ir para o conteúdo
 • 

Patrocinado por

Você está em Notícias > Política

PT tenta manter aliança com PMDB no Maranhão

11 de dezembro de 2013 | 22h 00
VERA ROSA - Agência Estado

A cúpula do PT aprovou nesta quarta-feira, 11, resolução sob medida para facilitar a manutenção da aliança com a família Sarney no Maranhão, nas eleições de 2014. Na tentativa de enquadrar os petistas que não querem apoiar o PMDB, o PT decidiu que a chapa de candidatos aos governos estaduais, com a definição sobre coligações, somente poderá ser registrada na Justiça Eleitoral após a aprovação da direção nacional do partido.

A resolução que passou pelo crivo do diretório petista diz que as alianças nos Estados devem ser construídas de forma a garantir a reeleição da presidente Dilma Rousseff, "respeitadas a autonomia e a disputa interna a respeito do processo de escolha das pré-candidaturas majoritárias".

O caso do Maranhão virou um problema para o comando do PT. A sigla está rachada e uma ala considerável quer aderir à candidatura de Flávio Dino (PC do B) à sucessão da governadora Roseana Sarney (PMDB). Pai de Roseana, o senador José Sarney (PMDB) não aceita o rompimento e põe o Maranhão na lista de prioridades na negociação do apoio a Dilma, em 2014. Para piorar, a eleição que escolheu o novo presidente do PT maranhense está sendo contestada, sob acusações mútuas de fraude.

Preocupado com o impasse, o comando do PT sustenta na resolução que "envidará todos os esforços" para evitar questionamento judicial de suas decisões políticas, "mantendo, dessa forma, o partido coeso e preparado para consolidar a vitória na eleição presidencial".

Na reunião desta quarta-feira, o diretório do PT também escolheu sua nova Executiva. Integrante da tendência "Mensagem ao Partido", o deputado Paulo Teixeira (SP), secretário-geral do PT, foi substituído pelo colega Geraldo Magela e protestou. "Somos a segunda força política e a chapa do presidente do PT, Rui Falcão, não respeitou a proporcionalidade. É um começo que não sinaliza para uma gestão coletiva no partido nem para mudanças internas de que o PT carece", disse Teixeira.

Falcão não comentou as críticas, mas afirmou que a proporcionalidade foi respeitada. O presidente da Câmara Municipal de São Paulo, José Américo Dias, será o secretário de Comunicação e a psicóloga Mônica Valente, mulher de Delúbio Soares - o ex-tesoureiro do PT, condenado no mensalão - assumirá a Secretaria de Relações Internacionais.



Tópicos: PT, Maranhão, Aliança

Estadão PME - Links patrocinados

Anuncie aqui

Siga o Estadão

Cerveró discorda que Pasadena era mau negócio

  • Cerveró discorda que Pasadena era mau negócio
  • Pasadena não foi um bom negócio, diz Graça Foster
  • Candidatos de oposição escolhem São Paulo para sediar campanha



Você já leu 5 textos neste mês

Continue Lendo

Cadastre-se agora ou faça seu login

É rápido e grátis

Faça o login se você já é cadastro ou assinante

Ou faça o login com o gmail

Login com Google

Sou assinante - Acesso

Para assinar, utilize o seu login e senha de assinante

Já sou cadastrado

Para acessar, utilize o seu login e senha

Utilize os mesmos login e senha já cadastrados anteriormente no Estadão

Quero criar meu login

Acesso fácil e rápido

Se você é assinante do Jornal impresso, preencha os dados abaixo e cadastre-se para criar seu login e senha

Esqueci minha senha

Acesso fácil e rápido

Quero me cadastrar

Acesso fácil e rápido

Cadastre-se já e tenha acesso total ao conteúdo do site do Estadão. Seus dados serão guardados com total segurança e sigilo

Cadastro realizado

Obrigado, você optou por aproveitar todo o nosso conteúdo

Em instantes, você receberá uma mensagem no e-mail. Clique no link fornecido e crie sua senha

Importante!

Caso você não receba o e-mail, verifique se o filtro anti-spam do seu e-mail esta ativado

Quero me cadastrar

Acesso fácil e rápido

Estamos atualizando nosso cadastro, por favor confirme os dados abaixo