ir para o conteúdo
 • 

Patrocinado por

Você está em Notícias > Política

Campos diz que debate não deve virar 'briga de rua'

14 de fevereiro de 2014 | 19h 13
JOÃO DOMINGOS E ERICH DECAT - Agência Estado

Quatro dias depois de ouvir da presidente Dilma Rousseff a afirmação de que os que criticam sua política econômica são "caras de pau", o provável candidato do PSB à Presidência da República, Eduardo Campos, pregou humildade e disse que não entrará em provocações nem usará o mesmo linguajar. "Vamos evitar que esse debate se resvale em uma briga de rua", disse ele, durante reunião do diretório nacional do PPS, partido que fará parte da aliança PSB/Rede na disputa presidencial.

Campos atacou novamente a condução da economia por parte do governo e citou explicitamente a administração de Dilma Rousseff. "Inaugura o quarto ano a gestão que está aí. Nós percebemos que nada se altera do que vivemos desde 2011". Segundo ele, o Brasil desacelerou e a sensação que passa à sociedade brasileira é de que o atual governo interrompeu um ciclo em que as pessoas percebiam, com acertos e erros, que estavam acumulando conquistas em setores importantes da sociedade.

O País tem hoje 39 ministérios, um número recorde na história do País. O governador criticou tantas Pastas. Acha que podem ser reduzidos à metade. "Virou um consenso nacional de que temos ministérios demais. Precisamos fazer um debate, quem sabe reduzir à metade. O Estado brasileiro está muito distante da cidadania", afirmou ele, que foi ministro da Ciência e Tecnologia do governo de Luiz Inácio Lula da Silva, e esteve ao lado da presidente Dilma Rousseff até setembro, quando o PSB rompeu com o governo e entregou os ministérios da Integração e dos Postos.

Eduardo Campos disse ainda que o programa de seu governo tentará pôr a economia nos eixos. "O que está na cabeça do povo brasileiro é como vamos colocar esse País para crescer, como aumentar a balança comercial, que aponta para um déficit de mais de R$ 100 bilhões de produtos industrializados, que põe em risco um setor estratégico para uma sociedade mais justa do que a que temos. Temos, portanto, uma pauta real para dar conta, vamos melhorar a produtividade da economia brasileira e a qualidade de vida nos grandes centros."

Alianças

Indagado sobre uma possível aliança com o tucano Aécio Neves no segundo turno da eleição para enfrentar Dilma Rousseff, o governador se esquivou da resposta. "Não estamos no tempo de falar no segundo turno, porque não começou nem o primeiro turno. Estamos em pré-campanha. Vamos fazer um debate qualificado porque vai dar tudo certo até a eleição. E, em 2015, quem sabe podemos voltar a animar o Brasil."





Tópicos: Campos,

Estadão PME - Links patrocinados

Anuncie aqui

Siga o Estadão

Deputado tem mandato suspenso

  • Deputado tem mandato suspenso
  • "Relatório foi omisso", admite Gabrielli
  • Pré-candidato do PV vai ao trabalho de bicicleta



Você já leu 5 textos neste mês

Continue Lendo

Cadastre-se agora ou faça seu login

É rápido e grátis

Faça o login se você já é cadastro ou assinante

Ou faça o login com o gmail

Login com Google

Sou assinante - Acesso

Para assinar, utilize o seu login e senha de assinante

Já sou cadastrado

Para acessar, utilize o seu login e senha

Utilize os mesmos login e senha já cadastrados anteriormente no Estadão

Quero criar meu login

Acesso fácil e rápido

Se você é assinante do Jornal impresso, preencha os dados abaixo e cadastre-se para criar seu login e senha

Esqueci minha senha

Acesso fácil e rápido

Quero me cadastrar

Acesso fácil e rápido

Cadastre-se já e tenha acesso total ao conteúdo do site do Estadão. Seus dados serão guardados com total segurança e sigilo

Cadastro realizado

Obrigado, você optou por aproveitar todo o nosso conteúdo

Em instantes, você receberá uma mensagem no e-mail. Clique no link fornecido e crie sua senha

Importante!

Caso você não receba o e-mail, verifique se o filtro anti-spam do seu e-mail esta ativado

Quero me cadastrar

Acesso fácil e rápido

Estamos atualizando nosso cadastro, por favor confirme os dados abaixo