Análise: militante em direitos humanos e advogado espera condenação dos réus

Viviane Bittencourt

20 de abril de 2013 | 16h41


O militante em direitos humanos e advogado Ariel de Castro Alves aguarda o julgamento de 26 réus do caso Carandiru, que está previsto para terminar neste sábado, 20. “É um julgamento histórico. Eu acompanhei o primeiro julgamento do Coronel Ubiratan Guimarães no ano 2000. É um divisor de águas na própria Polícia Militar. Apesar da descrença depois desse período de mais de 20 anos, esperamos que eles sejam condenados.”

Confira o depoimento de Alves:

 

Tudo o que sabemos sobre:

carandirucasa de detençãomassacre

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.