acontece um dia após o PPS anunciar apoio a uma eventual candidatura do PSB; movimento representa importante revés para os tucanos, que perdem aliado de 10 anos

09 de dezembro de 2013 | 16h 38
Atualizado em 10.12 - O Estado de S. Paulo

O senador Aécio Neves (PSDB-MG) e o governador de Pernambuco, Eduardo Campos (PSB), prováveis candidatos à Presidência em 2014, discutiram alianças regionais durante um jantar na noite de domingo, 8, no restaurante Gero, em Ipanema, zona sul Rio de Janeiro.

Aécio e Campos saíram juntos do restaurante, no Rio  - Marcos Pinto/Estadão
Marcos Pinto/Estadão
Aécio e Campos saíram juntos do restaurante, no Rio

Presidentes de seus respectivos partidos, Aécio e Campos avaliam a possibilidade de dividir palanques estaduais, especialmente em São Paulo, Minas Gerais, Pernambuco, Paraíba e Rio Grande do Sul. O encontro estava marcado para a semana passada, mas acabou sendo adiado.

O encontro entre dois prováveis concorrentes na disputa presidencial de 2014 aconteceu um dia após o PPS, tradicional aliado do PSDB, aprovar indicativo de apoio ao governador de Pernambuco em 2014. A decisão representa um importante revés na candidatura tucana. O PPS é um aliado do PSDB no plano nacional desde o início do governo Lula, há 10 anos. .

O vice-presidente nacional do PSB, Roberto Amaral, disse nessa segunda, 9, que no encontro os presidenciáveis discutiram a conjuntura e "os caminhos da oposição". Para Amaral, contudo, o jantar não significa uma aproximação das futuras campanhas presidenciais. "O segundo turno só tem duas vagas", afirmou, destacando que o encontro estava marcado havia algum tempo.

Nessa segunda, no Recife, Campos tratou o jantar como um encontro casual. "Fui gravar ontem (domingo) à tarde o programa do PSB no Rio e só podia voltar hoje (segunda) de manhã porque o aeroporto daqui (do Recife) está fechando às 11 horas da noite", afirmou. "Quando terminei fui jantar e encontrei Aécio que tinha saído da visita à irmã dele que está hospitalizada. Sentamos na mesa, conversamos um pouco, tomamos um café e saímos." / DÉBORA BERGAMASCO, WILSON TOSTA, ANGELA LACERDA e VALMAR HUPSEL FILHO







Estadão PME - Links patrocinados

Anuncie aqui

Siga o Estadão

"Relatório foi omisso", admite Gabrielli

  • "Relatório foi omisso", admite Gabrielli
  • Pré-candidato do PV vai ao trabalho de bicicleta
  • Cerveró discorda que Pasadena era mau negócio



Você já leu 5 textos neste mês

Continue Lendo

Cadastre-se agora ou faça seu login

É rápido e grátis

Faça o login se você já é cadastro ou assinante

Ou faça o login com o gmail

Login com Google

Sou assinante - Acesso

Para assinar, utilize o seu login e senha de assinante

Já sou cadastrado

Para acessar, utilize o seu login e senha

Utilize os mesmos login e senha já cadastrados anteriormente no Estadão

Quero criar meu login

Acesso fácil e rápido

Se você é assinante do Jornal impresso, preencha os dados abaixo e cadastre-se para criar seu login e senha

Esqueci minha senha

Acesso fácil e rápido

Quero me cadastrar

Acesso fácil e rápido

Cadastre-se já e tenha acesso total ao conteúdo do site do Estadão. Seus dados serão guardados com total segurança e sigilo

Cadastro realizado

Obrigado, você optou por aproveitar todo o nosso conteúdo

Em instantes, você receberá uma mensagem no e-mail. Clique no link fornecido e crie sua senha

Importante!

Caso você não receba o e-mail, verifique se o filtro anti-spam do seu e-mail esta ativado

Quero me cadastrar

Acesso fácil e rápido

Estamos atualizando nosso cadastro, por favor confirme os dados abaixo