CURITIBA

Estadão

27 Dezembro 2009 | 00h06

Por motivo da decisão do Supremo Tribunal Federal, reina consternação geral em todo o Estado. Em Ponta Grossa houve hontem um imponente comício popular em que falaram diversos oradores, verberando a injustiça da decisão, a nullidade da representação paranaense na Camara Federal e a inércia do governo do Estado. As populações de Palmas e de Porto da União estão dispostas a constituírem um novo Estado na zona contestada, sob o nome de Estado das Missões, independente e incorporado á União. (…)(pág. 2, col. 4)