ir para o conteúdo
 • 

Patrocinado por

Você está em Notícias > Política

Padilha: 'Não sei o que eles têm contra a divulgação de uma vacina'

Ministro defende pronunciamento feito por ele um mês antes da campanha de vacinação contra HPV; oposição vê improbidade administrativa

31 de janeiro de 2014 | 11h 15
Beatriz Bulla - O Estado de S. Paulo

São Paulo - O ministro da Saúde, Alexandre Padilha, defendeu a necessidade do pronunciamento feito em rede nacional de rádio e TV sobre a campanha de vacinação contra o HPV, que tem sido objeto de ataques da oposição. "Não sei o que eles têm contra a divulgação de uma vacina", rebateu o ministro na manhã desta sexta, ao participar de campanha para combate e conscientização sobre a hepatite, no Sindicato dos Comerciários, em São Paulo.

"Fizemos o pronunciamento porque começaram as aulas este mês", disse o ministro.

Provável candidato pelo PT ao governo de São Paulo, Padilha fez pronunciamento na última quarta-feira, menos de uma semana antes de deixar o cargo para se dedicar exclusivamente à campanha. A vacinação contra o HPV só terá início em março.

Além da campanha, o ministro dedicou boa parte do tempo do programa para comentar o programa Mais Médicos, principal bandeira não só de sua candidatura, mas também a da presidente Dilma Rousseff à reeleição.

O líder do PSDB na Câmara, Carlos Sampaio viu promoção pessoal. Ele protocolou na última quinta-feira na Procuradoria Geral de República um pedido para que seja investigada a possibilidade de improbidade administrativa.

A justificativa dos tucanos é de que há "cunho eleitoral" na exposição de Padilha com "promoção pessoal" de autoridade pública.

Nesta sexta, o ministro afirmou que serão os usados "todos os meios possíveis para divulgar uma vacina importante como a de HPV". "As aulas começaram agora, começamos a campanha nas rádios, redes sociais, materiais nas escolas e também tem a importância da divulgação junto à TV", disse Padilha.






Estadão PME - Links patrocinados

Anuncie aqui

Siga o Estadão

Cerveró discorda que Pasadena era mau negócio

  • Cerveró discorda que Pasadena era mau negócio
  • Pasadena não foi um bom negócio, diz Graça Foster
  • Candidatos de oposição escolhem São Paulo para sediar campanha



Você já leu 5 textos neste mês

Continue Lendo

Cadastre-se agora ou faça seu login

É rápido e grátis

Faça o login se você já é cadastro ou assinante

Ou faça o login com o gmail

Login com Google

Sou assinante - Acesso

Para assinar, utilize o seu login e senha de assinante

Já sou cadastrado

Para acessar, utilize o seu login e senha

Utilize os mesmos login e senha já cadastrados anteriormente no Estadão

Quero criar meu login

Acesso fácil e rápido

Se você é assinante do Jornal impresso, preencha os dados abaixo e cadastre-se para criar seu login e senha

Esqueci minha senha

Acesso fácil e rápido

Quero me cadastrar

Acesso fácil e rápido

Cadastre-se já e tenha acesso total ao conteúdo do site do Estadão. Seus dados serão guardados com total segurança e sigilo

Cadastro realizado

Obrigado, você optou por aproveitar todo o nosso conteúdo

Em instantes, você receberá uma mensagem no e-mail. Clique no link fornecido e crie sua senha

Importante!

Caso você não receba o e-mail, verifique se o filtro anti-spam do seu e-mail esta ativado

Quero me cadastrar

Acesso fácil e rápido

Estamos atualizando nosso cadastro, por favor confirme os dados abaixo