Atentado anarquista

Estadão

14 de fevereiro de 2011 | 00h00

Terça-feira, 14 de fevereiro de 1911

CARTA DA ITALIA

EMIGRAÇÃO

A questão da emigração italiana para o Brasil está sendo agora seriamente agitada em S.Paulo. Valorizado o café, repete-se o grito de alarme lançado annos atraz pelo eminente dr. Luiz Pereira Barreto: é necessário pensar em valorizar também o braço. (…)

(…)A questão da immigração tem para S.Paulo talvez maior importancia que a da valorização do café, pois, esse Estado, pelas suas especiaes condições, está destinado a quintuplicar a sua população, em futuro mais ou menos próximo. Pela memória pessoal dos factos que conserve e  referente a um longo volver de annos, pelos elementos e dados estatísticos que recolhi, pela vida  transcorrida em Italia e em S.Paulo, no meio dos trabalhadores da terra e pelo estudo de cada phase emigratória, ouso esperar poder fornecer também um pequeno, modesto contributo à tentativa da solução de um problema que, em quanto lá se im põe, em Itália é estudado cada vez com maior empenho afim de encaminhar a corrente par onde melhor se preste, pelos lucros que possa dar e pelas maiores garantias e tutela proporcionadas às massas immigratórias.

(…)A demonstração graphica da emigração da Italia para o Brasil, que venho fazer, apresenta as mesmas anomalias dos preços do café nestes últimos 15 annos, emquanto que no diagramma da imigração italiana para a Republica Argentina, as cifras, comquanto sempre oscilentes, segue uma certa ordem progressiva, demonstrando que a procura e a offerta da mão de obra, se não têm sido sempre eguaes, reflete uma necessidade do braço que denota não só o continuo desenvolvimento daquelle paiz como também a sua boa orientação em um serviço tão importante. A corrente immigratória não se dirige, pois, para lá, à matroca como para o Brasil, também este em continuo desenvolvimento e progresso. (…)

(…)B.BELLI

publicidade

publicidade

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.