ir para o conteúdo
 • 

Patrocinado por

Você está em Notícias > Política

Raupp: Dilma só definirá ministério após viagem a Davos

15 de janeiro de 2014 | 22h 38
RICARDO DELLA COLETTA - Agência Estado

O presidente em exercício do PMDB, senador Valdir Raupp (RO), afirmou na noite desta quarta-feira, 16, que a decisão da presidente Dilma Rousseff sobre a reforma ministerial só deve ser tomada depois que ela retornar da viagem internacional ao Fórum Econômico Mundial, em Davos (Suíça). "Nas duas reuniões (do vice-presidente Michel Temer com Dilma) não houve conclusão e a presidente só vai resolver após a viagem a Davos, Cuba e Venezuela", disse Raupp.

Embora o PMDB pressione por mais um ministério na Esplanada, Raupp reafirmou que o assunto "é da competência da presidente". A viagem internacional de Dilma está prevista para o dia 22 de janeiro. O presidente do PMDB negou que o partido esteja brigando por mais espaço e disse ainda que a reunião da noite desta quarta-feira no Palácio do Jaburu continua com o foco nas alianças regionais. "O partido cobra a redução do número de ministérios. Não podemos neste momento brigar por mais cargos", pontuou.

Sobre os palanques regionais, ele afirmou que o PMDB ainda trabalha com a possibilidade de manter a aliança com o PT do Rio de Janeiro, que planeja lançar para o governo do Estado o senador Lindbergh Farias, contra o atual vice-governador Luiz Fernando Pezão (PMDB). "No Rio de Janeiro, tendo em vista que o Lindbergh não decolou nas pesquisas, por que não voltar à aliança original?", questionou.

Dentre os participantes na reunião que ocorre no Jaburu, residência oficial do vice-presidente Michel Temer (PMDB), estão os presidentes Câmara dos Deputados, Henrique Eduardo Alves (RN), e do Senado, Renan Calheiros, além dos líderes peemedebistas nas duas Casas - deputado Eduardo Cunha (RJ) e senador Eunício Oliveira (CE), e o senador Romero Jucá (RR). Também participam do encontro os ministros Gastão Vieira (Turismo), Moreira Franco (Aviação Civil), Edson Lobão (Minas e Energia) e Garibaldi Alves (Previdência).



Tópicos: PMDB, Temer, Raupp, Amplia

Estadão PME - Links patrocinados

Anuncie aqui

Siga o Estadão

"Relatório foi omisso", admite Gabrielli

  • "Relatório foi omisso", admite Gabrielli
  • Pré-candidato do PV vai ao trabalho de bicicleta
  • Cerveró discorda que Pasadena era mau negócio



Você já leu 5 textos neste mês

Continue Lendo

Cadastre-se agora ou faça seu login

É rápido e grátis

Faça o login se você já é cadastro ou assinante

Ou faça o login com o gmail

Login com Google

Sou assinante - Acesso

Para assinar, utilize o seu login e senha de assinante

Já sou cadastrado

Para acessar, utilize o seu login e senha

Utilize os mesmos login e senha já cadastrados anteriormente no Estadão

Quero criar meu login

Acesso fácil e rápido

Se você é assinante do Jornal impresso, preencha os dados abaixo e cadastre-se para criar seu login e senha

Esqueci minha senha

Acesso fácil e rápido

Quero me cadastrar

Acesso fácil e rápido

Cadastre-se já e tenha acesso total ao conteúdo do site do Estadão. Seus dados serão guardados com total segurança e sigilo

Cadastro realizado

Obrigado, você optou por aproveitar todo o nosso conteúdo

Em instantes, você receberá uma mensagem no e-mail. Clique no link fornecido e crie sua senha

Importante!

Caso você não receba o e-mail, verifique se o filtro anti-spam do seu e-mail esta ativado

Quero me cadastrar

Acesso fácil e rápido

Estamos atualizando nosso cadastro, por favor confirme os dados abaixo