ir para o conteúdo
 • 

Patrocinado por

Você está em Notícias > Política

'População entendeu o Mais Médicos', afirma Dilma

12 de dezembro de 2013 | 23h 37
DAIENE CARDOSO, DÉBORA ALVARES E RICARDO DELLA COLETTA - Agência Estado

Durante seu discurso na abertura do 5º Congresso do PT, nesta quinta-feira, 12, em Brasília, a presidente Dilma Rousseff citou como conquistas do governo petista o Programa Mais Médicos. Para ela, o governo ousou em enfrentar o problema da falta de médicos no País e a população percebeu que havia uma "visão elitista" à respeito da chegada de médicos estrangeiros. "A população entendeu o significado do Mais Médicos", comemorou. Segundo Dilma, o programa tem por objetivo "reforçar" o Sistema Único de Saúde (SUS).

Citando os feitos de seu governo, Dilma disse que ao final de 2014 serão entregues mais de 3 milhões de unidades habitacionais do programa Minha Casa, Minha Vida. A presidente mencionou também o apoio do governo federal ao Bilhete Único Mensal que vem sendo implantado em São Paulo. Ela também aproveitou para "alfinetar" os adversários e disse que o governo petista vem enfrentando "anos de descaso" de seus antecessores na área de infraestrutura.

Na visão da presidente, o governo do PT contribuiu para criar uma geração de brasileiros "muito mais autônomos e críticos". "A nova geração de cidadãos é exigente, consciente de seus direitos e potencialidades", afirmo a presidente.

No final, Dilma listou militantes históricos do PT e de partidos aliados e também homenageou, como o ex-presidente fizera antes no congresso, os petistas Luiz Gushiken e o ex-governador de Sergipe, Marcelo Déda, este último morto recentemente. "São imensas perdas, mas ficará o exemplo e uma vontade maior de lutar pelo Brasil", afirmou Dilma. A presidente elogiou os petistas e disse que sua militância é "brava" e faz a diferença. "Nos momentos mais difíceis, é a militância que faz a diferença."



Tópicos: Dilma, PT, Mais Médicos

Estadão PME - Links patrocinados

Anuncie aqui

Siga o Estadão

Cerveró discorda que Pasadena era mau negócio

  • Cerveró discorda que Pasadena era mau negócio
  • Pasadena não foi um bom negócio, diz Graça Foster
  • Candidatos de oposição escolhem São Paulo para sediar campanha



Você já leu 5 textos neste mês

Continue Lendo

Cadastre-se agora ou faça seu login

É rápido e grátis

Faça o login se você já é cadastro ou assinante

Ou faça o login com o gmail

Login com Google

Sou assinante - Acesso

Para assinar, utilize o seu login e senha de assinante

Já sou cadastrado

Para acessar, utilize o seu login e senha

Utilize os mesmos login e senha já cadastrados anteriormente no Estadão

Quero criar meu login

Acesso fácil e rápido

Se você é assinante do Jornal impresso, preencha os dados abaixo e cadastre-se para criar seu login e senha

Esqueci minha senha

Acesso fácil e rápido

Quero me cadastrar

Acesso fácil e rápido

Cadastre-se já e tenha acesso total ao conteúdo do site do Estadão. Seus dados serão guardados com total segurança e sigilo

Cadastro realizado

Obrigado, você optou por aproveitar todo o nosso conteúdo

Em instantes, você receberá uma mensagem no e-mail. Clique no link fornecido e crie sua senha

Importante!

Caso você não receba o e-mail, verifique se o filtro anti-spam do seu e-mail esta ativado

Quero me cadastrar

Acesso fácil e rápido

Estamos atualizando nosso cadastro, por favor confirme os dados abaixo