Quarta-feira, 21 de dezembro de 1910

Estadão

21 de dezembro de 2010 | 00h00

 

ITALIA

A criminalidade na Sicilia- Uma interrogação

ROMA, 20 (D.)- Na Sessão da camara, hontem, o deputado Antonio D’Ali interrogou o governo sobre o incremento da criminalidade na província de trapani, e em outras regiões da Sicila.

Disse que nestes últimos tempos os actos de banditismo commettidos naquella região tem alarmado muito a população, que se acha constantemente ameaçada.

O sr. Theobaldo Calissano, sub-secretario do interior, rsepondeu que o governo expediu ordens severas às autoridades da Sicilia para se preceder com a maior energia até extirpar o mal, e accrescentou que foram já presos numerosos malfeitores e que não se dará tragua aos bandidos até limpar a ilha delles.

ALLEMANHA

 

 

O escriptor allemão Paulo Heyse, distinguido recentemente com o premio Nobel (literatura)

 

 

 

 

ALLEMANHA

Os motins dos marinheiros brasileiros julgados pela imprensa alleman- O que dizem dois jornaes allemães

BERLIM, 20 (D.)- O “Taegliche Rudschau” publica hoje um artigo commentando a revolução da esquadra brasileira e dizendo esperar que o espírito da rebelião desappareça rápida e definitivamente da armada cuja manutenção a Allemanha deseja como meio de contrabalançar as inspirações de hegemonia dos Estados Unidos em toda a America.

A Allemanha sympathisaa com o Brasil e espera que este venha a ter uma poderosa esquadra, para poder se defender de ataques e intervir, se necessário for, com forças navaes, para assegurara a liberdade de navegação na parte americana do Atlântico.

O “Hamburger Nachrichten” diz que os motins que se deram no Brasil deixam prever a possibilidade de movimentos idênticos em marinhas de nações que mantem o castigo corporal. 

 

 

 

FRANÇA

A missão militar alleman instructora do exercito brasileiro- A sua partida é definitiva- telegrammas para o “Matin”

PARIZ, 20 (D.)- “Le Matin” recebeu vários telegrammas de Berlim dizendo que é definitiva a partida da missão militar para o Brasil, que se compõe de um commandante, sete capitães e doze tenentes, os quaes ensinarão aos officiaes brasileiros a techinica militar alleman em três annos.

A Questão do Cambio

Na camara dos deputados – Discurso do sr. Cincinato Braga

(…) Salarios

Ouço dizer-se que o cambio ao par seria o barateamento da vida e por isso o paraíso dos operários.

E’ falso. Este assumpto comporta discussão em livro, não em um canto de um discurso parlamentar. Todavia quero sobre elle dizer algumas phrases.

Em primeiro lugar, terra de vida barata é terra de decadência, de problema e de miséria. E’ clássico o conselho de europeu ao filho que emigra:

“Para ganhares a vida, não te fixes em terra onde os ovos custam a dois por um vintém.”

Em segundo lugar, a noção do barateamento da vida é toda relativa; em face da moeda, os preços são sempre funccionaes uns dos outros.

Quando o preço do ouro baratea, todas as coisas como regra geral barateam concomitantaemente e proporcionalmente: todas as coisas que vendemos. E por que obtemos então mais barato as coisas que compramos? Porque o trabalho de produzil-as custou menos, isto é, “porque o salário baixou”.(…)

 

 

publicidade

publicidade

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.