ir para o conteúdo
 • 

Patrocinado por

Você está em Notícias > Política

Ato de posse do PT-SP vira palanque para Padilha

09 de dezembro de 2013 | 21h 44
BEATRIZ BULLA E RICARDO CHAPOLA - Agência Estado

A cerimônia de posse do novo diretório do PT-SP se transformou em um ato de campanha pela eleição do ministro da Saúde, Alexandre Padilha, para o governo do Estado. O ministro foi a última autoridade a ser chamada para compor o palco e foi recebido pela militância com gritos de "É militante, trabalhador, Padilha governador". Padilha segurou uma bandeira vermelha do partido e se levantou da cadeira, saudando a plateia.

Estão ao seu lado o prefeito Fernando Haddad e o vereador Paulo Fiorillo. Dividem o palco ainda a Ministra da Cultura, Marta Suplicy, o atual presidente do PT-SP, Edinho Silva, e o presidente eleito do diretório estadual, Emídio Souza. Padilha foi anunciado como "o melhor ministro da Saúde que o País já teve". O ex-prefeito e presidente do PSD, Gilberto Kassab, que deve disputar com Padilha a corrida pelo Palácio dos Bandeirantes em 2014 compareceu ao ato e foi vaiado quando chamado para subir ao palco. O PSD foi o primeiro partido a anunciar apoio à reeleição da presidente Dilma Rousseff.

O atual presidente do partido, Edinho Silva, defendeu Kassab ao realizar sua apresentação no evento, dizendo que tem "muito orgulho do prefeito Gilberto Kassab". "Porque ele escolheu o lado da Dilma. Isso não é pouco", afirmou o petista.

Alianças

O evento conta com a presença de representantes de partidos que compõem o arco de aliança do PT no plano nacional. Na última sexta-feira, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva recomendou a Emídio e Padilha que trabalhem por uma aliança "mais ampla" do que a habitual, para finalmente vencer a eleição no Estado de São Paulo. Segundo Lula, o PT perde "por 20%" no Estado e, ainda para o ex-presidente, "esses 20% não estão na esquerda", sugerindo que o partido procure diversas lideranças para negociar apoio.

Entre os presentes no evento, está o presidente do PRB, de Celso Russomanno, Marcos Pereira, que compõe com a presidente Dilma no plano nacional, mas apoia o governo do tucano Geraldo Alckmin no Estado. Além dele e de Kassab (PSB), participam da cerimônia o presidente do PSDC, José Maria Eymael, e o presidente do PRTB, Levy Fidelix.



Tópicos: PT-SP, POSSE, PADILHA

Estadão PME - Links patrocinados

Anuncie aqui

Siga o Estadão

"Relatório foi omisso", admite Gabrielli

  • "Relatório foi omisso", admite Gabrielli
  • Pré-candidato do PV vai ao trabalho de bicicleta
  • Cerveró discorda que Pasadena era mau negócio



Você já leu 5 textos neste mês

Continue Lendo

Cadastre-se agora ou faça seu login

É rápido e grátis

Faça o login se você já é cadastro ou assinante

Ou faça o login com o gmail

Login com Google

Sou assinante - Acesso

Para assinar, utilize o seu login e senha de assinante

Já sou cadastrado

Para acessar, utilize o seu login e senha

Utilize os mesmos login e senha já cadastrados anteriormente no Estadão

Quero criar meu login

Acesso fácil e rápido

Se você é assinante do Jornal impresso, preencha os dados abaixo e cadastre-se para criar seu login e senha

Esqueci minha senha

Acesso fácil e rápido

Quero me cadastrar

Acesso fácil e rápido

Cadastre-se já e tenha acesso total ao conteúdo do site do Estadão. Seus dados serão guardados com total segurança e sigilo

Cadastro realizado

Obrigado, você optou por aproveitar todo o nosso conteúdo

Em instantes, você receberá uma mensagem no e-mail. Clique no link fornecido e crie sua senha

Importante!

Caso você não receba o e-mail, verifique se o filtro anti-spam do seu e-mail esta ativado

Quero me cadastrar

Acesso fácil e rápido

Estamos atualizando nosso cadastro, por favor confirme os dados abaixo