Ao Vivo

Estadão

Manifestantes invadem Terminal Parque D. Pedro II e entram em confronto com a PM

O Movimento Passe Livre (MPL) realizou nesta sexta-feira, 25, um protesto intitulado "Ato por tarifa zero". A manifestação, reivindicando transporte público gratuito, começou de forma pacífica, às 17h, mas por volta das 20h10 os manifestantes pularam as catracas e invadiram o Terminal Parque D. Pedro II, no centro. Houve depredação generalizada e um ônibus terminou incendiado. De acordo com a PM, 78 pessoas foram presas e um coronel fraturou a escápula ao ser agredido.

O ato será o último da chamada "Semana de Luta por transporte Público", promovida também pelo MPL em São Paulo. Durante a semana, atos na Estrada do M´Boi Mirim, no Grajaú e no Campo Limpo organizados pelos moradores dessas regiões chamaram atenção para o descontentamento com o transporte público. Uma das reclamações foi o cancelamento de diversas linhas de ônibus que ligam os bairros ao centro.

Além da manifestação de São Paulo, nesta sexta estão previstos atos no Distrito Federal (DF), em Joinville (SC) e em Natal (RN). Eles também foram organizados pelo Facebook.

ACOMPANHE AO VIVO

Atualizar
  • 23h04

    25/10/2013

    O coronel Reynaldo Rossi, comandante do policiamento no centro da cidade, teve uma fratura de escápula ao ser agredido por um grupo que o cercou no Terminal Parque do Pedro II. Ele foi encaminhado ao Hospital das Clínicas, onde passaria por tomografia.

  • 22h56

    25/10/2013

    A Polícia Militar informou que 78 pessoas foram presas por causa dos confrontos e depredações durante manifestação nesta sexta-feira.

  • 22h33

    25/10/2013

    Veja galeria de fotos da invasão do Terminal Parque D. Pedro, por volta das 20h10 desta sexta-feira. Protesto seguia pacífico, quando manifestantes invadiram o terminal e começaram a depredação. 


    A PM ainda não divulgou o número de detidos.

    Daniel Teixeira/Estadão

    Daniel Teixeira/Estadão

    Daniel Teixeira/Estadão

    Daniel Teixeira/Estadão

    Daniel Teixeira/Estadão

    Daniel Teixeira/Estadão

    Daniel Teixeira/Estadão

  • 21h36

    25/10/2013

    "Você reivindicar o direito é certo, mas aqui só tem trabalhadores. Isso vem do nosso bolso", criticou a diarista Luciana Pereira.


    Laura Maia, O Estado de S. Paulo


     

  • 21h34

    25/10/2013

    O tenente-coronel Wagner Rodrigues afirmou que quatro detidos, na Páteo do Colégio, foram encaminhados ao 2º DP (Bom Retiro). Outros detidos (o número não foi informado) aguardam na Rua 15 de Novembro para serem distribuidos entre o 2º e o 1º DP (Liberdade).


    Thaise Constancio, O Estado de S. Paulo

  • 21h27

    25/10/2013

    "Eu não sei o que fazer. Estou em pânico.  Eu ia em um ônibus, que agora não está aqui. Vou ter que mudar totalmente o meu caminho. Estou indignada", disse a estagiária e estudante de Direito Daniele Sales, de 22 anos, que pretendia pegar a condução no Terminal Parque D. Pedro II.


    Laura Maia, O Estado de S. Paulo

  • 21h17

    25/10/2013

    A PM passou um balanço preliminar após o confronto no Terminal Parque D. Pedro II:


    - 4 presos com coquetel molotov


    - Um oficial da PM ferido: coronel Reynaldo Rossi, comandante da PM na região central


    - 1 ônubus incendiado


    Ainda não foi informado se há outros feridos. As informações foram passadas pelo tenente-coronel Wagner Rodrigues, à frente do policiamento na manifestação.


    Segundo ele, ainda há um grupo de manifestantes na Avenida do Estado


    Thaise Constancio, O Estado de S. Paulo

  • 21h08

    25/10/2013

    Uma funcionária de uma lojas de cartões para recarga e chips para celulares diz que foi roubada em meio ao quebra-quebra no Terminal Parque D. Pedro II. Andréa da Silva Lima (de vermelho na foto), de 30 anos, relata que estava dentro da cabine, com as portas fechadas, quando começaram a bater, até quebrar o vidro. "Depois que quebraram o vidro abri a porta e saí. Eles me mandaram dar todo o dinheiro, senão iam me bater", disse, ainda bastante nervosa.


     


    Funcionários do Terminal Parque D. Pedro II afirmam que nenhum ônibus está deixando o local, apenas chegando.


    Felipe Cordeiro, O Estado de S. Paulo


     

    Thaise Constancio/Estadão

  • 20h44

    25/10/2013

    A Companhia de Engenharia de Tráfego (CET) solicita aos motoristas que evitem transitar pelo entorno das avenidas Rangel Pestana, Viaduto Diário Popular e Avenida do Estado, em função da presença de manifestantes que se deslocam pela região Central ocupando o viário e dificultando a passagem de veículos. 


    Acompanhe a situação do trânsito na cidade.

  • 20h38

    25/10/2013

    Após a invasão do Terminal Parque D. Pedro II, no centro da cidade, às 20h12, uma mulher alega que teve R$ 1mil roubados.


     

  • 20h33

    25/10/2013

    No interior do Terminal Parque D. Pedro, há pichações em ônibus e plataformas e ao menos 15 caixas eletrônicos depredados.


     


    A situação dentro do terminal começa a ser controlada.

    Laura Maia/Estadão

  • 20h31

    25/10/2013

    A Tropa de Choque começou a agir com mais rigor às 20h25, lançando bombas de gás e de efeito moral. Os manifestantes que promoviam quebra-quebra no interior do Terminal Parque D. Pedro II se dispersaram e, na saída, entraram em confronto com a PM.


     


    Os manifestantes do lado de fora respondem com pedras ao avanço da PM e o coronel Reynaldo Rossi, comandante da PM no centro da cidade (CPAM1),  ficou ferido na cabeça. Ele relata ter sido agredido e diz que sua arma, uma pistola .40, foi roubada por um manifestante.


    Bruno Ribeiro e Daniel Teixeira, O Estado de S. Paulo

  • 20h23

    25/10/2013

    Manifestantes abriram a porta dos fundos dos ônibnus e chamando as pessoas para entrar. Eles pegaram extintores de incêndio e depredam ônibus. Começou um quebra-quebra generalizado dentro do terminal. Mascarados começam a depredar as lojas do terminal e há dois focos de incêndio com bastante fumaça.


    A PM está com armas apontadas na saída do terminal mas por hora ainda não avançou.


     

  • 20h16

    25/10/2013


    • Manifestantes picham os ônibus com com o "A" de "anarquia". 

  • 20h15

    25/10/2013

    A saída dos ônibus foi bloqueada pelos manifestantes, que gritam em coro: "pula a catraca, pula". Black blocs picharam as plataformas. É o momento mais tenso do protesto. A catraca-gigante de papel volta a ser quimada. A PM se mantém observando.


    Felipe Cordeiro, O Estado de S. Paulo

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.