SP tem vias fechadas e dois baleados; na TV, Dilma condena 'minoria violenta' e convoca governadores para pacto

Felipe Tau

21 de junho de 2013 | 15h53

22h55 – Veja  a situação das avenidas e estradas de São Paulo após mais uma noite de protestos:

A Rodovia Hélio Smidt, único acesso ao Aeroporto Internacional de Guarulhos,  foi liberada às 22h30, depois de ficar bloqueada por seis horas e meia.

A Avenida Paulista segue ocupada no sentido Consolação, por conta de um grupo de manifestantes que se encontra na altura da Rua Augusta. Eles começaram o ato na Praça Roosevelt, às 17h. Em direção ao Paraíso, o trânsito está liberado desde as 22h30.

Na Radial Leste, a manifestação se dispersou por volta das 22h45. Os manifestantes estavam na Praça Divinolândia, sentido bairro.

A Avenida Sadomu Inoue, em Parelheiros, também foi liberada, por volta das 22h. Os manifestantes tentaram chegar ao Rodoanel anteriormente, mas foram dispersados.

 

22h46 – A Ecovias informa que as rodovias do Sistema Anchieta-Imigrantes têm boas condições de tráfego e não há mais bloqueios por conta de manifestações.

22h43 – O governador de Pernambuco, Eduardo Campos (PSB), potencial candidato às eleições presidenciais do ano que vem, telefonou para a presidente Dilma Rousseff assim que terminou seu pronunciamento em cadeia nacional de rádio e televisão, na noite desta sexta-feira, 21. “Foi importante ela ter falado. A população estava esperando a palavra dela”, frisou o governador, em nota distribuída por sua assessoria de imprensa. Segundo a assessoria de Campos, ele telefonou imediatamente para a presidente para cumprimentá-la pela iniciativa. “A disposição para o diálogo com os poderes, governos locais e população foi importante”, comentou o governador. (Elizabeth Lopes)

22h30 PORTO ALEGRE – Manifestantes mobilizados pela redução do preço do transporte público voltaram às ruas de cidades do Rio Grande do Sul na noite desta sexta-feira. Em Caxias do Sul, milhares de pessoas caminharam pelas ruas centrais da cidade. Um grupo menor postou-se perto da prefeitura e teria disparado um rojão contra um pelotão da Brigada Militar, que reagiu. Houve confronto com disparos de bombas de efeito moral e arremesso de pedaços de paus e pedras.

Em Alvorada, na região metropolitana de Porto Alegre, também ocorreu enfrentamento entre policiais militares e manifestantes mais exaltados. Em Eldorado do Sul, Guaíba e Esteio houve bloqueios de rodovias federais que passam dentro das cidades e consequentemente, congestionamentos no trânsito.

22h24 – Durante um protesto na Estrada de Itapecerica da Serra,  zona sul de São Paulo, uma criança levou um tiro na perna e foi levada para o Pronto Socorro do Hospital Campo Limpo. O  disparo teria vindo de um veículo que passou pelo local. Cerca de 600 pessoas participavam do ato no momento.

22h14 – A Justiça de Ribeirão Preto decretou a prisão do empresário Alexsandro Ishisato de Azevedo, de 37 anos, procurado por atropelar 12 pessoas durante manifestação contra a tarifa de ônibus nessa quinta-feira. Ele está foragido e é procurado por um homicídio e quatro tentativas. Ele teria fugido da cidade de ônibus, sendo seu carro localizado no condomínio de luxo em que reside.

22h05 – No Aeroporto Internacional de Guarulhos, manifestantes invadiram o estacionamento em frente ao  terminal de cargas depois do avanço da polícia. Mais bombas de gás foram jogadas e grupos, como um formado por anarquistas, se dispersaram pelo páteo. A Tropa de Choque avança agora com quatro ônibus e sete viaturas para retirar os manifestantes do estacionamento.

22h03 – Durante a manifestação que bloqueou a Via Dutra no km 230, na altura do Viaduto do Curuçá, na Vila Maria, houve troca de tiros entre policiais e moradores da Favela Marconi, que fica ao lado da rodovia. O sargento Francisco Daniel da Silva foi baleado. 

Policiais da Força Tática e da Rota participaram da operação. Eles jogavam bombas de gás lacrimogêneo para dispersar manifestantes do viaduto , quando um grupo de moradores da favela reagiu com tiros.

21h54 – Veja o discurso feito pela presidente Dilma nesta noite  a respeito dos protestos :

21h46 – A Força Tática começa a dispersar manifestantes que ocupavam a rodovia Hélio Smidt desde as 18h. A Força Tática da PM já jogou mais de dez bombas de efeito moral, provocando um grande recuo das pessoas que estavam próximas ao estacionamento do Aeroporto  Internacional de Guarulhos. Os manifestantes mais exaltados revidam com pedras e paus. Outros, continuam  sentados perto do cordão de isolamento policial e, gritando “sem violência”. Uma das duas faixas da rodovia foi liberada.

21h43 – Pouco mais de uma hora depois de anunciar, por meio das mídias sociais, que não promoveria uma manifestação neste sábado, 22,em Salvador, o Movimento do Passe Livre voltou atrás e agendou uma caminhada, amanhã. O trajeto previsto, porém, não envolverá a Arena Fonte Nova, onde ocorre, às 16h, a partida entre Brasil e Itália, pela Copa das Confederações.

21h30 -Por causa do protesto que bloqueia  o acesso ao Aeroporto Internacional de Guarulhos o jornalista Daniel Japiassú, de O Estado de S. Paulo, não conseguiu pegar um voo no  para Salvador às 21h20. Segue seu relato:

“Eu ia pegar o voo das 21h20 para Salvador, para ver Brasil x Itália (pela Copa das Confederações). Não consegui pegar o voo porque não teve como entrar. Os manifestantes tomaram conta da Rodovia Hélio Smidt, que é a única maneira de chegar ao aeroporto. Eu tentava chegar por um dos lados da rodovia, mas estava fechado e eu dei a volta no aeroporto para tentar entrar pelo outro lado. Levei duas horas no retorno, mas ao chegar a PM estava fechando o acesso porque manifestantes já estavam invadindo a avenida que dá para o aeroporto. Eu fiz uma volta para pegar a Ayrton Senna e voltar para a cidade.”

21h21 – Leia a íntegra do discurso da presidente Dilma Rousseff na noite desta sexta-feira. Em sua fala, ela condenou “minoria violenta” e chamou governadores para pacto:

Presidente falou por cerca de 10 minutos sobre protestos que se espalharam pelo Brasil. Foto: Dida Sampaio/Estadão

“Todos nós, brasileiros e brasileiras, estamos acompanhando, com muita atenção, as manifestações que ocorrem no País. Elas mostram a força de nossa democracia e o desejo da juventude de fazer o Brasil avançar. Se aproveitarmos bem o impulso desta nova energia política, poderemos fazer, melhor e mais rápido, muita coisa que o Brasil ainda não conseguiu realizar por causa de limitações políticas e econômicas.

Mas se deixarmos que a violência nos faça perder o rumo, estaremos não apenas desperdiçando uma grande oportunidade histórica, como também correndo o risco de colocar muita coisa a perder.

Como presidenta, eu tenho a obrigação tanto de ouvir a voz das ruas, como dialogar com todos os segmentos, mas tudo dentro dos primados da lei e da ordem, indispensáveis para a democracia.

O Brasil lutou muito para se tornar um país democrático. E também está lutando muito para se tornar um país mais justo. Não foi fácil chegar onde chegamos, como também não é fácil chegar onde desejam muitos dos que foram às ruas.

Só tornaremos isso realidade se fortalecermos a democracia, o poder cidadão e os poderes da República. Os manifestantes têm o direito e a liberdade de questionar e criticar tudo. De propor e exigir mudanças. De lutar por mais qualidade de vida.

De defender com paixão suas ideias e propostas. Mas precisam fazer isso de forma pacífica e ordeira. O governo e a sociedade não podem aceitar que uma minoria violenta e autoritária destrua o patrimônio público e privado, ataque templos, incendeie carros, apedreje ônibus e tente levar o caos aos nossos principais centros urbanos.

Essa violência, promovida por uma pequena minoria, não pode manchar um movimento pacífico e democrático. Não podemos conviver com essa violência que envergonha o Brasil.

Todas as instituições e os órgãos da Segurança Pública têm o dever de coibir, dentro dos limites da lei, toda forma de violência e vandalismo. Com equilíbrio e serenidade, porém, com firmeza, vamos continuar garantindo o direito e a liberdade de todos. Asseguro a vocês: vamos manter a ordem.

Brasileiras e brasileiros. As manifestações dessa semana trouxeram importantes lições: as tarifas baixaram e as pautas dos manifestantes ganharam prioridade nacional.

Temos que aproveitar o rigor destas manifestações para produzir mais mudanças. Mudanças que beneficiem o conjunto da população brasileira.

A minha geração lutou muito para que a voz das ruas fosse ouvida. Muitos foram perseguidos, torturados e morreram por isso.

A voz das ruas precisa ser ouvida e respeitada. E ela não pode ser confundida com o barulho e a truculência de alguns arruaceiros.

Sou a presidenta de todos os brasileiros. Dos que se manifestam e dos que não se manifestam. A mensagem direta das ruas é pacífica e democrática.

Ela reivindica um combate sistemático à corrupção e ao desvio de recursos públicos. Todos me conhecem. Disso eu não abro mão.

Esta mensagem exige serviços públicos de mais qualidade. Ela quer escolas de qualidade; ela quer atendimento de saúde de qualidade; ela quer um transporte público melhor e a preço justo; ela quer mais segurança. Ela quer mais.

E para dar mais, as instituições e os governos devem mudar. Irei conversar, nos próximos dias, com os chefes dos outros poderes para somarmos esforços. Vou convidar os governadores e os
prefeitos das principais cidades do País para um grande pacto em torno da melhoria dos serviços públicos.”

 

21h15 – A presidente disse também que atos de vandalismo foram cometidos por um pequeno grupo de “baderneiros”, que não representam “a voz do povo” nas ruas.”Não podemos conviver com essas violências que envergonham o Brasil”, afirmou. Ela defendeu firmeza nos órgãos de segurança pública, que “tem o dever de coibir os atos de vandalismo respeitando os limites da lei”.

A presidente finalizou os dez minutos de discurso tentando mostrar que o governo federal está levando os atos pelo Brasil em consideração em suas decisões. “Quero dizer a vocês que foram para as ruas pacificamente: eu estou ouvindo vocês”. Mas fez uma ressalva. “Não vou transigir com a violência e com a arruaça”.

21h07 – “Os manifestantes tem o direito e a liberdade de questionar”, afirmou Dilma, “mas precisam fazer isso de forma pacífica e ordeira”, completou. “O governo e a sociedade de não podem aceitar quem uma minoria autoritária destrua o patrimônio publico e privado”, disse.

21h00 – Dilma Rousseff começa seu pronunciamento em cadeia nacional na TV. “Como presidenta eu  tenho  a obrigação de ouvir a voz das ruas e  dialogar com todos os segmentos, mas tudo dentro dos primados da lei  e da ordem”.

20h58 – A Rua da Consolação foi liberada no sentido bairro depois da passagem de manifestantes.

20h52 – Em sua fala, esta noite, em cadeia de rádio e TV, a presidente Dilma Rousseff, segundo fontes do Planalto disseram ao Estado, vai deixar bem claro que o governo quer diálogo com os movimentos sociais e os diversos segmentos que estão fazendo suas reivindicações em manifestações pelo País inteiro. Mas ela vai ressaltar que a democracia pressupõe ordem e que os atos de violência e depredações são inaceitáveis. O discurso  será transmitida ao vivo pela TV Estadão.

20h28BAHIA –  Um dia depois do violento confronto entre manifestantes e policiais militares registrados na noite de quinta-feira em Salvador, a articulação do Movimento do Passe Livre em Salvador resolveu cancelar a manifestação que estava sendo articulada para amanhã (sábado). O protesto ocorreria, mais uma vez, nos arredores da Arena Fonte Nova – que vai receber a partida entre Brasil e Itália, às 16hEm seu primeiro pronunciamento após o confronto de quinta-feira, o governador do Estado, Jaques Wagner, cobrou foco nos protestos, afirmou que os atos violentos “atrapalham a democracia”.

Segundo lideranças do movimento, está sendo organizada uma reunião, para o início da semana que vem, para definir as próximas ações. Outros grupos, porém, anunciam manifestações menores na cidade para este sábado, em alguns pontos turísticos de Salvador, como a orla.

20h21 – PIRACICABA – Um grupo de manifestantes bloqueia o trânsito na rodovia Luiz de Queiroz (SP-304), na entrada de Piracicaba. Cerca de 1 mil manifestantes fazem há três horas um ato que começou na região central da cidade.

20h15 – Em Guarulhos, cerca de 5 mil manifestantes ocupam a Rodovia Hélio Smidt, que leva ao Aeroporto Internacional de Cumbica. A estimativa é da Polícia Militar, que espera que  o ato chegue a 20 mil manifestantes no decorrer da noite. No Terminal 4, a Tropa de Choque faz um cordão de isolamento, com cães. Alguns manifestantes tentam entrar, mas o acesso ao terminal só é permitido para aqueles que irão viajar – a identificação fica a critério dos  policiais. Os manifestantes vaiam os PMs.

No Terminal 1, há uma fila de passageiros querendo deixar o aeroporto.

20h09 – Manifestantes invadem agora a Via Dutra no sentido São Paulo na altura do km 229, onde fica a Ponte Curuçá. A PM  ainda não foi autorizada a agir pela Polícia Rodoviária Federal e, por isso, não impede a invasão. O grupo está atacando pedras nos carros que furam o bloqueio.

20h05 –  O motorista João Alves, dos Correios, teve seu carro depredado na Via Dutra, na altura do km 230, durante uma série de saques que ocorreram no início da noite desta segunda-feira, na manifestação que bloqueou a via. “Pediram a chave do carro, pensando que tinha carga para levar, mas estava vazio”, disse Alves.

Veja vídeo feito pelo repórter Renato Vieira:

20h05 – Avenida Paulista está ocupada no sentido Paraíso por manifestantes que protestam contra o projeto do Ato Médico e contra o projeto de lei da cura gay.

20h04PRESIDENTE PRUDENTE – Cerca de cinco mil manifestantes, incluindo idosos e crianças, participaram no começo da noite de hoje da manifestação no centro de Marília, no interior paulista, para exigir melhorias na Saúde, Educação e transporte coletivo. Os organizadores do movimento “O Gigante Acordou” esperavam ao menos dez mil pessoas, já que foram enviados mais de 77 mil convites pelo Facebook. Os participantes se reuniram na Igreja de São Bento a partir das 17 horas e, uma hora depois, marcharam pela Rua 9 de Julho, Avenida Sampaio Vidal e Praça Saturnino de Brito. (Sandro Villar )

20h01BELO HORIZONTE – No primeiro dia de trégua das manifestações em Belo Horizonte, moradores de Ribeirão das Neves, na região metropolitana, atearam fogo em um ônibus em protesto contra o transporte público no município. Pouco mais de 1 mil pessoas fecharam a BR-040, que liga a capital mineira a Brasília, e, segundo a Polícia Militar (PM), também houve registro de furtos.

Em Belo Horizonte ocorreram pequenos protestos em regiões como Venda Nova e Barreiro, mas nas redes sociais da internet é intensa a mobilização pela manifestação marcada para amanhã, quando será realizado na cidade o jogo entre México e Japão pela Copa das Confederações. (Marcelo Portela).

 

19h52 – A PM chegou a um dos pontos de bloqueio na Dutra, onde manifestantes montaram barricadas, no km 230. A PM ainda negocia a permissão para agir com a Polícia Rodoviária, porque a estrada é federal.

19h38 – Cerca de 15 mil pessoas estão protestando em quatro cidades do ABC paulista. A maior concentração de pessoas está na Praça IV Centenário, em Santo André, onde há cerca de 7 mil pessoas, segundo a Polícia Militar. Em São Bernardo, 5 mil pessoas estão se concentrando em frente ao Paço Municipal. Mauá levou 3 mil pessoas às ruas. A manifestação também está concentrada na Prefeitura. Embora tenha o menor número de pessoas, o protesto de Diadema parece ser o que causa mais tumulto. Cerca de 300 pessoas interditavam, por volta das 19h, a pista sentido Baixada da Rodovia dos Imigrantes, na altura do km16. (Tiago Dantas)

19h36 – A Tropa de Choque  e policiais federais montaram um bloqueio no Terminal 4 do Aeroporto Internacional de Guarulhos, para prevenir uma eventual invasão de manifestantes que passam pelas entradas de Cumbica. Dentro do terminal, o painel eletrônico que  informa  sobre os voos está desligado.

19h35 – Quem precisa chegar ou sair do Aeroporto Internacional de Cumbica, em Guarulhos, estava impossibilitado por volta das 19h10, devido a bloqueios de manifestantes na Rodovia Hélio Smidt, que liga a Rodovia Ayrton Senna ao terminal aéreo. A restrição começou às 18h. A concessionária GRU Airport confirma o problema na estrada, mas informou que os pousos e decolagens funcionam normalmente.

A reportagem ouviu, no sistema de auto-falantes, a administração do aeroporto recomendar que as pessoas fiquem longe das portas, por questão de segurança. Diversos policiais estão no local. Ônibus e táxis não conseguiam sair do aeroporto. Os coletivos da Empresa Metropolitana de Transportes Urbanos (EMTU) rumo ao Tatuapé, na zona leste da capital, também estavam impedidos de sair. O aeroporto estava cheio. (Isadora Peron)

19h28TERESINA – Os populares se reuniram novamente hoje na Avenida Frei Serafim para dar continuidade aos protestos. A policia Militar teve que isolar a Avenida Frei Serafim para evitar tumultos. Os manifestantes gritavam palavras de ordem, soltavam rojões e cantavam o Hino Nacional, portando cartazes com reivindicações. Na manifestação de anteontem resultou em dois ônibus depredados e três pessoas presas por vandalismo e dano ao patrimônio.

19h15 – Na Via Dutra, manifestantes saquearam veículos: um carro, um furgão e um caminhão dos Correios e  já foram roubados, além de outros  caminhões. Foram levados celulares, remédios, frascos, travesseiro, cobertores, entre outras coisas.  depois de passaram um tempo apenas observando, os policiais rodoviários dispararam tiros para o alto.

Manifestantes montaram barricadas de fogo no sentido Rio. Foto: Renato Vieira/Estadão

Os manifestantes fizeram uma barricada de fogo na região do km 230.  São quatro pontos de bloqueio: no sentido Rio de Janeiro. Segundo a Polícia Rodoviária Federal, os bloqueios são nos km 230, em São Paulo, 223, em Guarulhos, 219, na entrada do Aeroporto de Guarulhos, e 199, no Arujá. (Renato Vieira) 

19h30 – Em Duque de Caxias, na Baixada Fluminense,  grupo saqueia loja de móveis durante manifestações.

19h09– Manifestantes que estavam na Vila Maria, pegaram a Rua Curuçá deram a volta e fecharam as duas pistas da Dutra no sentido Rio. A Polícia Rodoviária Federal está no local e alguns carros dão a meia volta.Alguns manifestantes começam a se exaltar. Estão saqueando um carro dos Correios. Eles estão roubando as encomendas e levando. (Renato Vieira)

 

19h01RECIFE – Cerca de 250 manifestantes voltaram às ruas nesta sexta-feira (21), no Recife, e tomaram uma pista da movimentada Avenida Agamenon Magalhães, no sentido da zona sul da capital e interromperam o já complicado trânsito na área, no final da tarde. Policiais e agentes da Companhia de trânsito e transporte urbano (CTTU) acompanham o protesto. A avenida liga o município metropolitano de Olinda à praia de Boa Viagem.

Informados pela Secretaria de Defesa Social (SDS) da possibilidade de novo protesto, o Tribunal Regional do Trabalho (TRT-PE), o Tribunal Regional federal (TRF-5) e o Centro de Estudos e Sistemas Avançados do Recife (Cesar) encerraram o expediente mais cedo, de forma preventiva. Anteontem (20), durante a manifestação que reuniu 52 mil pessoas, os prédios tiveram vidraças quebradas. (Angela Lacerda)

18h53 – A Companhia de Engenharia de Tráfego (CET) solicita aos motoristas que evitem a Marginal Tietê, sentido Castelo Branco. Manifestantes ocupam totalmente as pistas central e local, na altura da Ponte Jânio Quadros. 

Rodovia Castelo Branco congestionada no sentido São Paulo por causa de protesto na Marginal do Tietê. Foto: @suprefredao/Reprodução

18h52  A Ecovias informa que a Rodovia Imigrantes está totalmente bloqueada nos dois sentidos, na altura do km 16, em DiademaAs alternativas para os motoristas são seguir pela Anchieta ou acessar as vias do interior da cidade. 

18h42-  A Rodovia Fernão Dias também registra um ponto de bloqueio devido a manifestações. A via está com o tráfego interrompido em ambos os sentidos, na altura do km 65, em Mairipoã (SP).  No momento, não há lentidão no local.

18h47 – Os manifestantes que estavam na Avenida Guilherme Cotching, na Vila Maria, seguem para a Via Dutra,   onde  já ocorre uma manifestação.

18h44 – O protesto contra o Ato Médico saiu da Praça Roosevelt, na região central da cidade,  e sobe em direção à Avenida Paulista. Cerca de 500 manifestantes, segundo a CET, bloqueiam totalmente a Consolação no sentido Rebouças.

18h41 – Em Guarulhos, um grupo com cerca de 5 mil manifestantes chegou à entrada do Aeroporto Internacional de Cumbica. Vários carros particulares, táxis e ônibus estão parados na Rodovia Hélio Smidt, que dá acesso aos terminais. Os motoristas e passageiros já começam a descer dos veículos. A Tropa de Choque faz rondas pela rodovia. Os funcionários do aeroporto foram dispensados às 14h e muitos chefes não compareceram ao trabalho

18h38 – O pronunciamento da presidente Dilma Rousseff  será às 21h desta sexta-feira, em cadeia de rádio e TV. Segundo fontes, a presidente irá falar sobre a preocupação com a violência no País durante as manifestações. O discurso será transmitido ao vivo na TV Estadão.

18h34 – Em São Paulo, o cenário é atípico para o horário do rush de uma sexta-feira.  A maior parte do comércio fechou as portas. As ruas estão vazias.

18h33 – Rodovia Regis Bittencourt registra três pontos de retidão em ambos os sentidos devido a manifestações.

No km 269, na região de Taboão da Serra (SP). No momento, ainda não há lentidão no local.

No km 445, na região de Registro (SP). Na pista sentido Curitiba, o tráfego está parado do km 443ao km 445. Na pista sentido São Paulo, o tráfego está parado do km 447 ao km 445.

No km 326, na região de Juquitiba (SP). O tráfego ficou temporariamente restrito devido a manifestações. Na pista sentido Curitiba, há lentidão do km 320 ao km 326, na região de Juquitiba. Na pista sentido São Paulo, há lentidão do km 334 ao km 326, na região de Juquitiba. 

18h30 – No Rio, uma manifestação pacífica também bloqueia a Avenida Vieira Souto no sentido Leblon. Moradores de apartamentos à beira-mar acendem e apagam às luzes em apoio á passeata, que transcorre pacificamente.

18h29RIBEIRÃO PRETO – A Polícia Civil de Ribeirão Preto (SP) pediu a prisão do empresário Alexsandro Ichisato de Azevedo, de 37 anos, acusado de ter avançado com seu carro sobre um grupo de pessoas que protestava contra a tarifa de ônibus na noite de quinta-feira (20), matando uma delas. O carro dele foi abandonado no condomínio de luxo em que reside, mas ele não se encontrava no local e é procurado.

A Range Rover preta que dirigia tinha marcas de sangue, sendo periciada e mandada para Araraquara (SP) porque o pátio em Ribeirão está lotado. O empresário foi indiciado por homicídio e quatro tentativas de homicídio doloso – quando há a intenção de matar. Se condenado, pode pegar mais de 20 anos de cadeia. A expectativa era que se apresentasse à polícia nesta sexta, 21, o que acabou não ocorrendo.

18h23GUARULHOS – Manifestantes ocupam totalmente a Rodovia Hélio Smidt, que dá acesso ao Aeroporto Internacional de Cumbica. O ato reúne cerca de 5 mil pessoas.

18h22 – FORTALEZA – Cerca de mil manifestantes estão concentrados no Centro Cultural Dragão do Mar, na Praia de Iracema, em Fortaleza. De lá, eles pretendem sair para o canteiro de obras do Acquário Ceará, onde pretendem vaiar por mais cinco minutos o gasto do Governo do Estado. Do Acquário, os manifestantes seguirão para o Paço Municipal, onde tentarão ser recebidos pelo prefeito Roberto Cláudio (PSB). A maioria dos que protestam é formada por estudantes que reivindicam 10% do Produto Interno Bruto (PIB) para a Educação. A Polícia acompanha de longe a manifestação.

Manifestação em Fortaleza. Foto: @patriciaspinosa/Reprodução

18h20 – BRASÍLIA – A presidente Dilma Rousseff vai se reunir, logo mais, às 19h, com o vice-presidente Michel Temer; o presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL); o presidente da Câmara, Henrique Eduardo Alves (PMDB-RN); e o senador José Sarney (PMDB-AP). O encontro será no Palácio do Planalto para fazer uma avaliação das últimas manifestações ocorridas no País. (Erich Decat).

18h15 – RIO DE JANEIRO – Na Avenida das Américas, Barra da Tijuca, zona oeste do Rio, tumultos pontuais e corre-corre quebram de vez em quando a ordem da passeata. A polícia reage e os demais manifestantes tentam conter os ânimos.

Manifestantes sentados em plena Avenida das Américas. Foto:  @gracapaes/Reprodução

18h03 – A presidente Dilma Rousseff está gravando neste momento um pronunciamento que fará à nação hoje à noite, em cadeia de rádio e TV. Segundo fontes, a presidente irá falar sobre a preocupação com a violência no País durante as manifestações. Durante todo o dia, Dilma conversou com governadores de vários Estados e está preocupada com os excessos que estão ocorrendo, inclusive hoje no Rio de Janeiro. A gravação do pronunciamento está sendo feita no segundo andar do Palácio do Planalto, em uma sala de reuniões. (Tânia Monteiro)

17h59 – O trânsito da Avenida Radial Leste está sendo desviado para a Avenida Salim Farah Maluf por conta de manifestantes que ocupam a Radial no sentido bairro.

Outra manifestação ocupa ainda a Avenida Professor Francisco Morato, que está bloqueada nos dois sentidos, na altura da Rua José Félix. Acompanhe o Blog  do Trânsito.

17h56 RIO – Um grupo de cerca de mil manifestantes que promove na tarde desta sexta-feira um protesto na Barra da Tijuca, na zona oeste do Rio, ultrapassou as grades de segurança da Cidade das Artes, complexo municipal inaugurado no ano passado. Do lado de fora, a maioria dos ativistas gritou “sai, sai”, até que a polícia chegou e, sem violência, convenceu os invasores a sair.

Os manifestantes, que haviam derrubado uma grade, começaram a cantar “se eu paguei, é meu”, e a PM está protegendo a abertura na cerca. Uma opção recomendada pela CET Rio é a Avenida Armando Lombardi e a orla. (Tiago Rogero)

17h52 – No Tatuapé, zona leste de São Paulo, uma manifestação que teve concentração na Praça Silvio Romero ocupa totalmente a Radial Leste no sentido bairro, na altura da Rua Tuiuti. Outra manifestação ocupa a Rodovia Castelo Branco, no trecho urbano, na altura do número 561, segundo  a CET.

17h51 – Rodovia Régis Bittencourt também está bloqueada em ambos os sentidos devido a manifestantes, na altura do km 326, em Juquitiba. 

17h47 – Em São Paulo, manifestantes seguem na Avenida Gulherme Cotching, sentido Vila Maria, de onde partiram da Igreja Candelária. O grupo, com cerca de 300 pessoas, pretendia caminhar para a Marginal do Tietê, mas foi impedido por um bloqueio da Polícia Militar. A Guilherme Cotching está totalmente bloqueada no sentido Vila Maria, mas não há congestionamento no local. O ato é pacífico.

Passeata na Avenida Guilherme Cotching, na Vila Maria, zona norte de São Paulo. Foto: Renato Vieira/Estadão

17h45CAMPINAS – Um grupo de cerca de 300 manifestantes está em frente a prefeitura de Campinas neste momento. Depois do palco de guerra que virou a cidade na noite desta quinta-feira, um pequeno grupo de pessoas deve realizar hoje um novo protesto. As lojas do comércio fecharam as portas mais cedo depois dos saques de ontem. A Policia Militar está em pontos estratégicos do centro da cidade para evitar novos danos.

17h44 – Como reflexo do bloqueio na Rodovia Presidente Dutra, a Rodovia Ayrton Senna tem tráfego congestionado do km 17 ao 19, no sentido interior, e também do km 20 ao 19, no sentido  São Paulo, por reflexo de manifestação na via Dutra. 

17h43FORTALEZA – O governador do Ceará. Cid Gomes (PSB) recebeu na tarde desta sexta-feira, 21, lideranças dos movimentos Mais Pão, Menos Circo e Passe Livre, que organizaram duas grandes manifestações nesta semana em Fortaleza. O encontro aconteceu na Assembleia Legislativa, onde por mais de três horas os manifestantes apresentaram uma pauta de reivindicações ao governador, ao prefeito de Fortaleza, Roberto Cláudio (PSB) com a intermediação do presidente da Assembleia, deputado José Albuquerque (PSB) e dos secretários municipais de Educação. Ivo Gomes; e de Serviços Públicos, João Pupo.

17h42 – Um grupo de no máximo 400 manifestantes está reunido na Praça Roosevelt. Há um grupo que protesta contra o projeto do Ato Médico e outro que protesta contra a Cura Gay.

Manifestação na Praça Roosevelt critica Ato Médico e Cura Gay. Fotos: Davi Lira/Estadão

17h42 – No Rio, um  grupo pequeno de vândalos invade uma concessionária de  automóveis na zona oeste. A polícia já chegou e o grupo tenta fugir.

17h40Veja fotos dos protestos que ocorrem nesta sexta-feira.

17h35GUARULHOS – O acesso rodoviário ao Aeroporto de Cumbica está bloqueado por causa de manifestações na Via Dutra. A rodovia registra 20 km de lentidão entre os km 231 e 211, em ambos os sentidos. A CET e a Polícia está realizando um desvio na região para que os motoristas  que vão para o aeroporto utilizem a Rodovia Ayrton Senna. Acompanhe o Blog do Trânsito, com informações ao vivo sobre a situação das ruas e estradas em SP.

17h34 – Na Praça Roosevelt, onde está marcado para o fim da tarde um protesto contra o projeto da Cura Gay e contra o deputado federal Pastor Marco Feciliano, um grupo de 300 profissionais de saúde estão reunidos em protesto contra o projeto de lei do Ato Médico, aprovado nesta terça-feira, 19, no Senado.

São psicólogos, fisioterapeutas, terapeutas ocupacionais e acupunturistas que reclamam o projeto porque ele reserva aos médicos a atribuição para diagnóstico e prescrição de terapias, regra que pode trazer uma série de problemas para o atendimento na rede pública de saúde, sobretudo nos casos das doenças negligenciadas, segundo a categoria. Na última quarta-feira, o ministro da Saúde, Alexandre Padilha, disse que vai “analisar com muito detalhe” o texto do projeto.

17h33 – O Shopping Center Norte foi fechado às 16h – o horário normal seriam 22h – para evitar depredações de manifestantes que teriam o local na rota de seu protesto. O shopping é o maior em volume de vendas por metro quadrado do Brasil e está sendo protegido por vinte homens da Polícia Militar. Os manifestantes, que passagem pela Avenida Guilherme Cotching mais cedo, ainda não apareceram por lá e a situação é tranquila.

17h27 – Em São Paulo, a lentidão nas ruas e avenida está acima da média para o dia e para o horário. Às 17h, são 176 km de congestionamento, segundo a CT, o que equivale a 20% do total monitorado. A média máxima esperada para o período seria de 128 km, ou 14,8% do total.

17h25 – Manifestantes seguem caminhando na Avenida Ayrton Senna, zona oeste do Rio, próximo à comunidade Cidade de Deus. Alguns manifestantes tentaram montar barricadas com lixo e foram contidos pelos demais.

17h20 – A Companhia de Engenharia de Tráfego (CET) recomenda aos motoristas que evitem circular pela Marginal Tietê (por todas as pistas), no sentido Ayrton Senna, devido a uma manifestação que acontece na Rodovia Presidente Dutra, em Guarulhos, que bloqueia os dois sentidos da via e causa reflexos ao trânsito da Marginal.

17h11 – A Rodovia Presidente Dutra está totalmente ocupada em ambos os sentidos, na altura do km 122, devido a manifestantes que protestam contra a tarifa dos ônibus em Guarulhos. Um grupo com cerca de 500 pessoas, segundo a PM, partiu da Igreja Matriz, no centro da cidade,  e segue sentido Rio de Janeiro. Acompanhe  a situação do trânsito em São Paulo e saiba quais são as vias interditadas por protestos.

Foto no perfil de @hemanomms no Instagram mostra o bloqueio na Via Dutra

17h07 – Funcionários organizam abraço ao Palácio do Itamaraty, em Brasília. O prédio foi invadido e teve vidraças quebradas a pedradas na noite de quinta-feira, 20, durante protesto na capital federal.

17h04GUARULHOS – Manifestantes já ocupam a Dutra, no acesso à Rodovia Hélio Smidt. O trânsito está  bastante congestionado nos dois sentidos. Segundo a PM, cerca de 500 pessoas sairam da Igreja da Matriz, em Guarulhos, nesta tarde. A manifestação foi marcada pelo Facebook.

16h55 – Uma manifestação bloqueia totalmente a Avenida Guilherme Cotching, na altura da Rua Araritaguaba, nos dois sentidos. No local está ocorrendo uma manifestação, que há meia hora reunia cerca de 600 pessoas, segundo a PM.

16h53 – A Polícia Militar do Rio de Janeiro (PMERJ) está atualizando informações sobre as manifestações na capital carioca, dizendo o que é boato e o que é verdade, no Twitter. Segundo a PMERJ, as vias da Barra e Jacarepaguá estão engarrafadas devido a manifestação na região. O grupo se  desloca pela Estrada dos Bandeirantes sentido Barra, e o comércio da Taquara fechou por causa dos protestos. A PMERJ afirma que são boatos falsos: ataque ao NorteShopping, manifestação na Ponte Rio-Niterói, manifestação na Praça General Osório em Ipanema, e arrastões na Rua do Riachuelo, na Vila da Penha/Largo do Bicão e em Bangu.

16h44 – No Rio, manifestantes  ocupam avenida Ayrton Senna, na Barra da Tijuca, zona oeste da cidade. Manifestação é pacífica e é acompanhada por viaturas da Polícia Militar.

16h30 – O New York Times publicou na quinta-feira, 20, uma charge sobre os protestos no Brasil, que mostra a presidente Dilma Rousseff (PT), de dentro do Palácio do Planalto, observando uma multidão que protesta do lado de fora, com fogo, fumaça, carro virado, em meio a cartazes e objetos arremessados. “Isto nos faz parecer um país de terceiro mundo”, diz a Dilma retratada com uma espécie de faixa presidencial. Ao lado ela, uma pessoa não identificada emenda: “Pior: (parece) a Europa”. O autor da charge é Patrick Chappatte, cartunista editorial do International Herald Tribune. Veja:

 

16h25 – Uma petição online que pede o impeachment da presidente Dilma Rousseff, publicada no site Avaaz.org, tem 319 mil assinaturas. O texto diz que o “PT trouxe mal-estar para a nação” e que a presidente “está traindo o povo e dando continuidade ao idealismo esdrúxulo do PT”.

 

Assustada com a amplitude dos protestos por todo o País, a presidente fez reunião de emergência com ministros nesta sexta-feira. Declaração ainda é avaliada. Foto: Avaaz/Reprodução

A presidente se reuniu com ministros nesta sexta-feira, após protestos com diversos atos de vandalismo ocorridos na quinta-feira em Brasília e no restante do País. Foto: André Dusek/Estadão

16h24 – SOROCABA – Cerca de 1,5 mil manifestantes bloquearam às 15h40 desta sexta-feira, 21, a rodovia Régis Bittencourt (BR-116), principal ligação de São Paulo a Curitiba, na altura do km 326, em Juquitiba, na Grande São Paulo. O grupo estendeu faixas sobre as pistas e obrigou à paralisação no tráfego nos dois sentidos da rodovia, que tem tráfego intenso.

A Polícia Rodoviária Federal (PRF) passou a negociar com os manifestantes a liberação parcial da rodovia. Os manifestantes pediam principalmente a criação de empregos para os jovens, já que o município fica em área de proteção dos mananciais. O protesto começou na área central e seguiu em passeata em direção à estrada. De acordo com a Polícia Militar, às 16 horas, a manifestação seguia pacífica.

 

16h16 – Se quiserem, os vereadores de São Paulo podem dar um passo importante para abrir a “caixa preta” do bilionário setor de transportes públicos da cidade. Na próxima terça-feira, 25, caso haja consenso entre os partidos, a Câmara Municipal abrirá uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) para investigar todos os gastos da Prefeitura com as empresas e cooperativas de ônibus da capital paulista.

Neste ano, por exemplo, R$ 1,425 bilhão deve ser gasto com dinheiro público para bancar o serviço de ônibus na cidade (Diego Zanchetta)

16h12RIO –  Manifestação na zona oeste da cidade,  na Estrada dos Bandeirantes, 11609, em ambos os sentidos, causa lentidão na via.  As informações são da CET Rio.

16h10FORTALEZA  – Com medo de novas manifestações, a Prefeitura de Juazeiro do Norte, a 540 quilômetros de Fortaleza, cancelou a maior festa de São João da Região do Cariri, o Juaforró. O cancelamento foi recomendado pelo Ministério Público “devido ao clamor nacional em defesa de direitos sociais”.

O prefeito de Juazeiro do Norte, Raimundo Macedo (PMDB) nesta semana foi alvo de manifestação de professores em greve. Ele ficou ilhado na agência do Banco do Brasil por mais de cinco horas, saindo debaixo de vaias. Os professores estão em greve reclamando que o prefeito cortou em 25% o piso salarial do magistério. Os professores reclamaram que a Prefeitura errava em investir mais de meio milhão de reais no Juaforró e cortava o salário deles alegando contenção de despesas.

16h06RIO – O Ministério Público do Rio instaurou inquérito para apurar eventuais abusos praticados por policiais militares, principalmente do Batalhão de Choque, durante as manifestações realizadas no Centro da cidade. O promotor Paulo Roberto Melo Cunha Júnior, da 2ª Promotoria de Justiça junto à Auditoria de Justiça Militar, aguarda o relatório da atuação do batalhão nas manifestações, solicitado ao subcomandante, major Adriano Rodrigues, em reunião realizada no início desta semana. O material deverá conter detalhes sobre o uso de armas não letais, como gás lacrimogêneo e balas de borracha.

No Rio, cerca de 300 mil  manifestantes ocuparam a Avenida  Presidente Vargas, no centro. Foto: Marcos de Paula/Estadão

Nessa quinta-feira, 20, uma comitiva de promotores esteve na Escola Nacional de Direito, próxima ao Campo de Santana; no Instituto de Filosofia e Ciências Sociais, no Largo de São Francisco (ambos da UFRJ); e no Hospital Municipal Souza Aguiar para checar supostas violações dos direitos humanos e assegurar a integridade física dos manifestantes que se refugiaram nas dependências universitárias após o protesto. (Marcelo Gomes)

 

16h00 – BELÉM – A gari Cleonice Vieira de Moraes, de 51 anos, que trabalhava na prefeitura de Belém, varrendo ruas da área do mercado Ver-o-Peso, no centro da cidade, morreu na manhã desta sexta-feira, 20, no Pronto Socorro do Guamá, após sofrer duas paradas cardíacas. Ela era hipertensa e teria morrido de infarto fulminante, segundo o diretor do PS, Dionísio Monteiro. A mulher estava no local onde 25 mil pessoas realizavam, no final da tarde de quinta-feira, manifestação em frente à prefeitura, pedindo redução da tarifa de ônibus e passe livre para os estudantes.

15h57 – GUARULHOS – Em Guarulhos, 600 pessoas já se concentram na Igreja Matriz, para um protesto que está marcado para as 17h. Segundo informações da Polícia Militar, os manifestantes deverão tentar bloquear a Avenida Monteiro Lobato. A Polícia Civil diz que tem informações de que eles também vão tentar fechar a Rodovia Presidente Dutra. No centro da cidade, o comércio já vai fechando, e algumas linhas de ônibus estão encerrando funcionamento por hoje.

15h52 – Uma manifestação que se concentra entre a Ponte dos Remédios e a Ponte da Vila Guilherme fez o Shopping Center Norte fechar as portas às 16h. A informação foi confirmada pela assessoria de imprensa do estabelecimento. Ainda de acordo com a assessoria, os manifestantes vêm de Guarulhos e teriam planos não confirmados de fechar a Dutra. O protesto está marcado para 18h.

15h48 – No dia seguinte à onda de protestos que levou mais de 1 milhão de pessoas às ruas em todo o País, com episódios de violência, novas manifestações estão marcadas para esta sexta-feira, 21, em ao menos 35 cidades.

Veja também:
linkDilma encerra reunião com ministros: governo continua perplexo
linkVeja a cobertura completa dos protestos pelo País

Em São Paulo, o Movimento Passe Livre, que já organizou sete atos desde o dia 6 de junho,anunciou que não convocará mais protestos. O motivo é a participação de ativistas de causas conservadoras não apoiadas pelo movimento. Mas outros grupos marcaram manifestações na cidade nesta tarde. Na Praça Roosevelt, no centro, integrantes do movimento LGBT farão protesto às 16 horas contra a “cura gay” e o deputado Marco Feliciano. Uma manifestação também estaria sendo organizada no Parque da Independência, no Ipiranga.

Há atos previstos em Mairiporã, em Juquitiba e em Guarulhos, que podem travar as Rodovias Fernão Dias e Régis Bittencourt e a Presidente Dutra.

Em Ribeirão Preto, um grupo marcou para as 18h30 desta sexta uma manifestação que sairá da Esplanada do Theatro Pedro II até a Avenida João Fiúsa, local em que, na noite de quinta-feira, um motorista avançou sobre a multidão, atropelando 13 e matando Marcos Delefrate, de 18 anos.

Em Avaré, os estudantes voltam às ruas nesta sexta para protestar contra a corrupção e pedir investimentos na saúde. A concentração está marcada para as 16 horas no Largo de São Benedito, região central da cidade. Em Ourinhos, os internautas convocam para manifestação contra a corrupção e por melhores serviços públicos para este sábado (22). A concentração será na Praça Mello Peixoto.

Em Agudos, uma das três cidades do Brasil que têm tarifa zero de transporte público, terá manifestação nesta sexta contra a precariedade do sistema de saúde.

Em Curitiba (PR), está prevista para as 18 horas desta sexta a terceira manifestação nesta semana para pressionar as autoridades a abrirem as contas da prefeitura, especialmente da URBS, autarquia que gerencia o sistema de transporte; além de debater a mobilidade urbana e a maior transparência na aplicação dos recursos.

O quarto protesto em Fortaleza (CE) está marcado para a noite desta sexta-feira, no Centro Cultural Dragão do Mar, na Praia de Iracema. Os manifestantes desta vez vão protestar contra a construção do Acquário Ceará, uma obra prometida pelo governador Cid Gomes (PSB) para alavancar o turismo no Estado. Os manifestantes consideram a obra desnecessária.

Pela manhã, em Caucaia, na Região Metropolitana de Fortaleza, a Câmara Municipal foi depredada por cerca de 100 manifestantes.

Veja o mapa das manifestações pelo Brasil:

 

publicidade

publicidade

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.