ir para o conteúdo
 • 

Patrocinado por

Você está em Notícias > Política

Pressão de movimentos sociais é 'natural', diz Carvalho

13 de fevereiro de 2014 | 21h 50
RAFAEL MORAES MOURA - Agência Estado

O ministro-chefe da Secretaria-Geral da Presidência da República, Gilberto Carvalho, minimizou nesta quinta-feira, 13, as tensões entre integrantes do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST) e o governo Dilma Rousseff.

"É natural que os movimentos sociais cumpram esse papel de não serem chapa branca, apegados ao governo e cumpram o papel de cobrar mais, mais e mais", afirmou o ministro a jornalistas, após participar do VI Congresso Nacional do MST. "Na democracia, você não ouve só quem te agrada ou o quem está de acordo com a sua opinião. Você ouve o diferente, o que protesta. É a coisa mais natural. O Brasil está aprendendo a ser democrático, a ouvir."

Questionado pelo Estado se o Planalto estava mais alinhado com o agronegócio do que com os trabalhadores rurais, Carvalho respondeu: "Não concordo que a Dilma seja aliada do agronegócio, a Dilma é a presidenta de todo o País, tem de cuidar de todos os setores."

Críticas.

O líder do MST, João Pedro Stédile, aproveitou o ato em defesa da reforma agrária para criticar o governo federal. Ele foi o último a discursar na solenidade. "No Brasil nunca houve a reforma agrária. Os assentamentos que existem no Brasil só aconteceram porque antes os trabalhadores ocuparam aquele latifúndio", criticou Stédile. O líder do MST também criticou o governo federal pela "enrolação" que impõe aos pequenos produtores rurais.

"Esperamos que todas as forças politicas no campo de esquerda se unam nessa luta (pela reforma agrária popular), talvez esse seja o único movimento que pode botar na mesma mesa desde a turma do PSTU até o Gilberto Carvalho. Vamos continuar ocupando latifúndio, vamos continuar lutando contra o capital internacional", prosseguiu.





Tópicos: MST, Gilberto

Estadão PME - Links patrocinados

Anuncie aqui

Siga o Estadão

Pasadena não foi um bom negócio, diz Graça Foster

  • Pasadena não foi um bom negócio, diz Graça Foster
  • Candidatos de oposição escolhem São Paulo para sediar campanha
  • Peemedebista lança pré-candidatura em cima de um tanque de guerra



Você já leu 5 textos neste mês

Continue Lendo

Cadastre-se agora ou faça seu login

É rápido e grátis

Faça o login se você já é cadastro ou assinante

Ou faça o login com o gmail

Login com Google

Sou assinante - Acesso

Para assinar, utilize o seu login e senha de assinante

Já sou cadastrado

Para acessar, utilize o seu login e senha

Utilize os mesmos login e senha já cadastrados anteriormente no Estadão

Quero criar meu login

Acesso fácil e rápido

Se você é assinante do Jornal impresso, preencha os dados abaixo e cadastre-se para criar seu login e senha

Esqueci minha senha

Acesso fácil e rápido

Quero me cadastrar

Acesso fácil e rápido

Cadastre-se já e tenha acesso total ao conteúdo do site do Estadão. Seus dados serão guardados com total segurança e sigilo

Cadastro realizado

Obrigado, você optou por aproveitar todo o nosso conteúdo

Em instantes, você receberá uma mensagem no e-mail. Clique no link fornecido e crie sua senha

Importante!

Caso você não receba o e-mail, verifique se o filtro anti-spam do seu e-mail esta ativado

Quero me cadastrar

Acesso fácil e rápido

Estamos atualizando nosso cadastro, por favor confirme os dados abaixo