Ao Vivo

Estadão

CPI da Petrobrás ouve executivos

Acompanhe a sessão da comissão que investiga denúncias de desvios na estatal

 

O Estado de S. Paulo

Na sessão desta terça-feira, 26, estão previstos os depoimentos de três executivos de empreiteiras investigadas  pela Operação Lava Jato. Elas são suspeitas de integrarem o cartel de empresas envolvidas no esquema de desvios de contratos da Petrobrás e no pagamento de propinas a ex-dirigentes e partidos políticos.

São aguardados o presidente do Conselho de Administração da Camargo Corrêa, João Ricardo Auler;  vice-presidente da Camargo Côrrea, Eduardo Hermelino Leite, e presidente da Construtora OAS, José Adelmário Pinheiro Filho.

ACOMPANHE AO VIVO

Atualizar
  • 15h22

    26/05/2015

    Terminamos neste instante a cobertura da sessão da CPI, que ouviu o depoimento do executivo Eduardo Hermelino Leite, ex-vice-presidente da Camargo Côrrea. Ele confirmou o pagamento de propinas e a existência de um cartel formado por empreiteiras.

  • 15h20

    26/05/2015

    Após a dispensa de duas das testemunhas, o presidente da CPI da Petrobrás encerrou a sessão.

  • 14h45

    26/05/2015

    Dois empreiteiros que seriam ouvidos nesta tarde na CPI da Petrobras foram dispensados após anunciarem que exerceriam o direito constitucional de ficarem calados em todos os questionamentos. Seriam ouvidos os ex-presidente do Conselho de Administração da Camargo Corrêa, João Ricardo Auler, e o ex-presidente da OAS, José Aldemário Pinheiro Filho, conhecido como Léo Pinheiro.

    "Conforme orientação de meus advogados, vou ficar em silêncio", avisou Auler. "Comunico respeitosamente que ficarei em silêncio seguindo a orientação dos meus advogados", repetiu Léo Pinheiro. Os executivos seriam ouvidos na condição de investigados.

  • 14h42

    26/05/2015

    Leite assumiu a vice-presidência da empreiteira em 2011 e disse que foi cooptado por um esquema preexistente. Segundo ele, seus antecessores Leonel Viana e João Auler passaram a orientação de que a Camargo Corrêa deveria continuar pagando propina ao esquema. "Não me via cometendo um crime, era algo que já existia, que era funcional", declarou.

  • 14h37

    26/05/2015

    O ex-vice-presidente da Camargo Corrêa Eduardo Hermelino Leite veio às lágrimas durante depoimento à CPI da Petrobras. O executivo se emocionou ao falar dos filhos e do prejuízo que a prisão na Operação Lava Jato causou à imagem de sua família. "Isso não me é agradável", disse o delator, que hoje cumpre prisão domiciliar.

  • 14h27

    26/05/2015

    Entre os erros da Petrobras no processo, o executivo apontou a pressa na execução das obras e projetos básicos falhos como pontos que prejudicaram a estatal. Para ele, o escândalo pode ajudar a mudar os procedimentos da companhia. "Esse é um momento de reinvenção para que possamos ter um processo melhorado", avaliou.

  • 14h27

    26/05/2015

    Leite contou que prestou mais de 50 horas de depoimento aos investigadores da Operação Lava Jato. "Hoje vejo com admiração o trabalho da Policia Federal e do Ministério Público", elogiou. 

  • 14h07

    26/05/2015

    Eduardo Hermelino Leite relatou que, em conversa informal com executivos da Odebrecht e da UTC, eles reclamaram de ter de pagar propinas pelos contratos firmados com a Petrobrás. 

    "Ricardo Pessoa (presidente da UTC) virou pra mim e reclamou: 'esse volume de coisas que a gente tem que pagar para ovolume de contrato que temos é absurdo". A Odebrecht também. Marcio Faria (presidente da empresa) também reclamava da mesma situação. De que pagava e que isso era de um desconforto absurdo", disse Leite. 

  • 13h59

    26/05/2015

    Deputado Lelo Coimbra (PMDB-ES) questiona como se compunham os processos de formatação de preço e planilhas nos contratos. O ex-vice-presidente da Camargo Corrêa Eduardo Hermelino Leite admite que é preciso melhorar os procedimentos de contratações na esfera pública.  "Precisamos melhorar no processo de contratação. Isso evitaria uma série de coisas, como combinação de preços", afirmou Leite. 

     

  • 13h39

    26/05/2015

    Deputados querem saber se esquema parecido ao existente na Petrobrás ocorreu ou ocorre em outras obras ligadas ao governo federal. O ex-executivo da Camargo Corrêa alega que essas informações fazem parte do acordo de delação e por isso não pode detalhar nesse momento.

  • 13h21

    26/05/2015

    Eduardo Hermelino Leite diz acreditar que as doações de campanha eleitoral feitas pela Camargo Corrêa eram regulares e não fruto de propina. Ele ressalta, no entanto, não ter ligação direta com o pagamento de doações. 

  • 13h17

    26/05/2015

    Eduardo Hermelino Leite diz ter fornecido documentos que comprovam os valores de propinas e os nomes envolvidos nas negociações, tanto ligados à Camargo Corrêa quanto à Petrobrás. O executivo diz não poder dar detalhes em razão de pontos do acordo de delação premiada firmado com a Justiça.

  • 13h09

    26/05/2015

    Eduardo Hermelino Leite: "Temos que ter avanço muito grande nos mecanismos de contratação e na definição de projetos."

  • 13h03

    26/05/2015

    O ex-vice-presidente da Camargo Corrêa Eduardo Hermelino Leite continua prestando depoimento aos deputados.

  • 12h41

    26/05/2015

    Sessão retomada.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.