Segunda-feira, 12 de dezembro de 1910

Estadão

12 de dezembro de 2010 | 00h00

 

A REVOLTA NO RIO

A revolta do Batalhão Naval está terminada- O assalto que ia ser dado foi adiado- O commandante Maqrques da Rocha desembaraça sem força na praça rebeldeencontrando quarenta e oitto nagaves, sendo muitos feridos- Um regimento do exercito tem a posse da Ilha- O corpo de bombeiros prompto para a abordagem

RIO, 11- Está terminada a revolta do Batalhão Naval na ilha das Cobras.

O governo, tendo sciencia de que a maioria dos rebeldes abandonara a ilha, julgou desnecessário o assalto que estava planejado para esta madrugada. Durante a noite a ilha foi sitiada pelos navios de guerra, especialmente pelos “destroyers”, que se approximaram o mais perto possível da praça revoltada, fazendo policiamento rigorosos. Os holophotes funccionaram sem cessar, mas por vários pontos fugiram muitos navaes, uns a nado e outros em chalanas . Sendo presos alguns fugitivos, foram estes recolhidos a bordo do “Alagoas” e do “Pará”.

INGLATERRA

Contra o augmento dos armamentos

LONDRES, 11 (H.)- Realisou-se hoje uma reunião socialista internacional em Alberthall, contra o augmento dos armamentos.

Pronunciaram vehementemes discursos os chefes socialistas Jaurés Vondervelde, Dartford e Churchill.

INGLATERRA

Conflictos entre os hindus e mahometanos em Calcuttá- Grande mortandade- Luta religiosa- Saque em habitações de mahometanos

LONDRES, 11 (H.)- Os telegrammas hoje recebidos de Calcuttá informam que se reproduziram alli os conflictos entre os hindus e os mahometanos, por motivo de ordem religiosa.

Os mhomentanos, em menor grupo, foram atacados violentamente pelos seus adversários, havendo grande mortandade.

As habitações foram saqueadas pelos fanáticos religiosos, a despeito da acção enérgica das autoridades para contel-os.

As tribus dos kabulis dos maruaris estão armadas, umas contra outras, batendo-se nas ruas da cidade.

A policia emprega toda a energia atacando-os á tiros de carabinas e dando cargas de cavallaria.

O governo de Bengala mantem-se imparcial, tendo communicado aos maruaris que absolutamente não se imiscuirá em suas ceremonias religiosas.

Os lanceiros desenvolvem grande actividade e ao norte da cidade está aquartelada uma numerosa força que agirá com rigor, se proseguirem os encontros entre os dois grupos religiosos.

A circulação está interrompida e a cidade está sendo abandonada pelas famílias dos maruaris por temerem peores acontecimentos.

ALLEMANHA

A imprensa e o discurso-programma do chanceller do império

BRELIM, 11 (D.)- Os jornaes da Allemanha, em geral, commentam elogiosamente o discurso-programma pronunciado pelo sr. Bethmann Hollweg, chanceller do império, na sessão de hontem do reichstage.

A imprensa salienta especialmente as declarações feitas pelo sr. Bethmann Hallweg sobre o restabelecimento da plena cordialidade nas relações diplomáticas entre a Allemanha e a Russia.

Telegrapham de Vienna informando que a imprensa austro-hungara também commenta com palavras de sympathia o discurso do canceller da Allemanha.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.