Ao Vivo

Estadão

Sindicatos e movimentos sociais fazem protestos pelo País; siga

Centrais e movimentos sociais defendem Petrobrás e direitos trabalhistas; houve protestos em 22 Estados e no Distrito Federal

Sindicalistas negam que o ato seja em defesa do governo, mas são contra o impeachment. Na tarde desta sexta, o movimento Revoltados On Line promete protestar em São Paulo contra a corrupção e a favor da saída da presidente Dilma Rousseff.

ACOMPANHE AO VIVO

Atualizar
  • 20h05

    13/03/2015

    Caro leitor, encerramos aqui nossa cobertura nacional das manifestações organizadas pela Central Única dos Trabalhadores (CUT) em defesa da Petrobras e contra o movimento que pede o impeachment da presidente Dilma Rousseff.

  • 19h50

    13/03/2015

    Protestos em defesa da Petrobras e contra o impechment da presidente Dilma terminam em São Paulo e em outras capitais como Belo Horizonte, Vitória e Belém, sem registro de ocorrências.

  • 19h46

    13/03/2015

    São Paulo: Secretário de Direitos Humanos da Prefeitura de São Paulo, o ex-senador Eduardo Suplicy participou dos atos organizados pela Central Única dos Trabalhadores (CUT) nesta sexta-feira, no centro da capital paulista. Leia mais.

    Daniel Teixeira/Estadão

  • 19h44

    13/03/2015

    Brasília: Convocada pela Central Única dos Trabalhadores (CUT) para criticar, entre outros pontos, o ajuste fiscal do governo Dilma e defender a Petrobrás, a manifestação desta tarde na capital federal se mostrou, na prática, um ato em defesa do governo. Saiba mais.

  • 19h39

    13/03/2015

    Registro do fotógrafo Daniel Teixeira na manifestação de professores da rede estadual de ensino de São Paulo e da Central Única de Trabalhadores, que foi da Avenida Paulista até a Praça da República hoje na capiutal paulista.

    Daniel Teixeira/Estadão

  • 19h36

    13/03/2015

  • 19h35

    13/03/2015

    Pará: Termina manifestação em Belém. Os participantes da passeata passaram na esquina do escritório da Petrobrás no cidade, mas a parada prevista não ocorreu. Líderes sindicais alegam que as pautas, como a reforma politica, perderam espaço na mídia nacional. A manifestação se encerrou no Praça do Operário, com manifestantes afirmando que esse foi "um ato que unifica a classe trabalhadora". A Polícia Militar confirmou a presença de 2 mil pessoas. (Gabriela Azevedo - Especial para O Estado)

  • 19h24

    13/03/2015

    Em cidades em todas as regiões do País, as manifestações convocadas pela Central Única dos Trabalhadores (CUT) estão terminando. Em São Paulo, a multidão de aproximadamente 9 mil pessoas, segundo a Polícia Militar, começa a despersar. A Avenida Ipiranga, nos cruzamentos com a Avenida Rio Branco e Rua São João, continua fechada.

  • 19h19

    13/03/2015

    Minas Gerais: Manifestação que runiu cerca de 1,2 mil pessoas na região central de Belo Horizonte, segundo a Polícia Militar,  terminou na região da Praça Sete, tradicional centro de protestos da capital mineira. Os militante pediam reforma política, sendo contra a redução de direitos trabalhistas e em defesa da Petrobras. (Leonardo Augusto -  O Estado de S. Paulo)

  • 19h14

    13/03/2015

    Manifestação organizada pela Central Única dos Trabalhadores na região da República em defesa da Petrobras, no centro de São Paulo.

    Paulo Pinto/Fotos Públicas

  • 19h04

    13/03/2015

    O leitor Leonardo Sakaki nos enviou esta foto da manifestação do grupo Revoltados Online, que aconteceu na frente da sede da Petrobras na Avenida Paulista, após militantes da Central Única dos Trabalhadores (CUT) e do Movimentos dos Trabalhadores Sem Terra (MST) desocupar o local. Mande fotos e vídeos para o número (11) 9-7069-8639 e participe de nossa cobertura interativa.

    Leonardo Sakaki

  • 18h48

    13/03/2015

    São Paulo: Manifestação organizada pela Central Única dos Trabalhadores (CUT) agora se concentra na Praça da República, e fecha os cruzamentos da Avenida Ipiranga com a Avenida Rio Branco e a Rua São João, no centro.

  • 18h45

    13/03/2015

    Minas Gerais: Manifestação das centrais sindicais em Belo Horizonte reúne 1,2 mil pessoas, segundo a Polícia Militar. Entre os participante há estudantes do Colégio Estadual Central, onde a presidente Dilma Rousseff estudou quando era mais jovem. Saiba mais.

  • 18h43

    13/03/2015

    Paraná: Com uma hora e meia de atraso, a caminhada prevista pelo Ato 13 de Março começou há pouco. A manifestação reúne entidades sociais, centrais sindicais e estudantes que protestam contra as medidas fiscais da presidente Dilma Rousseff, mas defendem a Petrobras e uma reforma política constituinte. Conforme a organização, aproximadamente 600 manifestantes iniciaram a caminhada de dois quilômetros entre a Praça Santos Andrade até a Boca Maldita, onde está previsto um grande ato final. De acordo com a Polícia Militar do Paraná, há 200 manifestantes participando da passeata. (Julio Cesar Lima - Especial para O Estado)

  • 18h37

    13/03/2015

    Rio de Janeiro: O ex-presidente do Partido Socialista Brasileiro (PSB), Roberto Amaral, participa do ato contra o impeachement organizado na capital carioca. Amaral afirmou que "não haverá um novo 64", em referência ao golpe militar. Saiba mais.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.