Ao Vivo

Estadão

Edição recorde do Enem tem 24 candidatos eliminados no primeiro dia

O primeiro dia de provas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) terminou com ao menos 24 pessoas eliminadas por postar fotos no local de prova do Enem. 

Em entrevista concedida no fim da tarde deste sábado, 26, o ministro da Educação, Aloizio Mercadante, disse que o primeiro dia do Enem foi um êxito. "Isso não quer dizer que não tenhamos que trabalhar com humildade, porque o trabalho ainda não acabou. O exame continua neste domingo, 27, com as provas de Linguagens, Códigos e suas Tecnologias, Redação e Matemática e suas Tecnologias. 

ACOMPANHE AO VIVO

Atualizar
  • 21h14

    26/10/2013

    A cobertura do primeiro dia do Enem 2013 acaba aqui. Acompanhe o segundo dia do exame em tempo real, pelo  Estadão.com.br, neste domingo, 27, a partir das 11h30. Boa noite!

  • 21h10

    26/10/2013

    O exame continua neste domingo, 27, com as provas de Linguagens, Códigos e suas Tecnologias, Redação e Matemática e suas Tecnologias.

  • 21h09

    26/10/2013

    Confira a correção feita pelos principais cursinhos pré-vestibulares das primeiras provas do Enem 2013: http://oesta.do/1gQWoLI

  • 20h58

    26/10/2013

    O primeiro dia de provas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) terminou com ao menos 24 pessoas eliminadas por postar fotos no local de prova do Enem. O MEC informou que caso haja outros casos confirmados, candidatos serão desclassificados.

  • 20h50

    26/10/2013

    Neste ano, todos os malotes de prova traziam um lacre com GPS que identificava o momento exame da abertura dos envelopes. Mercadante afirmou que 22 mil participantes entraram na Internet entre 12h e 12h59 para verificar o endereço da prova. "É difícil chegar na hora com esse tipo de improvisação", disse o ministro.

  • 20h47

    26/10/2013

    Em Teresina, no Piauí, uma jovem de 20 anos teve de interromper a prova porque entrou em trabalho de parto. A candidata poderá entrar com um recurso e fazer a prova novamente.  "Não foi uma surpresa. O MEC havia identificado 713 participantes do Enem com possibilidade de dar a luz durante este fim de semana", disse o ministro Aloizio Mercadante. De acordo com ele, nos locais de prova destas gestantes, foi montado um sistema de segurança.

  • 20h46

    26/10/2013

    Em entrevista concedida no fim da tarde, o ministro da Educação, Aloizio Mercadante, disse que o primeiro dia do Enem foi um êxito. "Isso não quer dizer que não tenhamos que trabalhar com humildade, porque o trabalho ainda não acabou. Amanhã ele se reinicia." Mercadante afirmou que a prova foi feita em todas as escolas onde havia sido programado. Em alguns locais, houve queda de energia. No Rio, em dois bairros houve interrupção no fornecimento de água. "Mas todos os problemas foram superados."

  • 20h46

    26/10/2013

    Candidatos do Enem de todo o Brasil utilizaram a hashtag #AprendinoENEM para satirizar situações e perguntas que consideraram engraçadas ou curiosas. Até às 20h, houve a utilização do termo pelo menos 1000 vezes entre as redes sociais Facebook, Twitter e Instagram. 

    Reprodução

  • 20h32

    26/10/2013

    O coordenador geral do Anglo Vestibulares, Luiz Ricardo Arruda, afirmou ao Estado que a questão 82 (caderno branco) não apresenta nenhuma alternativa possível de respostas. "Fazendo as contas, não se chega a nenhum dos resultados apresentados nas opções. A questão deverá ser anulada", diz ele, referindo-se à pergunta sobre eletromagnetismo, da disciplina Física.

    Reprodução

  • 20h28

    26/10/2013

    HISTÓRIA - As questões da prova de História vão ao encontro do que se espera de uma prova do Enem. Essa é a avaliação do professor do Objetivo, Daily Oliveira, que critica a preocupação excessiva com determinadas competências, deixando o conteúdo a segundo plano. O professor destaca que cinco questões abordaram temáticas negras ou de cultura afro. "Um tema superdimensionado em uma prova que deveria ser mais abrangente", diz. Ainda assim, em comparação ao ano passado, segundo ele, o exame de 2013 foi mais preciso e claro.

  • 20h26

    26/10/2013

    QUÍMICA - O professor de Química do cursinho Objetivo, Sérgio Teixeira Bignardi, observou diferença significativa entre a prova de 2013 e a de anos anteriores: antes era interdisciplinar, permitindo que o candidato encontrasse as respostas dentro de um texto e neste ano exigiu conhecimento profundo do conteúdo. "Não bastava só ler. Muitas das questões eram difíceis, pediam alto grau de raciocínio e cálculos chatos". Ele citou como exemplo a questão número 71 da prova branca que falava dos processos químicos de desinfecção da água. "Mesmo quem estudou muito pode ter encontrado dificuldades, pois havia conceitos que normalmente não são abordados no Ensino Médio", diz ele.


    Uma reclamação para a questão 87 (prova branca), devido a um erro no enunciado. "Onde se lia sulfato, deveria ser hidróxido. O aluno teve que escolher a resposta menos pior", critica.

  • 20h22

    26/10/2013

    GEOGRAFIA - As questões de Geografia na prova de Humanidades exigiu muita concentração, diz a professora Vera Lúcia Antunes, do Objetivo. "Não foram perguntas diretas, mas sim que exigiam que o candidato pensasse e concluísse". Segundo ela, quem grifou e leu cuidadosamente os enunciados tem mais chances de se sair bem. Vera salientou a presença de questões de Sociologia e Filosofia. Na questão 21 da prova branca, por exemplo, o candidato desatento poderia associar o texto de Marx diretamente ao socialismo. "Mas o que eles pediam era uma relação entre a economia e a política no sistema capitalista".


     

    Reprodução

  • 20h20

    26/10/2013

    BIOLOGIA - Para o professor Constantino Carnellos, do cursinho Objetivo, desta vez o Enem caprichou na prova de Biologia. "Estava muito bem feita, com perguntas de raciocínio lógico e dedução de dados mas que ao mesmo tempo exigiam conhecimento do candidato", afirma. O professor destaca questões sobre pílula anticoncepcional, vacinas e problemáticas ambientais, como o desmatamento e o efeito estufa. 

  • 20h18

    26/10/2013

    FÍSICA - A melhor prova de Física da história do Enem. A opinião é do professor Ricardo Doca, do cursinho Objetivo. "Uma prova maravilhosa e irretocável, que cobrou o conteúdo lecionado em todas as escolas de ensino médio do País e varreu todo o programa da disciplina", disse. Os enunciados claros e seguros e questões que não se limitaram à simples interpretação de texto foram o trunfo da prova. "Além, é claro, de abordar aspectos do dia a dia", comenta, exemplificando perguntas que abordaram a "ola" nos jogos de futebol e o porquê de os comandantes de aviões mandarem os passageiros desligarem os celulares. 

  • 20h04

    26/10/2013

    ETAPA - Uma prova muito bem elaborada, com questões bem feitas e de nível médio, assim resumiu o coordenador do Etapa, Marcelos Dias Carvalho, sobre a prova do Enem deste sábado. Para ele, o Enem criou uma identidade forte neste ano, firmando-se como um grande vestibular, o que atende as exigências das universidades federais. "O Enem já vem nessa crescente e agora virou um modelo que se aproxima mais ainda da prova da Fuvest", diz. Física e Química foram as provas com nível mais alto em relação aos anos anteriores, segundo Carvalho. 


     


    A prova de Física, segundo ele, aumentou o grau de dificuldade em relação aos anos anteriores por exigir cálculos e também conhecimento sobre conceitos. Os assuntos estavam bem distribuídos, de acordo com ele, com tendência para a temática da eletricidade. 


     


     


     


    Química foi menos exigente conceitualmente e as questões cobraram poucos cálculos. "O aluno não precisava fazer contas. Isso acabou facilitando um pouco", afirmou Carvalho. Houve ênfase em Química Orgânica e Química Ambiental.


     


     


     


    Embora não tenha sido tão complexa, disse ele, a prova de Geografia demandou muita interpretação. Tratou de temas relacionados ao cotidiano, meio ambiente, política e economia. 


     


     


     


    História concentrou na temática Brasil e abordou também História Geral. "Com presença forte de textos, imagens e trabalhando bastante a questão cultural, a prova teve uma dificuldade mediana", disse. 


     


     


     


    Nas provas de Filosofia e Sociologia, houve forte exigência interpretativa. "O aluno que faz uma leitura atenta e consegue utilizar como boa ferramente a eliminação das alternativas conseguiu resolver os exercícios de maneira geral". De acordo com Carvalho, algumas questões demandavam conceitos, mas essa não foi uma tendência. Os enunciados tinham textos de filósofos e sociólogos, o que acabou ajudando na escolha da alternativa. 


     


     


     


    Biologia foi uma prova marcada por distribuição equilibrada dos assuntos e enunciados curtos, diferentemente dos anos anteriores, afirmou. Ele destacou a presença de uma questão sobre testes de DNA e ressaltou a aproximação do conteúdo da prova com os assuntos exigidos nos grandes vestibulares. 

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.