ir para o conteúdo
 • 

Patrocinado por

Você está em Notícias > Política

Campos diz não ser possível partidarizar polícias

28 de novembro de 2013 | 21h 34
ELDER OGLIARI - Agência Estado

O governador de Pernambuco, Eduardo Campos (PSB), disse que "não é possível partidarizar órgãos de controle ou partidarizar polícias", enquanto falava sobre denúncias contra políticos, em Porto Alegre, nesta quinta-feira, 28. Ao mesmo tempo, ressalvou que o comentário não se referia à pressão do PSDB contra o ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, por ter encaminhado à Polícia Federal um documento que cita suposta propina ao chefe da Casa Civil do governo Geraldo Alckmin recebido informalmente. "Não tenho juízo de valor, estou falando como tese" reiterou. "Se houve isso ou não houve, não tenho condições de saber daqui".

Campos destacou que defende apuração rigorosa de qualquer denúncia contra qualquer partido. "A sociedade nos ajudou a construir o estado democrático de direito para efetivamente garantir que as instituições funcionem, para dar conta dos desvios de conduta dos gestores nomeados ou eleitos", comentou.

Questionado sobre dificuldades que a presença da ambientalista Marina Silva causaria para a chapa dialogar com o agronegócio, Campos lembrou que o PSB, historicamente, é mais ligado à agricultura familiar, mas destacou a força que a agricultura empresarial tem na geração de empregos, na produção de alimentos e nas exportações. "Como pretender governar o Brasil sem dialogar com esse setor?", perguntou.

A agenda de Campos em Porto Alegre começou com uma visita ao presidente do PPS local, Paulo Odone, e contou com uma pausa para um cafezinho na rua Padre Chagas, no bairro Moinhos de Vento. Logo depois, o governador falou sobre sua gestão para o Lide-RS Grupo de Líderes Empresariais que congrega dirigentes de empresas com faturamento superior a R$ 100 milhões.



Tópicos: Campos, Porto Alegre

Estadão PME - Links patrocinados

Anuncie aqui

Siga o Estadão

Pasadena não foi um bom negócio, diz Graça Foster

  • Pasadena não foi um bom negócio, diz Graça Foster
  • Candidatos de oposição escolhem São Paulo para sediar campanha
  • Peemedebista lança pré-candidatura em cima de um tanque de guerra



Você já leu 5 textos neste mês

Continue Lendo

Cadastre-se agora ou faça seu login

É rápido e grátis

Faça o login se você já é cadastro ou assinante

Ou faça o login com o gmail

Login com Google

Sou assinante - Acesso

Para assinar, utilize o seu login e senha de assinante

Já sou cadastrado

Para acessar, utilize o seu login e senha

Utilize os mesmos login e senha já cadastrados anteriormente no Estadão

Quero criar meu login

Acesso fácil e rápido

Se você é assinante do Jornal impresso, preencha os dados abaixo e cadastre-se para criar seu login e senha

Esqueci minha senha

Acesso fácil e rápido

Quero me cadastrar

Acesso fácil e rápido

Cadastre-se já e tenha acesso total ao conteúdo do site do Estadão. Seus dados serão guardados com total segurança e sigilo

Cadastro realizado

Obrigado, você optou por aproveitar todo o nosso conteúdo

Em instantes, você receberá uma mensagem no e-mail. Clique no link fornecido e crie sua senha

Importante!

Caso você não receba o e-mail, verifique se o filtro anti-spam do seu e-mail esta ativado

Quero me cadastrar

Acesso fácil e rápido

Estamos atualizando nosso cadastro, por favor confirme os dados abaixo