EUCLYDES DA CUNHA

Estadão

19 Agosto 2009 | 00h06

(Rio) O aspirante Dilermando de Assis tem passado irritado e demonstrado grande abatimento moral. Dilermando evita tocar no assumpto que se prende á tragédia em que se envolveu. Tem tido pouca febre, mas ainda escarra sangue. O seu ferimento mais grave é o do peito, estando a bala alojada no pulmão direito. Os médicos só o operarão quando apresentar mais calma. Dilermando foi visitado pelo seu advogado Deocleciano Martyr, a quem disse que confirmava o seu primitivo depoimento. (pág. 6, col. 8)