Verme descoberto há 6 anos existe há 30 milhões, mostra fóssil

O Osedax foi descrito pela primeira vez há seis anos, em espécimes que viviam numa carcaça de baleia

estadao.com.br

20 Abril 2010 | 17h20

Uma equipe internacional de pesquisadores, encabeçada pelo paleontólogo Steffen Kiel, da Universidade de Kiel, na Alemanha, encontrou os primeiros fósseis de buracos abertos pelo verme Osedax  em ossos de baleia no fundo do mar. Os cientistas concluem que esses vermes já devoravam os ossos de baleias mortas há 30 milhões de anos. O resultado está publicado na edição desta semana do periódico Proceedings of the National Academy of Sciences (PNAS).

 

O Osedax foi descrito pela primeira vez há seis anos, em espécimes que viviam numa carcaça de baleia a 2.8921 metros de profundidade, na Califórnia. Desde então, paleontólogos vêm buscando evidências fósseis para determinar a idade da espécie.

 

Fragmento de fóssil de baleia, com as marcas deixadas pelos vermes há milhões de anos. Divulgação

 

Agora, pesquisadores do Instituto de Geociências da Universidade Christian-Albrechts de Kiel encontraram ossos de baleia de 30 milhões de anos com buracos e escavações que batem com os de Osedax vivos em forma e tamanho. A evidência de que os buracos e cavidades feitos por vermes contemporâneos foi fornecida por Greg Rouse, um dos descobridores da espécie.

 

Para que imagens precisas fossem feitas, os ossos foram submetidos a tomografia computadorizada. Os ossos fossilizados pertencem a um ancestral das baleias modernas. "A idade do nosso fóssil corresponde á época em que as baleias começavam a habitar o mar aberto", disse Steffen Kiel. 

Mais conteúdo sobre:
paleontologia oceanos baleias

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.