PUBLICIDADE

Livraria abre espaço para aficionados em guerra

Além da venda de livros, Centro Histórico Overlord promove debates e fará reencenação

PUBLICIDADE

Atualização:

Os aficionados e estudiosos da Segunda Guerra Mundial e do universo militar, agora têm um espaço para discussão e troca de ideias. O Centro de História Overlord (CHO), aberto em maio na Vila Romana, zona oeste São Paulo, é formado por uma livraria especializada no tema, acervo com objetos da Segunda Guerra e de outros conflitos militares, e espaço para exposição e cursos, todos voltados ao universo do militarismo.

A proposta do Centro Histórico Overlord - nome da operação conhecida como o Dia D - é ser uma livraria especializada em literatura militar. Atualmente possuí 600 títulos entre livros e revistas. Nela se encontra vasta literatura, nacional e importada, a respeito das duas grandes guerra mundiais, da Força Expedicionária Brasileira (FEB), aviação, política externa, e de outros conflitos da história contemporânea, além de outros objetos. O acervo é composta por uniformes e outros objetos militares, alguns deles originais. Ao entrar no CHO as paredes possuem cor que remetem ao ambiente militar e ao subir as escadas que levam a sala principal, estão expostos quadros, imagens de época, adereços e bandeiras, emblemas militares, tudo embalado com uma seleção musical composta por clássicos da década de 40 e trilha sonora de filmes de guerra. Segundo o idealizador do centro, o historiador Cesar Campiani Maximiano, o objetivo é criar um ambiente que transmita a sensação de se estar em um local em que combatentes de guerra frequentavam.

Maximiniano cresceu nos anos 1970 onde o assunto segunda guerra ainda era um tema fresco e teve interesse em entender esse momento tão drástico nos conflitos internacionais. Acabou se envolvendo e optando pelo estudo da história como profissão. Doutor em história, escreveu três livros, um deles sobre a FEB. Seguiu carreira acadêmica, mas abriu mão para dedicar-se exclusivamente ao CHO.

PUBLICIDADE

As atividades do CHO estão se expandindo. Em 19 de julho será realizado o primeiro encontro de reencenadores, quando os aficionados se encontrarão vestidos com os uniformes militares idênticos aos usados na Segunda Guerra Militar. O evento contará também com um almoço temático onde será servido uma refeição consumida pelos soldados em dias de folga.

# Siga: twitter@estadaoacervo | facebook/arquivoestadao | Instagram | # Assine

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.