Domingo, 12 de junho de 1910

Estadão

12 de junho de 2010 | 00h00

 

 

1910.06.12_Franca_pag816

 

ITALIA

A discussão na camara sobre os perigos anglo-francez e austríaco

ROMA – Os jornaes desta manhan publicam extensos pormenores e commentarios a respeito das declarações feitas pelo deputado Frederico Di Palma sobre os perigos que ameaçam a Italia no Mediterraneo. O orador, occupando-se da “entente” anglo-franceza, disse que a Inglaterra e a França, em caso de guerra, se compromettem a concentrar no Mediterraneo, nas fronteiras italianas, as suas melhores forças navaes, afim de neutralisar qualquer acção da Italia a favor da sua alliada, a Allemanha. Acrescentou que há sérios motivos de alarme tambem pelos preparativos formidáveis que a Austria está fazendo no Adriatico, os quaes, naturalmente, não tem entre objectivo que atemorisar a Italia, em caso de qualquer tentativa de reinvindicação irredentista. Terminou reconfirmando a necessiade de prover os fundos necessários, para fazer face ao augmento da frota, e dizendo que o momento é grave e que se deve providenciar em tempo, ppara não nos arrependermos. O sr. Elias Musatti, deputado socialista pelo primeiro districto de Veneza, combatendo a these de Di Palma, disse que, se os italianos se abstendo armar-se, a guerra com a Austria seria impossível. A maioria dos deputados interrompeu Musatti com manifestações hostis. (pág.3)

 

1910.06.12_VerridianaPrado_pag819

 

D. VERIDIANA PRADO

Na tarde de hontem deixou de existir a exma.sra.d. Veridiana Valeria da Silva Prado. A illustre senhora paulista teve uma posição brilhante na nossa sociedade, na qual se destacou sempre pela sua alta distincção. Na sua bella vivenda, uma das mais artísticas e luxuosas desta capital, deu recepção e festas de que ainda há vivas recordações pelo requinte de elegância que a todas presidia. Emquanto conservou a vivacidade do seu espírito finamente intelligente, rodeou-se sempre a distincta senhora de homens de talento e de artistas de valor, aos quaes dispensava, ao mesmo tempo, a sua affabilidade e a sua homenagem. Innumeras tambem foram as suas obras de caridade e philanthropia. Sempre manifestou egualmente o seu enthusiasmo pelos commettimentos scientificos e artísticos. Mais de um scientista ou artista lhe deve a realisação de obras de valor . (…)(pág.5)

 

1910.06.12_Egypto_pag817

 

ALLEMANHA

BERLIM – O “Berliner Tageblatt”, em sua edição desta mannhan, publica uma importante entrevista que o seu correspondente em Roma teve hontem com um cardeal, cujo nome, porém, o jornal não declina. O entrevistado disse ao jornalista saber que o cardeal Merry del Val, secretario de Estado do Vaticano, havia declarado oralmente ao sr. Otto Muchlberg ministro plenipotenciário da Prussia acreditado junto do vaticano, que a encyclica “Carlos Borromeu” não visava absolutamente melindrar os protestantes da Allemanha. A encyclica, declarou o cardeal Merry del Val, segundo affirma o jornal berlinense, foi feita pata attingir os modernistas da França tão somente.(…)O governo da Prussia tem esperança de que, em conseqüência das negociações encaminhadas pelo sr. sr. Otto Muchlberg, ministro prussiano junto da Curia romana, esta dê uma resposta satisfatória á nota que lhe foi enviada depois da publicação da encyclica “Carlos Borromeu”. A “Norddeutsch Allgemeine Zeitung”, em sua edição desta tarde, diz que a agitação da população evangélica da Allemanha contra aquella encyclica é plenamente justificável, em vista das allusões muito claras contra amesma população contidas na encyclica.(…) Conclue lamentando o indifferentismo da imprensa catholica diante da encyclica, e criticando os mesmos jornaes por terem omittido, reproduzindo a encyclica os trechos allusivos  á população evangélica da Allemanha. (pág.3)

 

1910.06.12_BatalhaRiachuelo_pag816

 

ESTADOS UNIDOS

Fallecimento de um general norte-americano

NOVA YORK – Falleceu em Berkeley, Estado de Virginea, o general Biddle, veterano da guerra de seccessão.

N da R.- O general James Biddle contava setenta e oito annos de edade, tendo nascido em Philadelphia em onze de dezembro de mil oitocentos e trinta e dois. Entrou para o serviço do exercito em dois de maio de mil oitocentos e sessenta e um, depois de haver cursado a Universidade de Nova York. No mesmo anno foi promovido a primeiro tenente, sendo incorporado ao décimo regimento de voluntários de Nova York, sendo promovido, em seguida, a capitão a cinco de agosto de 61, a coronel em 62 e mais tarde, quando se pronunciou a guerra de seccessão, foi elevado á categoria de brigadeiro-general, em recompensa aos serviços que prestou durante a mesma. Pouco tempo depois se retirava do serviço activo e recebia a investidura militar da “Loyal legion”. Era membro das sociedades “Metropolitan, Army anda Navy” (Washington” e “Pacific Unio” (São Francisco). Contava cerca de quarenta annos de serviço militar activo, quando se retirou á vida privada. (pág.2)

 

A SESSÃO DO CONGRESSO NACIONAL

RIO – O “Seculo” noticiando a sessão do Congresso nacional, justo é que se registre, foi hontem imponente. “O sr. Sabino Barrosos, tendo a secretarial-o o sr. Carlos Cavlancante, fez soar os tympanos. No recinto, além desses dosi congressistas, não havia um só senador, disse o sr. Sabino Barroso: “Nada de auditório parlamentar.” “Procede-se á leitura da acta.” “A acta foi lida sem um só congressista no recinto, além do presidente e do secretario , sr. Carlos Cavalcante. Fez-se a lleitura para as cadeiras.

– Está em discussão a acta.

E , como as cadeiras parlamentares ainda não têm orgams vocaes, não se manisfestassem, o sr. Sabino Barrosoencerrou a discussão de deu por approvada a acta.

-Não há expediente, disse o sr. Sabino Barroso.

-“E’ de notar-se que foi para o seu secretario, sr. Carlos Cavalcante, que o presidente falou.

Passa-se á ordem do dia.

“Nisso entram os srs. Francisco Glicério, Eduardo Socrates e Cardoso de Almeida, que pergunta:

-“ Já está aberta a sessão?

“E o sr. Sabino Barroso respondeu – E encerrada.

“Desenhou-se um riso na sympathica figura do presidente da camara, que pela primeira vez, no governo do sr. Nilo Peçanha, presidiu a uma sessão sem que se achasse no recinto um só congressista. E’ a primeira vez.

“Nem mesmo os discursos do sr. Pires Ferreira occasionam taes vasantes.”

-O trabalho das diversas commissões parciaes restringiu-se hoje ao exame de papeis tão sómente. (pág.2)

 

ANNUNCIO

 

1910.06.12_CristallerieBaccarat_pag825

 

publicidade

publicidade

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.