ir para o conteúdo
 • 

Patrocinado por

Você está em Notícias > Política

Lula sugere PT no governo até 2022

Nas contas do ex-presidente, o Partido dos Trabalhadores teria que reeleger Dilma e eleger mais um sucessor para estar no comando do País ano do bicentenário da Independência

04 de dezembro de 2013 | 18h 33
Gustavo Porto, Pedro Venceslau e Francisco Carlos de Assis - Agência Estado

São Bernardo do Campo - O ex-presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, sugeriu nesta quarta-feira, 4, que o PT permaneça no governo ao menos até 2022, ano do bicentenário da Independência do Brasil.

Lula recebeu o 26º. título de Doutor Honoris Causa  - Marcos Fernandes/Estadão
Marcos Fernandes/Estadão
Lula recebeu o 26º. título de Doutor Honoris Causa

"Eu já estou pensando no Brasil de 2022, quando a gente completar 200 anos de Independência e a gente fizer uma comparação do que era esse Brasil. Aí vai ser duro, Dilminha, vai ser duro quando a gente falar do Brasil que deixamos em 2022 e o que pegamos em 2020 (se referindo a 2002, ano em que Lula foi eleito)", afirmou.

A frase foi dita na parte final do discurso da cerimônia em que recebeu o 26º título Doutor Honoris Causa, na UFABC, o primeiro concedido pela universidade, em São Bernardo do Campo (SP). Lula exaltava os ganhos sociais do País desde quando assumiu.

A presidente Dilma Rousseff, presente no evento, é provável candidata à reeleição e numa eventual reeleição, seu mandato se encerraria em 2018. Para que o desejo de Lula se concretize, o PT teria que eleger mais um presidente, para o quadriênio 2019-2023.

Críticas a FHC. Lula voltou a criticar, sem citar nomes, o governo do seu antecessor Fernando Henrique Cardoso, por ter tirado do governo federal a responsabilidade pelo ensino técnico, passando aos estados. "Houve um dia um governo que fez uma lei tirando a responsabilidade do governo federal pelo ensino técnico. Nós revogamos a lei, que é de 98 (quando Fernando Henrique Cardoso presidia o Brasil) e voltamos a fazer escola técnica", disse.

Ainda de encerrar o discurso, Lula repetiu o bordão que costuma usar e afirmou que "um complexo de vira-lata" permeou o Brasil no século XX. "Não sei porque meus adversários ficam tão incomodados quando digo 'nunca antes na história desse país'. É só provarem que estamos errados", concluiu.






Tópicos: Dilma, Lula, ABC

Estadão PME - Links patrocinados

Anuncie aqui

Siga o Estadão

"Relatório foi omisso", admite Gabrielli

  • "Relatório foi omisso", admite Gabrielli
  • Pré-candidato do PV vai ao trabalho de bicicleta
  • Cerveró discorda que Pasadena era mau negócio



Você já leu 5 textos neste mês

Continue Lendo

Cadastre-se agora ou faça seu login

É rápido e grátis

Faça o login se você já é cadastro ou assinante

Ou faça o login com o gmail

Login com Google

Sou assinante - Acesso

Para assinar, utilize o seu login e senha de assinante

Já sou cadastrado

Para acessar, utilize o seu login e senha

Utilize os mesmos login e senha já cadastrados anteriormente no Estadão

Quero criar meu login

Acesso fácil e rápido

Se você é assinante do Jornal impresso, preencha os dados abaixo e cadastre-se para criar seu login e senha

Esqueci minha senha

Acesso fácil e rápido

Quero me cadastrar

Acesso fácil e rápido

Cadastre-se já e tenha acesso total ao conteúdo do site do Estadão. Seus dados serão guardados com total segurança e sigilo

Cadastro realizado

Obrigado, você optou por aproveitar todo o nosso conteúdo

Em instantes, você receberá uma mensagem no e-mail. Clique no link fornecido e crie sua senha

Importante!

Caso você não receba o e-mail, verifique se o filtro anti-spam do seu e-mail esta ativado

Quero me cadastrar

Acesso fácil e rápido

Estamos atualizando nosso cadastro, por favor confirme os dados abaixo