ir para o conteúdo
 • 

Patrocinado por

Você está em Notícias > Política

Lindbergh quer discutir saída do governo Cabral com Lula

29 de novembro de 2013 | 18h 25
WILSON TOSTA - Agência Estado

Depois do adiamento da saída do PT do governo de Sérgio Cabral Filho (PMDB) - inicialmente marcada para ser aprovada nesta sexta-feira, 29, no diretório regional, mas suspensa sem novo prazo -, o senador Lindbergh Farias (PT) quer discutir de novo o tema com o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva na próxima semana. O objetivo é retomar o processo de desembarque da legenda do governo estadual e preparar a candidatura petista ao Palácio Guanabara. A pedido de Lula, Lindbergh solicitou ao partido o adiamento da decisão. A decisão foi comemorada pelo PMDB local, que tenta levar os petistas a apoiar seu pré-candidato à sucessão, o vice-governador Luiz Fernando Pezão.

Nesta quinta-feira, Lindbergh disse que não tinha como recusar o pedido de Lula, feito por telefone, na noite de quarta-feira. O ex-presidente argumentou que hoje estará reunido com a presidente Dilma e com representantes do PMDB nacional justamente para discutir as alianças do PT com o PMDB nos Estados. A saída dos petistas do Rio do governo Cabral, avaliou o ex-presidente, poderia gerar constrangimento. "Não foi enquadramento", afirmou o senador, destacando que o Lula foi "delicado" na conversa. A reação do PMDB - voltando a falar em retirada da candidatura Lindbergh para apoiar Pezão -, porém, gerou irritação no grupo do pré-candidato petista. O parlamentar voltou a afirmar sua disposição de ser candidato a suceder Cabral no comando do Estado.

"A gente oferece um gesto de distensão, e o PMDB fala disso (retirada da candidatura). Parece provocação", disse Lindberg.

O senador quer explicar a Lula - que já interveio em outros momentos das articulações no Rio, em geral pedindo cautela aos petistas - os motivos da saída. Entre eles, a necessidade de definir uma política de alianças e o clima de insegurança que a demora na saída gera entre os possíveis apoiadores de Lindbergh. O grupo do senador tenta, desde julho, marcar a reunião do diretório regional que, espera, oficializará a saída do governo estadual.



Tópicos: Lindbergh, Lula, Cabral

Estadão PME - Links patrocinados

Anuncie aqui

Siga o Estadão

Deputado tem mandato suspenso

  • Deputado tem mandato suspenso
  • "Relatório foi omisso", admite Gabrielli
  • Pré-candidato do PV vai ao trabalho de bicicleta



Você já leu 5 textos neste mês

Continue Lendo

Cadastre-se agora ou faça seu login

É rápido e grátis

Faça o login se você já é cadastro ou assinante

Ou faça o login com o gmail

Login com Google

Sou assinante - Acesso

Para assinar, utilize o seu login e senha de assinante

Já sou cadastrado

Para acessar, utilize o seu login e senha

Utilize os mesmos login e senha já cadastrados anteriormente no Estadão

Quero criar meu login

Acesso fácil e rápido

Se você é assinante do Jornal impresso, preencha os dados abaixo e cadastre-se para criar seu login e senha

Esqueci minha senha

Acesso fácil e rápido

Quero me cadastrar

Acesso fácil e rápido

Cadastre-se já e tenha acesso total ao conteúdo do site do Estadão. Seus dados serão guardados com total segurança e sigilo

Cadastro realizado

Obrigado, você optou por aproveitar todo o nosso conteúdo

Em instantes, você receberá uma mensagem no e-mail. Clique no link fornecido e crie sua senha

Importante!

Caso você não receba o e-mail, verifique se o filtro anti-spam do seu e-mail esta ativado

Quero me cadastrar

Acesso fácil e rápido

Estamos atualizando nosso cadastro, por favor confirme os dados abaixo