ir para o conteúdo
 • 

Patrocinado por

Você está em Notícias > Política

PMDB reelege Eduardo Cunha como líder na Câmara para 2014

Eleição por aclamação mostra o crescimento do capital político do deputado dentro do partido

04 de dezembro de 2013 | 18h 17
Eduardo Bresciani - O Estado de S. Paulo

BRASÍLIA - A bancada do PMDB na Câmara reelegeu por aclamação o deputado Eduardo Cunha (RJ) como líder do partido para o ano de 2014. Cunha notabilizou-se ao longo do ano por conflitos com o governo federal, principalmente com a ministra de Relações Institucionais, Ideli Salvatti. O presidente da Câmara, Henrique Eduardo Alves (PMDB-RN), participou da reunião da bancada que decidiu pela reeleição.

Deputado ganhou força dentro do partido - Dida Sampaio/Estadão
Dida Sampaio/Estadão
Deputado ganhou força dentro do partido

O resultado mostra um crescimento do domínio do líder sobre a bancada. Em fevereiro, ele foi eleito numa disputa apertada com Sandro Mabel (GO), que era tido como o preferido de Alves e do Palácio do Planalto. Cunha teve 46 votos contra 32 do adversário em um segundo turno. Hoje, o próprio Mabel votou pela continuidade do colega após ter consultado deputados que o apoiaram no pleito anterior.

O maior confronto do líder com o Planalto ocorreu na tramitação da MP dos Portos. O deputado tentou em plenário a alteração de diversos pontos da proposta enviada por Dilma Rousseff. Chegou a fazer obstrução em plenário, levando o tema a ser decidido em cima do prazo de tramitação, sob risco de perder a validade. Na última hora, o governo aceitou uma pequena parte das mudanças propostas pelo deputado.

Crítico frequente de Ideli, Cunha atuou ainda para enterrar a proposta de Dilma de um plebiscito sobre reforma política, feita após as manifestações de junho. O líder do PMDB também está em rota de colisão com o Planalto no debate sobre Marco Civil da Internet, defendendo posições de interesse das empresas de telefonia.





Tópicos: PMDB, Eleição

Estadão PME - Links patrocinados

Anuncie aqui

Siga o Estadão

"Relatório foi omisso", admite Gabrielli

  • "Relatório foi omisso", admite Gabrielli
  • Pré-candidato do PV vai ao trabalho de bicicleta
  • Cerveró discorda que Pasadena era mau negócio



Você já leu 5 textos neste mês

Continue Lendo

Cadastre-se agora ou faça seu login

É rápido e grátis

Faça o login se você já é cadastro ou assinante

Ou faça o login com o gmail

Login com Google

Sou assinante - Acesso

Para assinar, utilize o seu login e senha de assinante

Já sou cadastrado

Para acessar, utilize o seu login e senha

Utilize os mesmos login e senha já cadastrados anteriormente no Estadão

Quero criar meu login

Acesso fácil e rápido

Se você é assinante do Jornal impresso, preencha os dados abaixo e cadastre-se para criar seu login e senha

Esqueci minha senha

Acesso fácil e rápido

Quero me cadastrar

Acesso fácil e rápido

Cadastre-se já e tenha acesso total ao conteúdo do site do Estadão. Seus dados serão guardados com total segurança e sigilo

Cadastro realizado

Obrigado, você optou por aproveitar todo o nosso conteúdo

Em instantes, você receberá uma mensagem no e-mail. Clique no link fornecido e crie sua senha

Importante!

Caso você não receba o e-mail, verifique se o filtro anti-spam do seu e-mail esta ativado

Quero me cadastrar

Acesso fácil e rápido

Estamos atualizando nosso cadastro, por favor confirme os dados abaixo