Ao Vivo

Estadão

Tentativa de golpe militar na Turquia

-Militares turcos tomaram ruas e pontos estratégicos de Ancara e Istambul nesta sexta-feira, 15, em uma movimentação militar anormal. O governo denunciou um golpe de Estado

Resumo da tentativa de golpe na Turquia até o momento: 

 

  • Militares tomaram pontos estratégicos de Ancara e Istambul, com caças e soldados e tanques

 

  • O governo denunciou uma tentativa de golpe de Estado de uma facção insubordinada do Exército contra o presidente Recep Erdogan 

 

  • Os militares dizem que conseguiram tomar o poder em nome da "democracia"

 

  • Erdogan esteve ao longo do dia com o paradeiro incerto. Conclamou a população a resistir ao golpe e chegou à noite a Istambul

 

  • O aeroporto Kemal Atarturk teria sido tomado pelo Exército e os voos para e da Turquia foram cancelados

 

  • Houve ataques à sede do Parlamento e da polícia por parte dos golpistas. Segundo o governo turco, 17 pessoas morreram

 

  • A população desafiou o toque de recolher e tomou as ruas para protestar contra o golpe. Alguns tentaram parar tanques nas ruas
  • Lentamente, figuras-chave do governo parecem ter retomado o controle da situação. Parte da polícia da Marinha e do Exército combatem os oficiais golpistas
  • A comunidade internacional, principalmente EUA e União Europeia condenaram a tentativa de derrubar Erdogan e pediram retorno à normalidade institucional

 

  • A comunidade internacional, principalmente EUA e União Europeia condenaram a tentativa de derrubar Erdogan e pediram retorno à normalidade institucional

ACOMPANHE AO VIVO

Atualizar
  • 00h35

    16/07/2016

    A nossa cobertura ao vivo da tentativa de golpe na Turquia termina aqui. Acompanhe a edição de amanhã do Estadão na internet e nas bancas

  • 23h49

    15/07/2016

    Segundo o Ministério Público turco, ao menos 42 pessoas morreram durante a tentativa de golpe de Estado em Ancara. Ao menos 130 militares golpistas foram presos, maior parte deles com a ajuda da polícia turca, que se manteve leal a Erdogan. 

  • 22h44

    15/07/2016

    Tuíte mostra o momento em que a CNN turca foi atacada pelos militares 

  • 22h39

    15/07/2016

    Erdogan desembarcou em Istambul e disse em pronunciamento que o golpe é "uma dádiva de Deus para promover uma limpeza no Exército". Ele responsabilizou Fethullah Gulen, político turco exilado nos EUA, pela insurreição. Pediu também que os insurretos deponham as armas. 

  • 21h56

    15/07/2016

    A agência Reuters informou que os golpistas que combatiam policiais na Praça Taksim de Istambul se renderam

  • 21h55

    15/07/2016

    Explosões foram ouvidas no Aeroporto de Istambul, onde estaria o presidente Erdogan 

  • 21h48

    15/07/2016

    Militares golpistas invadiram o estúdio da CNN turca durante uma transmissão ao vivo

  • 21h46

    15/07/2016

    A Associated Press informa que a polícia, favorável a Erdogan, e militares golpistas trocam tiros na Praça Taksim, em Istambul

  • 21h43

    15/07/2016

    Veja imagens das explosões  em Ancara 

  • 21h38

    15/07/2016

    Resumo da tentativa de golpe na Turquia até o momento: 

     

    • Militares tomaram pontos estratégicos de Ancara e Istambul, com caças e soldados e tanques

     

    • O governo denunciou uma tentativa de golpe de Estado de uma facção insubordinada do Exército contra o presidente Recep Erdogan 

     

    • Os militares dizem que conseguiram tomar o poder em nome da "democracia"

     

    • Erdogan esteve ao longo do dia com o paradeiro incerto. Conclamou a população a resistir ao golpe e chegou à noite a Istambul

     

    • O aeroporto Kemal Atarturk teria sido tomado pelo Exército e os voos para e da Turquia foram cancelados

     

    • Houve ataques à sede do Parlamento e da polícia por parte dos golpistas. Segundo o governo turco, 17 pessoas morreram

     

    • A população desafiou o toque de recolher e tomou as ruas para protestar contra o golpe. Alguns tentaram parar tanques nas ruas
    • Lentamente, figuras-chave do governo parecem ter retomado o controle da situação. Parte da polícia da Marinha e do Exército combatem os oficiais golpistas
    • A comunidade internacional, principalmente EUA e União Europeia condenaram a tentativa de derrubar Erdogan e pediram retorno à normalidade institucional

     

    • A comunidade internacional, principalmente EUA e União Europeia condenaram a tentativa de derrubar Erdogan e pediram retorno à normalidade institucional

  • 21h32

    15/07/2016

    Líderes da União Europeia pedem retorno rápido à normalidade constitucional na Turquia

  • 21h28

    15/07/2016

    Segundo a agência Anadolu, 12 pessoas ficaram feridas no ataque ao Parlamento turco, duas delas em estado grave. 

  • 21h27

    15/07/2016

    Erdogan acaba de pousar em Istambul, informa a CNN

  • 21h26

    15/07/2016

     Fontes do governo turco dizem que Erdogan deve pousar em instantes em Istambul e que os principais focos do golpe foram debelados. Mísseis terra-ar estão sendo usados contra aviões dos militares golpistas. 

  • 21h15

    15/07/2016

    O Itamaraty divulgou há pouco a seguinte declaração do ministro das Relações Exteriores, José Serra, sobre a situação na Turquia, informa Lu Aiko Otta, em Brasília . "Em relação aos acontecimentos em curso na Turquia, o governo brasileiro insta todas as partes a se absterem do recurso à violência e recorda a necessidade de pleno respeito às instituições e à ordem constitucional."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.