Ir para o conteúdo
ir para o conteúdo
 • 
Você está em Notícias > Ciência
Início do conteúdo

Cientistas concluem sequenciamento genético de 2 variedades de citrus

Foi detalhado o DNA da laranja doce e da tangerina Clementina; Brasil participou do processo

19 de janeiro de 2011 | 19h 01
Reuters

 

MIAMI - Cientistas concluíram o sequenciamento genético de duas variedades de citrus (gênero que abrange a laranja, o limão, a lima, a tangerina e a cidra, entre outras frutas), passo fundamental no combate a doenças que ameaçam a indústria mundial de cítricos.

Foi detalhado o DNA da laranja doce (Citrus sinensis) e da tangerina Clementina (Citrus reticulata), o primeiro sequenciamento de espécies de citrus feito até agora, executado por pesquisadores internacionais - de países como Brasil, EUA, Itália, França e Espanha - e liderado por cientistas da Universidade da Flórida.

O sequenciamento do tipo Clementina é o de maior qualidade, mas ambos devem ajudar os especialistas a encontrar novas formas de combater doenças como o greening - causada por bactérias transmitidas por um inseto que deixam as folhas amareladas e manchadas, tornando os frutos sem sabor nem valor comercial -, além de melhorar o gosto e a qualidade dos frutos, destacam os autores do trabalho.

A bactéria do greening, que vem de um inseto da família dos Psilídeos, mata as árvores em poucos anos e já destruiu culturas de citrus na Ásia, África, Península Arábica e no Brasil, espalhando-se rapidamente pela Flórida desde a sua descoberta na região, em 2005.

O sequenciamento dos genomas das plantas envolve determinar a ordem exata dos milhões de blocos químicos que compõem os genes. Os cientistas esperam usar esses dados para a produção de árvores geneticamente modificadas que resistam a doenças, produzam frutos mais saborosos e nutritivos e tolerem melhor o sal, o solo ruim e as temperaturas extremas.

Os geneticistas analisaram em 2009 o DNA da bactéria causadora do greening e pretendem, em breve, fazer o mesmo com os Psilídeos, dados que poderão ajudar no controlar das pragas.

"A publicação do genoma da laranja doce e da tangerina vai acelerar a descoberta de soluções inovadoras para uma série de problemas de pragas e doenças que ameaçam a citricultura", afirma Dan Gunter, diretor operacional da Fundação Citrus de Pesquisa e Desenvolvimento.


Michael Sparks, chefe-executivo do grupo de produtores Florida Citrus Mutual, chamou o estudo de uma emocionante descoberta para "o futuro não apenas dos citrus na Flórida, mas para a indústria mundial".

A laranja doce é produzida em mais de 100 países e é uma das frutas mais cultivadas em todo o mundo.






Estadão PME - Links patrocinados

Anuncie aqui

Siga o Estadão




Você já leu 5 textos neste mês

Continue Lendo

Cadastre-se agora ou faça seu login

É rápido e grátis

Faça o login se você já é cadastro ou assinante

Ou faça o login com o gmail

Login com Google

Sou assinante - Acesso

Para assinar, utilize o seu login e senha de assinante

Já sou cadastrado

Para acessar, utilize o seu login e senha

Utilize os mesmos login e senha já cadastrados anteriormente no Estadão

Quero criar meu login

Acesso fácil e rápido

Se você é assinante do Jornal impresso, preencha os dados abaixo e cadastre-se para criar seu login e senha

Esqueci minha senha

Acesso fácil e rápido

Quero me cadastrar

Acesso fácil e rápido

Cadastre-se já e tenha acesso total ao conteúdo do site do Estadão. Seus dados serão guardados com total segurança e sigilo

Cadastro realizado

Obrigado, você optou por aproveitar todo o nosso conteúdo

Em instantes, você receberá uma mensagem no e-mail. Clique no link fornecido e crie sua senha

Importante!

Caso você não receba o e-mail, verifique se o filtro anti-spam do seu e-mail esta ativado

Quero me cadastrar

Acesso fácil e rápido

Estamos atualizando nosso cadastro, por favor confirme os dados abaixo