ir para o conteúdo
 • 

Patrocinado por

Você está em Notícias > Política

Costa Neto quer evitar constrangimento, diz líder do PR

05 de dezembro de 2013 | 19h 00
ERICH DECAT E DAIENE CARDOSO - Agência Estado

Lida no plenário da Câmara na tarde desta quinta-feira, 05, a carta de renúncia do deputado Valdemar Costa Neto (PR-SP) foi elaborada, segundo o líder em exercício do PR, Luciano Castro (RR), com o objetivo de evitar o constrangimento de a Casa passar por mais um processo de cassação de um parlamentar.

A decisão de renunciar veio sendo amadurecida por Costa Neto desde o último mês de agosto quando o plenário da Câmara julgou o pedido de cassação de Natan Donadon (sem partido- RO), condenado pelo Supremo Tribunal Federal (STF) a 13 anos e quatro meses por de peculato e formação de quadrilha. Na ocasião, Donadon escapou da cassação e manteve o mandato, apesar de preso no Complexo Penitenciário da Papuda em Brasília.

"A decisão de renunciar era uma decisão que o deputado já tinha tomado em razão de que não desejava submeter a Casa e os colegas ao constrangimento de uma votação aqui em plenário", disse Luciano Casto, que leu o documento da tribuna. "Ele entendeu também que se algum erro foi cometido, ele deve pagar por isso e vai cumprir a decisão judicial integralmente", reiterou.

Para o deputado, a renúncia de Costa Neto também evita um desgaste para a bancada. "Nunca é uma situação agradável. Valdemar era uma liderança do partido e naturalmente o partido se abala com isso, mas a vida partidária continua", considerou.

Considerado com "dono" do Partido da República (PR), Valdemar Costa Neto foi condenado no processo do mensalão a 7 anos e 10 meses em regime semiaberto.

Luciano Castro se emocionou ao ser questionado se iria fazer uma visita ao "colega" na prisão. "O deputado Valdemar é um companheiro de 22 anos de convivência aqui nesta Casa. Entrou nesta Casa comigo, naturalmente que não é uma hora agradável para nenhum de nós. Coube o destino que eu lesse a sua carta de renuncia no plenário da Câmara. Naturalmente, não deixaremos de ser amigos" afirmou Castro.



Tópicos: Costa Neto, Renúncia, Carta

Estadão PME - Links patrocinados

Anuncie aqui

Siga o Estadão

"Relatório foi omisso", admite Gabrielli

  • "Relatório foi omisso", admite Gabrielli
  • Pré-candidato do PV vai ao trabalho de bicicleta
  • Cerveró discorda que Pasadena era mau negócio



Você já leu 5 textos neste mês

Continue Lendo

Cadastre-se agora ou faça seu login

É rápido e grátis

Faça o login se você já é cadastro ou assinante

Ou faça o login com o gmail

Login com Google

Sou assinante - Acesso

Para assinar, utilize o seu login e senha de assinante

Já sou cadastrado

Para acessar, utilize o seu login e senha

Utilize os mesmos login e senha já cadastrados anteriormente no Estadão

Quero criar meu login

Acesso fácil e rápido

Se você é assinante do Jornal impresso, preencha os dados abaixo e cadastre-se para criar seu login e senha

Esqueci minha senha

Acesso fácil e rápido

Quero me cadastrar

Acesso fácil e rápido

Cadastre-se já e tenha acesso total ao conteúdo do site do Estadão. Seus dados serão guardados com total segurança e sigilo

Cadastro realizado

Obrigado, você optou por aproveitar todo o nosso conteúdo

Em instantes, você receberá uma mensagem no e-mail. Clique no link fornecido e crie sua senha

Importante!

Caso você não receba o e-mail, verifique se o filtro anti-spam do seu e-mail esta ativado

Quero me cadastrar

Acesso fácil e rápido

Estamos atualizando nosso cadastro, por favor confirme os dados abaixo