ir para o conteúdo
 • 

Patrocinado por

Você está em Notícias > Política

Procuradoria eleitoral denuncia Lindbergh pela 7.a vez

15 de janeiro de 2014 | 13h 33
LUCIANA NUNES LEAL - Agência Estado

A Procuradoria Regional Eleitoral (PRE) no Rio de Janeiro moveu a sétima ação contra o senador Lindbergh Farias, pré-candidato do PT ao governo do Rio, por propaganda antecipada. O procurador eleitoral Maurício da Rocha Ribeiro argumenta que Lindbergh usou entrevista publicada na edição de novembro da revista Entre Lagos para divulgar a candidatura.

"Mais uma vez, um pré-candidato faz ostensiva divulgação fora de época de promessas eleitorais. Nesse caso, a infração foi praticada através de veículo de circulação livre", diz o procurador. Maurício da Rocha Ribeiro pede que o Tribunal Regional Eleitoral (TRE) determine a retirada imediata de circulação da Entre Lagos de novembro e suspensão do link na internet daquela edição da revista.

Se a liminar for concedida, o procurador pede multa de R$ 5 mil para cada dia de descumprimento da decisão judicial. Solicita ainda que o senador e a editora Rio Grande Comunicação, que publica a revista, sejam multadas em até R$ 25 mil por infração à lei eleitoral. Na entrevista, Lindbergh responde a perguntas enviadas por jornalistas de diferentes veículos de comunicação.

O procurador cita que a capa da revista apresenta Lindbergh como "a nova cara do PT" e destaca a declaração do senador "faremos pelo Rio o que Lula fez pelo Brasil". A assessoria de imprensa de Lindbergh disse que encaminhará a defesa do senador à Justiça Eleitoral e contestará a denúncia. Informa que Lindbergh foi procurado pela Entre Lagos para a entrevista e que não houve conotação eleitoral.

A defesa lembrará ainda que a publicação é de Brasília e Lindbergh é pré-candidato no Rio de Janeiro. Usará também o argumento da liberdade de imprensa para defender a publicação da entrevista.




Estadão PME - Links patrocinados

Anuncie aqui

Siga o Estadão

Cerveró discorda que Pasadena era mau negócio

  • Cerveró discorda que Pasadena era mau negócio
  • Pasadena não foi um bom negócio, diz Graça Foster
  • Candidatos de oposição escolhem São Paulo para sediar campanha



Você já leu 5 textos neste mês

Continue Lendo

Cadastre-se agora ou faça seu login

É rápido e grátis

Faça o login se você já é cadastro ou assinante

Ou faça o login com o gmail

Login com Google

Sou assinante - Acesso

Para assinar, utilize o seu login e senha de assinante

Já sou cadastrado

Para acessar, utilize o seu login e senha

Utilize os mesmos login e senha já cadastrados anteriormente no Estadão

Quero criar meu login

Acesso fácil e rápido

Se você é assinante do Jornal impresso, preencha os dados abaixo e cadastre-se para criar seu login e senha

Esqueci minha senha

Acesso fácil e rápido

Quero me cadastrar

Acesso fácil e rápido

Cadastre-se já e tenha acesso total ao conteúdo do site do Estadão. Seus dados serão guardados com total segurança e sigilo

Cadastro realizado

Obrigado, você optou por aproveitar todo o nosso conteúdo

Em instantes, você receberá uma mensagem no e-mail. Clique no link fornecido e crie sua senha

Importante!

Caso você não receba o e-mail, verifique se o filtro anti-spam do seu e-mail esta ativado

Quero me cadastrar

Acesso fácil e rápido

Estamos atualizando nosso cadastro, por favor confirme os dados abaixo