EUCLYDES DA CUNHA (2)

Estadão

17 Agosto 2009 | 00h11

Rio- Aberta a sessão da Camara, levantou-se o sr. Erico Coelho e, visivelmente commovido pronunciou um pequeno discurso em homenagem á memória de Euclydes da Cunha. Disse o sr. Erico: “O povo de meu estado natal, que em tão má hora represento, sofre uma irreparável magoa desde hontem, pois acaba de perder Euclydes da Cunha, na flor dos annos, e cujo nome, comtudo, já está gravado na historia da civilisação brasileira com letras primorosas”.