ir para o conteúdo
 • 

Patrocinado por

Você está em Notícias > Política

Liderança do PT lança livro e faz desagravo a Genoino

10 de dezembro de 2013 | 21h 56
EDUARDO BRESCIANI - Agência Estado

A liderança do PT na Câmara lançou um livro com a história dos comandantes da bancada desde 1980 no qual trata o caso do mensalão como uma ofensiva furiosa da imprensa golpista para tentar desestabilizar o governo Luiz Inácio Lula da Silva. Há críticas também ao STF, com o julgamento sendo comparado a de tribunais de exceção.

O lançamento do livro virou um desagravo ao ex-deputado José Genoino (PT-SP), preso desde o dia 15 de novembro e que renunciou na semana passada para escapar de um processo de cassação. Presente ao evento, o presidente do PT, Rui Falcão, também fez elogios a Genoino e afirmou que o PT defende "democratizar" a imprensa. O autor do livro é Athos Pereira, ex-funcionário do partido que se aposentou neste ano. Segundo a liderança, foi o autor quem bancou os custos de impressão.

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva é o líder que recebeu mais espaço no livro, 20 páginas. O caso do mensalão é tratado em menos de dois parágrafos. Citando o alto volume de reservas internacionais e a quitação da dívida brasileira com o Fundo Monetário Internacional (FMI) em 2005, o livro cita o tema no perfil de Lula.

"Foi neste mesmo ano que começou a furiosa ofensiva, que prossegue até hoje, no sentido de desestabilizar o governo do Presidente Lula e sua memória", diz trecho, citando a denúncia feita pelo então presidente do PTB, Roberto Jefferson. "A partir de então, a imprensa golpista desencadeou uma ofensiva total para desestabilizar o governo", afirma na sequência.

No final do capítulo dedicado a Lula, o livro afirma ainda que o PT obteve um resultado "esplêndido" nas eleições de 2012. "Sobretudo quando se considera que o STF se prestou ao papel de montar um julgamento/espetáculo para funcionar como cabo eleitoral de uma oposição indigente de ideias, guiada por uma mídia furiosamente golpista".

Dois condenados tem perfis no livro. Genoino tem sua biografia descrita em quatro páginas, sem a renúncia na semana passada porque a edição já tinha sido concluída. Ao citar o mensalão, o livro diz que Genoino "vem sendo achincalhado, humilhado e ofendido pela imprensa golpista". Classifica a prisão de arbitrária e conclui. "O STF tripudiou sobre um homem íntegro, mas a história o absolverá".

Com a história contada em cinco páginas, João Paulo Cunha, que só deve ter a prisão decretada em 2014, tem seu julgamento comparado aos de tribunais de exceção. "O PT e outros setores democráticos da sociedade receberam com espanto os procedimentos e métodos utilizados neste processo. Eles parecem cheios de exceções caprichosas e desconsideram princípios estabelecidos do direito liberal. Às vezes lembram julgamentos ocorridos em Berlin, em 1933, e em Moscou, em 1936", diz trecho. Nesta quarta-feira, 11, Cunha fará um pronunciamento e lançará uma revista sobre sua defesa no processo.

O presidente do PT, Rui Falcão, ressaltando não ter lido o livro, disse não concordar com a alcunha de "golpista" para a imprensa, mas ressaltou que o partido combate o "monopólio" da imprensa. "Há um monopólio da mídia, que nós precisamos democratizar", disse. Afirmou ainda que as críticas ao Supremo constantes no livro "deve ser por causa de algumas conclusões do supremo, dois pesos e duas medidas".





Tópicos: PT, Genoino, Livro

Estadão PME - Links patrocinados

Anuncie aqui

Siga o Estadão

Cerveró discorda que Pasadena era mau negócio

  • Cerveró discorda que Pasadena era mau negócio
  • Pasadena não foi um bom negócio, diz Graça Foster
  • Candidatos de oposição escolhem São Paulo para sediar campanha



Você já leu 5 textos neste mês

Continue Lendo

Cadastre-se agora ou faça seu login

É rápido e grátis

Faça o login se você já é cadastro ou assinante

Ou faça o login com o gmail

Login com Google

Sou assinante - Acesso

Para assinar, utilize o seu login e senha de assinante

Já sou cadastrado

Para acessar, utilize o seu login e senha

Utilize os mesmos login e senha já cadastrados anteriormente no Estadão

Quero criar meu login

Acesso fácil e rápido

Se você é assinante do Jornal impresso, preencha os dados abaixo e cadastre-se para criar seu login e senha

Esqueci minha senha

Acesso fácil e rápido

Quero me cadastrar

Acesso fácil e rápido

Cadastre-se já e tenha acesso total ao conteúdo do site do Estadão. Seus dados serão guardados com total segurança e sigilo

Cadastro realizado

Obrigado, você optou por aproveitar todo o nosso conteúdo

Em instantes, você receberá uma mensagem no e-mail. Clique no link fornecido e crie sua senha

Importante!

Caso você não receba o e-mail, verifique se o filtro anti-spam do seu e-mail esta ativado

Quero me cadastrar

Acesso fácil e rápido

Estamos atualizando nosso cadastro, por favor confirme os dados abaixo