ir para o conteúdo
 • 

Patrocinado por

Você está em Notícias > Política

Mensalao

Laudo contraria pedido de Jefferson

08 de dezembro de 2013 | 23h 29
LUCIANA NUNES LEAL E WELLINGTON BAHNEMANN - Agência Estado

O laudo da junta médica sobre o estado de saúde do ex-deputado Roberto Jefferson (PTB-RJ), que servirá de base para a decisão do presidente do Supremo Tribunal Federal, Joaquim Barbosa, sobre o regime de prisão a ser cumprido pelo ex-parlamentar, foi anexado ao processo na semana passada. Os médicos concluíram que, "do ponto de vista oncológico", não é imprescindível sua permanência em casa ou em um hospital.

Jefferson fez uma cirurgia para extirpar um tumor no pâncreas, em 2012. O ex-deputado, que denunciou o mensalão em 2005, foi condenado a sete anos de prisão por corrupção passiva e lavagem de dinheiro. A assessoria de Jefferson confirmou que ele já foi informado sobre o teor do laudo e continua aguardando em sua casa de campo, no município de Comendador Levy Gasparian, a decisão de Joaquim Barbosa.

Os assessores do ex-deputado, porém, acenaram com a possibilidade de apresentar um recurso em uma eventual decisão pela prisão do parlamentar em regime semiaberto. A alegação é de que o problema dele não seria mais oncológico, já que o tumor foi extirpado, mas dificuldades metabólicas decorrentes da cirurgia.

O advogado de Jefferson, Marcos Pinheiro de Lemos, disse ao Estado que ainda não teve acesso ao laudo médico completo. Segundo ele, o documento foi anexado ao processo na quarta-feira passada, mas Barbosa não permitiu acesso de imediato ao material. "O ministro já intimou. Esperava ter acesso ao laudo na sexta-feira, o que não ocorreu. Nossa expectativa é ver o laudo na segunda ou terça-feira." O advogado afirmou ter ouvido boatos sobre as conclusões do laudo. "Uma análise do ponto de vista oncológico é muito restrita. Tinha que ter uma visão médica (mais ampla)", disse Lemos. "Vamos aguardar."

Também condenado no mensalão, o ex-deputado José Genoino está cumprindo pena em regime domiciliar temporário por problemas de saúde. No entanto, laudo entregue ao STF no fim do mês passado concluiu que Genoino não tem cardiopatia grave e, portanto, não é imprescindível a sua permanência em prisão domiciliar para tratamento.



Tópicos: Mensalão, Jefferson, Laudo

Estadão PME - Links patrocinados

Anuncie aqui

Siga o Estadão

"Relatório foi omisso", admite Gabrielli

  • "Relatório foi omisso", admite Gabrielli
  • Pré-candidato do PV vai ao trabalho de bicicleta
  • Cerveró discorda que Pasadena era mau negócio



Você já leu 5 textos neste mês

Continue Lendo

Cadastre-se agora ou faça seu login

É rápido e grátis

Faça o login se você já é cadastro ou assinante

Ou faça o login com o gmail

Login com Google

Sou assinante - Acesso

Para assinar, utilize o seu login e senha de assinante

Já sou cadastrado

Para acessar, utilize o seu login e senha

Utilize os mesmos login e senha já cadastrados anteriormente no Estadão

Quero criar meu login

Acesso fácil e rápido

Se você é assinante do Jornal impresso, preencha os dados abaixo e cadastre-se para criar seu login e senha

Esqueci minha senha

Acesso fácil e rápido

Quero me cadastrar

Acesso fácil e rápido

Cadastre-se já e tenha acesso total ao conteúdo do site do Estadão. Seus dados serão guardados com total segurança e sigilo

Cadastro realizado

Obrigado, você optou por aproveitar todo o nosso conteúdo

Em instantes, você receberá uma mensagem no e-mail. Clique no link fornecido e crie sua senha

Importante!

Caso você não receba o e-mail, verifique se o filtro anti-spam do seu e-mail esta ativado

Quero me cadastrar

Acesso fácil e rápido

Estamos atualizando nosso cadastro, por favor confirme os dados abaixo