ir para o conteúdo
 • 

Patrocinado por

Você está em Notícias > Política

Mensalao

Justiça condena Arruda e Jaqueline Roriz por improbidade

17 de dezembro de 2013 | 19h 34
MARIÂNGELA GALUCCI - Agência Estado

A Justiça do Distrito Federal condenou o ex-governador José Roberto Arruda (PR) e a deputada federal Jaqueline Roriz (PMN-DF) por improbidade administrativa no âmbito de um esquema de corrupção que ficou conhecido como mensalão do DEM e consistia na compra de apoio parlamentar na Câmara Legislativa.

Pela decisão do juiz Álvaro Ciarlini, da 2ª. Vara da Fazenda Pública do Distrito Federal, Arruda, Jaqueline e o marido dela, Manoel Costa de Oliveira Neto, terão de ressarcir R$ 300 mil aos cofres públicos e pagar multa de R$ 600 mil e outros R$ 200 mil de danos morais. Eles ficarão com os direitos políticos suspensos pelo prazo de 8 anos.

Nesse período, não poderão exercer cargo público. E, durante cinco anos, estão proibidos de contratar com o poder público ou receber benefícios ou incentivos fiscais ou creditícios. Também condenado, o ex-secretário de Arruda Durval Barbosa terá uma punição mais amena porque firmou um acordo de delação premiada com o Ministério Público. Ele terá de devolver bens adquiridos de forma ilícita e ficará com os direitos políticos suspensos por cinco anos.

O esquema do mensalão do DEM foi revelado após a divulgação de imagens do pagamento de propinas em troca de apoio à candidatura de Arruda ao governo do Distrito Federal, em 2006. Jaqueline Roriz apareceu em uma das imagens recebendo dinheiro. Na época ela era candidata deputada distrital. O próprio Arruda foi flagrado recebendo maços de dinheiro.

A revelação do esquema causou um escândalo na política do Distrito Federal. Então governador, Arruda chegou a ser preso após determinação do Superior Tribunal de Justiça (STJ). Em seguida, ele renunciou ao mandato.

Em sua decisão, o juiz Ciarlini afirmou que diante das provas existentes no processo ficou claro que houve venda de apoio político, de forma dissimulada, em favor da campanha de Arruda ao governo do Distrito Federal. De acordo com o magistrado, as provas mostram que houve uma aliança política peculiar entre Arruda e Jaqueline.





Tópicos: Mensalão, DEM, Arruda

Estadão PME - Links patrocinados

Anuncie aqui

Siga o Estadão

Deputado tem mandato suspenso

  • Deputado tem mandato suspenso
  • "Relatório foi omisso", admite Gabrielli
  • Pré-candidato do PV vai ao trabalho de bicicleta



Você já leu 5 textos neste mês

Continue Lendo

Cadastre-se agora ou faça seu login

É rápido e grátis

Faça o login se você já é cadastro ou assinante

Ou faça o login com o gmail

Login com Google

Sou assinante - Acesso

Para assinar, utilize o seu login e senha de assinante

Já sou cadastrado

Para acessar, utilize o seu login e senha

Utilize os mesmos login e senha já cadastrados anteriormente no Estadão

Quero criar meu login

Acesso fácil e rápido

Se você é assinante do Jornal impresso, preencha os dados abaixo e cadastre-se para criar seu login e senha

Esqueci minha senha

Acesso fácil e rápido

Quero me cadastrar

Acesso fácil e rápido

Cadastre-se já e tenha acesso total ao conteúdo do site do Estadão. Seus dados serão guardados com total segurança e sigilo

Cadastro realizado

Obrigado, você optou por aproveitar todo o nosso conteúdo

Em instantes, você receberá uma mensagem no e-mail. Clique no link fornecido e crie sua senha

Importante!

Caso você não receba o e-mail, verifique se o filtro anti-spam do seu e-mail esta ativado

Quero me cadastrar

Acesso fácil e rápido

Estamos atualizando nosso cadastro, por favor confirme os dados abaixo