DE S.PAULO A MATO GROSSO

Estadão

23 Agosto 2009 | 00h06

Uma via férrea de grande futuro. A Bolivia ligada a Santos por uma estrada de ferro.
Está concluída até á margem do rio Tieté a Estrada de Gerro Noroeste do Brasil concessionária da via férrea de Baurú a Corumbá, no Estado de Matto Grosso, e está já atacada a construcção até á margem do Paraná, na extensão de 95 kilometros.
Essa estrada é a modificação do traçado das estradas de ferro de Uberaba a Coxim e de Catalão a Palmas, conforme o decreto n. 5.349, de 18 de outubro de 1904, auctorisando a revisão dessas concessões pela exposição de motivos feita pelo então ministro da viação, dr. Lauro Muller, demonstrando a necessidade de evitar os grandes banhos da região do Coxim, o que imporia grandes dispêndios sem resolver o inadiável problema da ligação férrea de Matto Grosso com o centro da Republica e, como o objectivo da estrada do Coxim era exactamente esse, a mudança do ponto inicial para Baurú impunha-se pelas condições de viação, não sómente por ser um prolongamento da Sorocabana, que pertencia nessa época ao governo federal, como também porque, sendo em Agudos o cruzamento das duas grandes linhas Paulista (que irá ainda este anno a Baurú) e Sorocabana, ficava garantido o trafego da Noroeste contra qualquer interrupção eventual de qualquer daquellas linhas. (…)(pág. 4, col. 2)