Presidente do Conselho de Ética dá empregos a amigos do clã Sarney

Aliados do presidente do Senado atuam no gabinete de João Alberto Souza

Leandro Colon, de O Estado de S.Paulo,

29 Abril 2011 | 00h01

BRASÍLIA - O gabinete do senador João Alberto Souza (PMDB-MA) é usado para empregar aliados do presidente do Senado, José Sarney (PMDB-AP).

 

Veja Também:

linkSenador João Alberto também assinou atos secretos

linkPor unanimidade, TJ-DF rejeita acusação de neto de Sarney

 

Trabalha lá, por exemplo, a jovem Giovana Duailibe de Abreu. Ela é filha do empresário João Guilherme Abreu, ex-chefe da Casa Civil de Roseana Sarney no governo do Maranhão e ex-sócio do marido dela, Jorge Murad.

 

O presidente do Conselho de Ética emprega também Juliana Nunes Escórcio Lima de Moura, filha de Alba Nunes Lima, uma assessora do gabinete de Sarney, segundo o registro do Senado. Juliana é filha e Alba é mulher do deputado Chiquinho Escórcio (PMDB-MA), uma espécie de faz-tudo da família Sarney.

 

Crise. No gabinete de João Alberto trabalha ainda Virginia Murad de Araújo, que foi personagem da crise administrativa no Senado em 2009.

 

Em 29 de maio de 2007, ela foi nomeada assistente parlamentar do gabinete da liderança do governo no Congresso, à época ocupado por Roseana Sarney, então senadora.

 

Seu salário, na ocasião, era de R$ 1.247. Onze meses após ter sido nomeada, ela passou a ganhar exatamente o dobro - R$ 2.494. Virgínia é filha do ex-deputado Emílio Biló Murad, primo de Jorge Murad, genro de Sarney.

 

Também ligado ao clã Sarney, Luis Carlos Bello Parga Júnior é assessor de João Alberto. Ele é filho do ex-senador Bello Parga, já falecido. Em 2009, Sarney admitiu que emprestara um imóvel funcional do Senado para o ex-senador morar entre 2003 e 2007, o que era irregular. Na época, o presidente do Senado alegou que o colega estava doente e que tentou ajudá-lo.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.