ir para o conteúdo
 • 

Patrocinado por

Você está em Notícias > Política

Justiça aceita denúncia por droga no helicóptero

Acusados de transportar cocaína vão responder processo; TRF vai avaliar situação de deputado mineiro dono da aeronave

28 de janeiro de 2014 | 21h 21
Marcelo Portela - O Estado de S. Paulo

Belo Horizonte - A Justiça Federal acatou a denúncia do Ministério Público Federal contra cinco acusados de envolvimento com o tráfico de quase meia tonelada de cocaína apreendida em um helicóptero da família do senador Zezé Perrella (PDT-MG), em novembro do ano passado, no município de Afonso Cláudio (ES).

Aeronave foi apreendida com 445 kg de cocaína  - Marcelo Portela/Estadão
Marcelo Portela/Estadão
Aeronave foi apreendida com 445 kg de cocaína

O juiz federal Marcus Vinícius Figueiredo de Oliveira Costa, da 1.ª Vara Federal em Vitória (ES), também determinou que a Procuradoria Regional da República junto ao Tribunal Regional Federal da 2.ª Região seja notificada do caso para avaliar a situação do deputado estadual de Minas Gustavo Perrella (SDD), filho do senador e um dos proprietários da Limeira Agropecuária e Participações Ltda., em nome da qual está registrada a aeronave. O magistrado manteve a apreensão do helicóptero, hoje à disposição do governo capixaba.

Na denúncia, o MPF havia solicitado o desmembramento do inquérito da Polícia Federal, no qual o deputado mineiro consta como testemunha, assim como sua irmã Carolina Perrella e um primo deles, André Oliveira Costa, sócios da Limeira. O juiz concordou que a situação do parlamentar, que tem foro privilegiado, deve ser analisada pela Justiça de segunda instância, mas não há necessidade de separar a apuração.

Processo. Com a decisão, o piloto do helicóptero, Rogério Almeida Antunes, ex-funcionário da Limeira e da Assembleia Legislativa de Minas por indicação de Gustavo Perrella; o copiloto Alexandre José de Oliveira Júnior, dono de uma escola de pilotagem em São Paulo; Robson Ferreira Dias e Everaldo Lopes de Souza, responsáveis por descarregar a cocaína; e Elio Rodrigues, dono da propriedade onde ocorreu a apreensão, vão responder processo por tráfico e associação para o tráfico, que podem render punição de mais de 25 anos de prisão.

O advogado de Zezé Perrella, Antônio Carlos de Almeida Castro, afirmou ao Estado que vai tentar reaver a posse da aeronave. Os advogados dos demais réus não foram localizados ontem. A Justiça determinou que os representantes dos acusados sejam notificados da decisão para apresentar defesa prévia em até dez dias.






Estadão PME - Links patrocinados

Anuncie aqui

Siga o Estadão

Deputado tem mandato suspenso

  • Deputado tem mandato suspenso
  • "Relatório foi omisso", admite Gabrielli
  • Pré-candidato do PV vai ao trabalho de bicicleta



Você já leu 5 textos neste mês

Continue Lendo

Cadastre-se agora ou faça seu login

É rápido e grátis

Faça o login se você já é cadastro ou assinante

Ou faça o login com o gmail

Login com Google

Sou assinante - Acesso

Para assinar, utilize o seu login e senha de assinante

Já sou cadastrado

Para acessar, utilize o seu login e senha

Utilize os mesmos login e senha já cadastrados anteriormente no Estadão

Quero criar meu login

Acesso fácil e rápido

Se você é assinante do Jornal impresso, preencha os dados abaixo e cadastre-se para criar seu login e senha

Esqueci minha senha

Acesso fácil e rápido

Quero me cadastrar

Acesso fácil e rápido

Cadastre-se já e tenha acesso total ao conteúdo do site do Estadão. Seus dados serão guardados com total segurança e sigilo

Cadastro realizado

Obrigado, você optou por aproveitar todo o nosso conteúdo

Em instantes, você receberá uma mensagem no e-mail. Clique no link fornecido e crie sua senha

Importante!

Caso você não receba o e-mail, verifique se o filtro anti-spam do seu e-mail esta ativado

Quero me cadastrar

Acesso fácil e rápido

Estamos atualizando nosso cadastro, por favor confirme os dados abaixo