São Paulo precisa de doadores de sangue do tipo O

Estoque está em patamar crítico no Estado; sangue O positivo é o mais frequente na população brasileira

Central de notícias,

04 Novembro 2011 | 11h45

 SÃO PAULO - A Secretaria de Estado da Saúde de São Paulo está convocando pessoas que tenham sangue do tipo O, positivo e negativo, para auxiliar a reforçar, por meio de doação, os estoques da Fundação Pró-Sangue, órgão da pasta responsável pelo abastecimento de 128 hospitais da capital e região metropolitana. O estoque de bolsas destes dois fatores está no patamar crítico.

 

O sangue O positivo é o mais frequente na população brasileira. Mas o O negativo é mais raro no país, sendo apenas encontrado em aproximadamente 6% dos doadores brasileiros. O sangue O negativo tem caráter universal, podendo ser doado para pessoas de todos os tipos sanguíneos. É muito utilizado em casos emergenciais, de pessoas que passam por cirurgia e precisam de transfusão.

 

Para doar basta estar em boas condições de saúde, alimentado, ter entre 16 e 67 anos, pesar no mínimo de 50 kg e trazer documento de identidade original. É recomendável evitar alimentos gordurosos nas quatro horas que antecedem a doação e bebidas alcoólicas 12 horas antes.

 

"É muito importante que a população colabore e ajude a reforçar os estoques da Pró-Sangue, por meio de um gesto de solidariedade que pode salvar vidas", afirma Osvaldo Donini, coordenador da Hemorrede da Secretaria.

 

Para fazer a doação de sangue, as pessoas podem se dirigir aos postos listados abaixo. Mais informações podem ser obtidas pelo Alô Pró-Sangue 0800-55-0300 ou no site www.prosangue.sp.gov.br.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.