ir para o conteúdo
 • 

Patrocinado por

Você está em Notícias > Política

Mensalao

Delúbio tem 1º dia de trabalho fora da prisão

20 de janeiro de 2014 | 19h 08
DAIENE CARDOSO E BERNARDO CARAM - Agência Estado

Em seu primeiro dia de trabalho fora da prisão, o ex-tesoureiro do PT, Delúbio Soares, foi submetido nesta segunda-feira, 20, aos trâmites de contratação do Departamento de Recursos Humanos da Central Única dos Trabalhadores (CUT) e cumpriu apenas uma rotina de "integração" com os funcionários de Brasília. Delúbio ainda passará por exame médico admissional antes de começar a atuar como assessor da presidência da entidade, o que deve ocorrer nesta terça-feira, 21.

Segundo o secretário nacional de Administração e Finanças da CUT, Quintino Severo, Delúbio foi contratado para uma vaga que estava disponível desde o ano passado e passará a integrar a equipe que atua no Distrito Federal e em São Paulo produzindo textos, roteiros de debate e documentos para a Executiva da CUT. "É uma função antiga da CUT", explicou. Delúbio, que foi um dos primeiros líderes da CUT, hoje só se inteirou sobre os assuntos da entidade.

"Para ele (Delúbio) não tem anda de novo (na função), só a tranquilidade de voltar a produzir", comentou o deputado distrital Chico Vigilante (PT), antigo dirigente da CUT, que chegou a visitá-lo duas vezes no Complexo Penitenciário da Papuda. "Era uma situação degradante, trancado o tempo inteiro. Não tinha privilégio nenhum (na cela)", lembrou o deputado. De acordo com o petista, a possibilidade de produzir fora da cadeia dá esperanças aos condenados do mensalão. "Eles querem muito trabalhar", relatou.

O secretário nacional da CUT ressaltou que, apesar do carinho que todos têm por Delúbio, não haverá tratamento diferenciado no trabalho. "Vamos tratá-lo como tratamos os outros assessores. Ele é mais um funcionário, um trabalhador normal que precisa ser reabilitado", disse.

Blindagem

Durante o dia, Delúbio não saiu da sede nacional da CUT e o almoço foi levado por colegas. A ordem era "blindar" o ex-tesoureiro e evitar dar informações sobre a rotina de trabalho do petista. "Foi um dia de trabalho como outro qualquer", resumiu Edson Campos, assessor da presidência. Em seu perfil no Twitter, retuites de textos sobre seu primeiro dia de trabalho com comentários destacando sua "dignidade" e sua "coragem".





Tópicos: Mensalão, Delúbio

Estadão PME - Links patrocinados

Anuncie aqui

Siga o Estadão

Cerveró discorda que Pasadena era mau negócio

  • Cerveró discorda que Pasadena era mau negócio
  • Pasadena não foi um bom negócio, diz Graça Foster
  • Candidatos de oposição escolhem São Paulo para sediar campanha



Você já leu 5 textos neste mês

Continue Lendo

Cadastre-se agora ou faça seu login

É rápido e grátis

Faça o login se você já é cadastro ou assinante

Ou faça o login com o gmail

Login com Google

Sou assinante - Acesso

Para assinar, utilize o seu login e senha de assinante

Já sou cadastrado

Para acessar, utilize o seu login e senha

Utilize os mesmos login e senha já cadastrados anteriormente no Estadão

Quero criar meu login

Acesso fácil e rápido

Se você é assinante do Jornal impresso, preencha os dados abaixo e cadastre-se para criar seu login e senha

Esqueci minha senha

Acesso fácil e rápido

Quero me cadastrar

Acesso fácil e rápido

Cadastre-se já e tenha acesso total ao conteúdo do site do Estadão. Seus dados serão guardados com total segurança e sigilo

Cadastro realizado

Obrigado, você optou por aproveitar todo o nosso conteúdo

Em instantes, você receberá uma mensagem no e-mail. Clique no link fornecido e crie sua senha

Importante!

Caso você não receba o e-mail, verifique se o filtro anti-spam do seu e-mail esta ativado

Quero me cadastrar

Acesso fácil e rápido

Estamos atualizando nosso cadastro, por favor confirme os dados abaixo