ir para o conteúdo
 • 

Patrocinado por

Você está em Notícias > Política

Eduardo Alves reage a veto do orçamento impositivo

10 de dezembro de 2013 | 13h 24
DAIENE CARDOSO - Agência Estado

O presidente da Câmara dos Deputados, Henrique Eduardo Alves (PMDB-RN), reagiu nesta terça-feira, 10, à decisão do Palácio do Planalto de vetar o Orçamento Impositivo da Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO). "Não há razão para esse veto, que vai frustrar e tensionar toda a Câmara dos Deputados", avaliou o peemedebista.

Ao chegar a uma reunião para discutir a situação da demarcação de terras indígenas no País com o ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, o advogado-geral da União, Luiz Inácio Adams, e o procurador-geral da República, Rodrigo Janot, Alves disse que Orçamento Impositivo é uma bandeira da Casa, que houve apoio de todos os parlamentares para a proposta, uma vez que há um "cansaço" da relação de dependência com o Executivo. Alves ressaltou o "constrangimento" que "apequena o Legislativo".

"Não se pode mais conviver com esse constrangimento assim. Espero que não haja essa frustração para a Câmara dos Deputados de se manter o modelo antigo de liberação de emendas parlamentares, que são fundamentais para os municípios brasileiros", insistiu.

Aos jornalistas, Alves disse acreditar no entendimento entre o Planalto e o Parlamento e lembrou que a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) só deve ser votada em fevereiro. O presidente criticou a reação "equivocada e emocional" dos parlamentares da Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) à PEC. Ele, no entanto, disse que vai trabalhar para a conciliação de forma a evitar o veto do Orçamento Impositivo na LDO. "Não é o melhor caminho. Não acredito que vingue essa tese e vamos tentar com o Executivo uma solução serena, conciliatória, que respeite o direito do parlamentar", disse.




Estadão PME - Links patrocinados

Anuncie aqui

Siga o Estadão

"Relatório foi omisso", admite Gabrielli

  • "Relatório foi omisso", admite Gabrielli
  • Pré-candidato do PV vai ao trabalho de bicicleta
  • Cerveró discorda que Pasadena era mau negócio



Você já leu 5 textos neste mês

Continue Lendo

Cadastre-se agora ou faça seu login

É rápido e grátis

Faça o login se você já é cadastro ou assinante

Ou faça o login com o gmail

Login com Google

Sou assinante - Acesso

Para assinar, utilize o seu login e senha de assinante

Já sou cadastrado

Para acessar, utilize o seu login e senha

Utilize os mesmos login e senha já cadastrados anteriormente no Estadão

Quero criar meu login

Acesso fácil e rápido

Se você é assinante do Jornal impresso, preencha os dados abaixo e cadastre-se para criar seu login e senha

Esqueci minha senha

Acesso fácil e rápido

Quero me cadastrar

Acesso fácil e rápido

Cadastre-se já e tenha acesso total ao conteúdo do site do Estadão. Seus dados serão guardados com total segurança e sigilo

Cadastro realizado

Obrigado, você optou por aproveitar todo o nosso conteúdo

Em instantes, você receberá uma mensagem no e-mail. Clique no link fornecido e crie sua senha

Importante!

Caso você não receba o e-mail, verifique se o filtro anti-spam do seu e-mail esta ativado

Quero me cadastrar

Acesso fácil e rápido

Estamos atualizando nosso cadastro, por favor confirme os dados abaixo