Sexta-feira, 24 de junho de 1910

Estadão

24 de junho de 2010 | 00h00

 

 

1910.06.24_Allemanha_948

 

ESTADOS UNIDOS

WASHINGTON – Na reunião de hontem, a commissão das relações exteriores, do senado, approvou o relatório favoravel ao projecto de lei que autorisa o presidente da republica, sr. William Taft, a nomear uma commissão, composta de cinco membros, os quaes deverão visitar os principaes paizes estrangeiros e conferenciar com os respectivos governos, a respeito da questão da paz universal.

A commissão compor-se-á de cinco notabilidades norte-americanas. (pág.2)

 

1910.06.24_Belgica_948

 

INGLATERRA

LONDRES – Na sessão de hontem da camara dos communs, o sr. Herbert Asquith, presidente do conselho, annunciou que, no dia 28 do corrente, apresentará um “Bill” para modificar o juramento do soberano no acto da coroação.

O sr. David Lloyd George, ministro do thesouro, declarou que apresentará o projecto de lei sobre o orçamento, para o corrente exercício, na sessão do dia 30 deste mez. (pág.2)

 

1910.06.24_CruzadorEmManaus947

 

TURQUIA

A última nota da Porta é a noticia de que as potencias estão combinando uma solução que corresponda aos desejos da Turquia têm produzido uma relativa acalmação dos ânimos; mas a imprensa turca continua a usar de uma linguagem enérgica, e o “Tanin”, num artigo em que incitava as potencias a procederem, declarava que, na impossibilidade de viver sem a ilha de Creta, a Turquia para não ceder dos seus direitos está prompta para tudo, até mesmo para declarar a guerra.

Dizem, na Porta, que nas negociações actuaes relativas á instituição de um regimen definitivo para a Creta, o governo defenderá o ponto de vista de que a Turquia pode acceitar qualquer personagem, até mesmo cretense, como chefe da administração autônoma de Creta, mas que esse chefe não poderá em caso algum ser um grego pertencente ao reino da grácia.

Os meios políticos da Porta não esperam que as negociações terminem tão depressa.

– Do lado dos gregos, a imprensa de Athenas é unânime em considerar extremamente perigoso o projecto que consiste em reinstallar- sr. Zalmis em Creta, ou qualquer outro funcionário, no cargo de alto comissário; um tal recuo sobre o “statu quo” em vigor desde 1908 e solennemente reconhecido pelas potencias poderia originar em Creta uma violenta crise cujas conseqüências seriam incalculáveis. Demais, a imprensa grega não crê na realidade das noticias tendenciosas que desde há dias se vem propagando.  (…) (pág.3)

 

SUISSA

O Grande Conselho já approvou o projecto de lei de seguro contra a velhice. Esse projecto inspira-se ao mesmo tempo  no systema inglez (pensão concedida aos velhos necessitados) e no systema belga (subvenção ás sociedades de socorros mutuas)

O pragrapho primeiro da lei contém as seguintes disposições geraes: criação e organisação da caixa cantenal de aposentações na velhice e fixação dos recursos destinados a alimental-a. Esta parte da lei entrará em vigor já em 1911.

O artigo 3 refere-se ao seguro por parte do Estado. Os velhos genebreses e confederados que alli tenham vivido durante vinte e cinco annos terão direito a uma pensão de 300 francos por anno se encontrarem sem recursos. Se os seus rendimentos forem inferiores a 3000 francos, não terão direito senão ao complemento desta quantia.Um artigo inserto nas disposições transitórias prevê a modificação desta última clausula.O seguro por meio das sociedades de socorros mútuos presvisto no art. 3 começa a produzir os seus effeitos em 1911.

Quanto á questão financeira, essa ainda não foi resolvida e della é que tratará o Grande Conselho de 1920, o qual terá que resolver essa questão se os recursos previstos não derem todo o resultado que se espera. (pág.3)

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.