ir para o conteúdo
 • 

Patrocinado por

Você está em Notícias > Política

Em nota, Dilma destaca trajetória política de Marcelo Déda

Amiga do governador de Sergipe, que morreu nesta segunda-feira, presidente diz que petista 'exerceu a Política com P maiúsculo'

02 de dezembro de 2013 | 9h 49
Lilian Venturini - O estado de S. Paulo

São Paulo - A presidente Dilma Rousseff destacou a trajetória política do governador de Sergipe, Marcelo Déda, que morreu na madrugada desta segunda-feira, aos 53 anos, em São Paulo. O petista estava internado desde maio no hospital Sírio-Libanês, onde se tratava de um câncer.

Dilma visitou Marcelo Déda em São Paulo, em outubro deste ano - Divulgação - 25.10.2013
Divulgação - 25.10.2013
Dilma visitou Marcelo Déda em São Paulo, em outubro deste ano

"O Brasil e o Estado de Sergipe perderam hoje um grande homem. Como prefeito, deputado e governador, Marcelo Deda exerceu a Política com P maiúsculo", escreveu Dilma em nota divulgada nesta manhã. Amiga do governador, a presidente visitou Déda em São Paulo em outubro durante sua passagem pela cidade. "Eu perdi hoje um grande amigo, daqueles das horas boas e más."

O corpo do governador será velado no Palácio-Museu Olímpio Campos, em Aracaju. Segundo assessores do Planalto, Dilma deve comparecer ao velório. As informações sobre o enterro serão divulgadas mais tarde, de acordo com a assessoria do governo do Estado.

Abaixo, a íntegra da nota:

O Brasil e o Estado de Sergipe perderam hoje um grande homem. Como prefeito, deputado e governador, Marcelo Deda exerceu a Política com P maiúsculo. A sua trajetória foi marcada pela dedicação em transformar para melhor a vida das pessoas, especialmente as mais humildes.

Eu perdi hoje um grande amigo, daqueles das horas boas e más. Deda era capaz de recitar poesia, inclusive as próprias, com a força de um grande artista e a naturalidade de um repentista. Ao mesmo tempo, era capaz de aprimorar uma discussão com uma lógica irretocável.

Marcella, Yasmim, Luísa, João Marcelo e Mateus perderam um pai amoroso. Eliane perdeu um companheiro leal. Deda foi um exemplo de coragem na saúde e na doença e um exemplo de caráter na vida privada e na trajetória pública.

Deda fará falta. Mas seu exemplo nos guiará.





Tópicos: Marcelo Déda,

Estadão PME - Links patrocinados

Anuncie aqui

Siga o Estadão

"Relatório foi omisso", admite Gabrielli

  • "Relatório foi omisso", admite Gabrielli
  • Pré-candidato do PV vai ao trabalho de bicicleta
  • Cerveró discorda que Pasadena era mau negócio



Você já leu 5 textos neste mês

Continue Lendo

Cadastre-se agora ou faça seu login

É rápido e grátis

Faça o login se você já é cadastro ou assinante

Ou faça o login com o gmail

Login com Google

Sou assinante - Acesso

Para assinar, utilize o seu login e senha de assinante

Já sou cadastrado

Para acessar, utilize o seu login e senha

Utilize os mesmos login e senha já cadastrados anteriormente no Estadão

Quero criar meu login

Acesso fácil e rápido

Se você é assinante do Jornal impresso, preencha os dados abaixo e cadastre-se para criar seu login e senha

Esqueci minha senha

Acesso fácil e rápido

Quero me cadastrar

Acesso fácil e rápido

Cadastre-se já e tenha acesso total ao conteúdo do site do Estadão. Seus dados serão guardados com total segurança e sigilo

Cadastro realizado

Obrigado, você optou por aproveitar todo o nosso conteúdo

Em instantes, você receberá uma mensagem no e-mail. Clique no link fornecido e crie sua senha

Importante!

Caso você não receba o e-mail, verifique se o filtro anti-spam do seu e-mail esta ativado

Quero me cadastrar

Acesso fácil e rápido

Estamos atualizando nosso cadastro, por favor confirme os dados abaixo