Caminhoneiros fecham acesso a Viracopos e policiais bloqueiam a Paulista em protesto

Felipe Tau

04 de julho de 2013 | 08h27

SÃO PAULO – Após três dias de protestos de caminhoneiros, que chegaram a bloquear 23 rodovias em 9 Estados na segunda-feira, 1, São Paulo amanhece nesta quinta-feira, 4, com a Rodovia Miguel Melhado Campo (SP 324) bloqueada por cerca de 300 manifestantes. A via liga a cidade de Vinhedo ao Aeroporto Internacional de Viracopos, em Campinas, foi interditada em ambos os sentidos por quatro horas na altura do km 88, entre as 6h e as 10h da manhã. A PM está no local acompanhando o grupo que segue protestando pacificamente desde as 6h da manhã.

Manifestantes protestaram contra as obras de expansão do aeroporto que irão desapropriar algumas áreas dos bairros de Campo Belo e São Domingos. Nessa quarta-feira, cerca de 300 manifestantes incendiaram um pedágio na Rodovia Professor Zeferino Vaz, que liga Campinas a Cosmópolis. Decisões da Justiça Federal em Minas Gerais e São Paulo nesta semana proibiram a ocupação de rodovias, sob pena de multa. Foi afetado pelo protesto dessa manhã? Mande seu depoimento ou foto para a hashtag #participeestadao.

No final desta tarde, policiais civis e agentes penitenciários chegaram a fechar a Avenida Paulista para pedir melhores salários.

Acompanhe as manifestações pelo País:

16h42SOROCABA – Cerca de 300 servidores das áreas de saúde, segurança e educação fizeram uma manifestação por aumento salarial e melhorias nas condições de trabalho, no início da tarde desta quinta-feira 4, em Sorocaba. Foi a quarta manifestação em dois dias na cidade.

O grupo se reuniu na frente do prédio da prefeitura empunhando faixas e cartazes. Um carro de som do Sindicato dos Metalúrgicos apoiou o protesto, que não chegou a interromper o expediente no Paço Municipal. Depois de entregar uma pauta de reivindicações dirigidas ao prefeito Antonio Carlos Pannunzio (PSDB), os manifestantes seguiram para o prédio da Câmara Municipal. Os vereadores se comprometeram a realizar uma audiência pública com o grupo no mês de agosto. O protesto terminou sem incidentes. (José Maria Tomazela)

16h34 – Depois da saída dos policiais, foi a vez de cerca de 60 comerciantes da Feira da Madrugada, no Brás, ocuparem duas faixas da Avenida Paulista no sentido Consolação, pouco depois do Masp. O trânsito, no entanto flui bem pelo local. Os comerciantes querem que a Prefeitura acelere a obra no terreno da feira, interditado para reformas de adequação a normas de segurança.

16h –  A CET informa que os policiais que protestavam na Avenida Paulista já se dispersaram.

15h27 – Policiais civis  e agentes penitenciários protestam na Avenida Paulista por melhores salários. A via está bloqueada no sentido Consolação, na altura da Rua Peixoto Gomide.  Os policiais e profissionais de segurança decidiram pelo ato em assembleia na Liberdade, centro de São Paulo, hoje pela manhã. 

Na quarta-feira, manifestação de médicos, profissionais de saúde e sindicatos interditaram completamente a Paulista em diversas ocasiões por 4 horas.

10h56- A Tropa de Choque da Polícia Militar está utilizando bombas de gás lacrimogêneo para dispersar a multidão. Segundo a PM, cerca de 100 manifestantes estão no local e não houve ocorrência de vandalismo (Sarah Brito)

09h43- Tropa de Choque da Polícia Militar está no local para evitar que manifestantes ocupem a Rodovia Santos Dumont e prejudiquem o acesso ao aeroporto. Helicóptero Águia da PM também está no local, autoridades haviam negociado com os manifestantes para a via ser desocupada as 9h, mas grupo permanece no local. PM não descarta usar a força

09h00- Segundo a assessoria de imprensa do Aeroporto de Viracopos, o protesto na Rodovia Miguel Melhado Campos não prejudica o funcionamento do aeroporto nesta manhã

08h55- Segundo a Polícia Militar Rodoviária de Campinas, outras vias que dão acesso ao aeroporto estão com trânsito liberado. Mais cedo, grupos também tentaram bloquear a Rodovia Santos Dumont (SP-75) e a Rodovia Lix da Cunha (SP-73), mas policiais conseguiram negociar a saída deles