ir para o conteúdo
 • 

Patrocinado por

Você está em Notícias > Política

Novo presidente do PT de Minas prega união da legenda

07 de dezembro de 2013 | 13h 33
ALTINO FILHO - Agência Estado

Depois de um processo tumultuado que mostrou uma clara divisão entre as diversas correntes que compõem o PT em Minas, tomou posse nesse sábado, dia 7, o deputado federal, Odair Cunha (PT/MG), como novo presidente da sigla no estado. A cerimônia, na Assembléia Legislativa, prevista para as 9h, só começou quase duas horas depois, minutos antes da chegada do ministro do Planejamento, Fernando Pimentel, pré-candidato do partido ao governo do estado. "Nosso maior desafio para chegar ao governo de Minas é conseguir os votos necessários. Acredito que o PT mineiro está unido", declarou Pimentel, tentando afastar qualquer imagem de desarmonia no partido.

Na véspera da posse do presidente e dos novos dirigentes da sigla, que irão comandar o processo eleitoral em 2014, uma denúncia foi apresentada pelo deputado federal Marcus Pestana (PSDB/MG) que acusou o PT regional de "pagamento de contribuições partidárias" e até uma possível inclusão no pleito de "nomes de militantes já falecidos". Segundo o ex-ministro do governo Lula e atual deputado federal, Nilmário Miranda, as acusações do PSDB "não passam de um factóide".

"É um processo interno do PT que não interfere em nossa unidade. O PSDB diz que irá fazer quatro milhões de votos em Minas Gerais. Eu acho que só precisa agora combinar com o eleitorado", ironizou Nilmário. O vereador Arnaldo Godoy (PT/BH), que chegou a retirar seu nome depois de atritos internos, foi mais contundente com relação às denúncias de Pestana. "Eu pediria ao Pestana que, ao invés de interferir em assuntos que são pertinentes ao PT de Minas, se dedicasse à investigar o mensalão mineiro e trensalão de São Paulo".

O ex-secretário geral da presidência da República, Luis Dulci, que apresentou divergências com a ala comandada por Pimentel, não compareceu à cerimônia de posse do novo presidente do PT/MG. "O que acontece no partido faz parte de um processo democrático. O nome de Pimentel já está consolidado. E não tenha dúvida que o PT de Minas, junto com sua militância, estará unido para o pleito", disse Odair Cunha.



Tópicos: PT, Minas

Estadão PME - Links patrocinados

Anuncie aqui

Siga o Estadão

Pasadena não foi um bom negócio, diz Graça Foster

  • Pasadena não foi um bom negócio, diz Graça Foster
  • Candidatos de oposição escolhem São Paulo para sediar campanha
  • Peemedebista lança pré-candidatura em cima de um tanque de guerra



Você já leu 5 textos neste mês

Continue Lendo

Cadastre-se agora ou faça seu login

É rápido e grátis

Faça o login se você já é cadastro ou assinante

Ou faça o login com o gmail

Login com Google

Sou assinante - Acesso

Para assinar, utilize o seu login e senha de assinante

Já sou cadastrado

Para acessar, utilize o seu login e senha

Utilize os mesmos login e senha já cadastrados anteriormente no Estadão

Quero criar meu login

Acesso fácil e rápido

Se você é assinante do Jornal impresso, preencha os dados abaixo e cadastre-se para criar seu login e senha

Esqueci minha senha

Acesso fácil e rápido

Quero me cadastrar

Acesso fácil e rápido

Cadastre-se já e tenha acesso total ao conteúdo do site do Estadão. Seus dados serão guardados com total segurança e sigilo

Cadastro realizado

Obrigado, você optou por aproveitar todo o nosso conteúdo

Em instantes, você receberá uma mensagem no e-mail. Clique no link fornecido e crie sua senha

Importante!

Caso você não receba o e-mail, verifique se o filtro anti-spam do seu e-mail esta ativado

Quero me cadastrar

Acesso fácil e rápido

Estamos atualizando nosso cadastro, por favor confirme os dados abaixo