ir para o conteúdo
 • 

Patrocinado por

Você está em Notícias > Política

Campos diz que sucessão estadual 'nem começou'

09 de fevereiro de 2014 | 19h 05
ANGELA LACERDA - Agência Estado

"O debate sequer começou sobre sucessão estadual, tem gente que tem que escrever todo dia e cada dia escreve uma coisa". Assim reagiu o governador de Pernambuco e possível candidato a presidente Eduardo Campos (PSB) sobre pessoas ligadas ao seu clã familiar e político serem os nomes mais cotados para a sua sucessão em Pernambuco - Maurício Rands, primo da primeira-dama Renata Campos, e os secretários da Casa Civil, Tadeu Alencar, cujo filho namora com a filha de Campos, e o secretário da Fazenda, Paulo Câmara, casado com uma prima em segundo grau do governador.

"Estamos neste momento discutindo o conteúdo, assim como fizemos com o projeto nacional, como fizemos todas as vezes aqui (em Pernambuco)", disse. "Entendo que muitas pessoas só saibam discutir política começando pelos nomes, mas eu aprendi a fazer política começando a discutir o que vai nos unir, qual o nosso propósito, porque devemos ter uma candidatura e o que ela deve representar, quais os seus compromissos".

O governador destacou que foi "por ter feito assim" que ganhou o governo do Estado em 2006 e em 2010 e a prefeitura de Recife em 2012. "E será assim que vamos começar a construir uma bela vitória em 2014".

Campos informou que o debate visando à sucessão estadual terá início nesta segunda-feira, 10. O presidente estadual do PSB, Sileno Guedes, vai, segundo ele, fazer um debate sobre o documento nacional do PSB - que lançou as diretrizes para um programa de governo nacional no dia 04 - e sobre a realidade pernambucana.

De acordo com o governador, até o final de fevereiro, se poderá chegar a um consenso sobre nomes. Antes, Sileno Guedes irá procurar todos os partidos da Frente Popular - aliança de partidos que dá sustentação ao seu governo.

Campos deu rápida entrevista durante a inauguração do Paço do Frevo, no bairro do Recife Antigo.




Estadão PME - Links patrocinados

Anuncie aqui

Siga o Estadão

"Relatório foi omisso", admite Gabrielli

  • "Relatório foi omisso", admite Gabrielli
  • Pré-candidato do PV vai ao trabalho de bicicleta
  • Cerveró discorda que Pasadena era mau negócio



Você já leu 5 textos neste mês

Continue Lendo

Cadastre-se agora ou faça seu login

É rápido e grátis

Faça o login se você já é cadastro ou assinante

Ou faça o login com o gmail

Login com Google

Sou assinante - Acesso

Para assinar, utilize o seu login e senha de assinante

Já sou cadastrado

Para acessar, utilize o seu login e senha

Utilize os mesmos login e senha já cadastrados anteriormente no Estadão

Quero criar meu login

Acesso fácil e rápido

Se você é assinante do Jornal impresso, preencha os dados abaixo e cadastre-se para criar seu login e senha

Esqueci minha senha

Acesso fácil e rápido

Quero me cadastrar

Acesso fácil e rápido

Cadastre-se já e tenha acesso total ao conteúdo do site do Estadão. Seus dados serão guardados com total segurança e sigilo

Cadastro realizado

Obrigado, você optou por aproveitar todo o nosso conteúdo

Em instantes, você receberá uma mensagem no e-mail. Clique no link fornecido e crie sua senha

Importante!

Caso você não receba o e-mail, verifique se o filtro anti-spam do seu e-mail esta ativado

Quero me cadastrar

Acesso fácil e rápido

Estamos atualizando nosso cadastro, por favor confirme os dados abaixo