Vinte anos esta noite

danielpiza

20 de junho de 2011 | 07h21

Hoje completo 20 anos de carreira; foi em 20 de junho de 1991 que publiquei, aqui neste mesmo Caderno2, meu primeiro texto na grande imprensa – claro, uma resenha de livro. Também faz 15 anos desde meu primeiro livro, um romance juvenil sobre Picasso; dez anos que montei meu site pessoal, no qual já pus quase 3 mil textos escritos nesses 20 anos (faltam algumas centenas, que ainda hei de pôr); e cinco anos que criei meu blog. É muito trabalho, mas quero dizer que curti cada um, cada linha que escrevi, mesmo que tenha passado madrugadas lendo e, ao mesmo tempo, completando minha formação. Quando era adolescente, via os cadernos culturais e já sonhava escrever neles; dos 13 aos 21 anos, produzia muitos ensaios e artigos, além de contos e poemas, como que me preparando para esse momento que nem sabia se viria.

Com o tempo acho que fiquei menos radical e pessimista, embora, como um dos meus modelos, H.L. Mencken, só me arrependa de alguns elogios e lapsos, não de nenhuma crítica. E continuei tendo como objetivo central defender o jornalismo cultural que faça o leitor pensar e amplie seu repertório, que vá além dessa cultura de bandinhas pop e filmes hollywoodianos em que tantas pessoas ainda vivem, que lhes mostre os prazeres de ler ou reler um Machado de Assis, debater ideias, criar espaços para a reflexão crítica nesta era de frivolidades em alta. Quanto aos livros, eles significam muito pouco em termos de dinheiro e público, já que chego a um espectro bem maior de leitores neste espaço. Mas faço o que acho que devo fazer, procurando projetos ou ângulos ainda não realizados. Tento que seja da melhor maneira possível, sem ilusões, e pode ter certeza de que não quero estar em nenhum outro lugar senão onde estou. Se eu fosse mais otimista, diria que é uma espécie de felicidade.

publicidade

publicidade

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.