Cardeais se isolam na Capela Sistina e conclave começa

Estadão

12 de março de 2013 | 12h38

Cardeais se isolam na Capela Sistina e conclave começa

 Os 115 cardeais-eleitores já estão enclausurados na Capela Sistina para iniciar as votações que vão escolher o novo líder da Igreja Católica. Lá dentro, ficam completamente isolados do resto do mundo. É o ápice de um ritual que começou logo cedo, com uma missa na Basílica de São Pedro para pedir inspiração do Espírito Santo. Por volta de 12h30, eles entraram na Sistina em procissão, rezando uma ladainha. Depois, cada um fez o juramento de manter segredo sobre o Evangelho, os cardeais com mais de 80 anos deixaram a capela e o local foi fechado.

Hoje ocorre somente um escrutínio. Para ser eleito, um cardeal tem de obter dois terços dos votos – ou seja, 77. A expectativa é que até umas 19h (horário local – 15h em Brasília) saia a primeira fumaça.  Se preta, é porque ainda a Igreja não tem um novo papa. Se branca, sim.

Sem acordo, a partir desta quarta-feira serão feitas duas votações pela manhã e duas à tarde. As cédulas serão queimadas apenas uma vez por período e a previsão é que a fumaça seja expelida pela chaminé da Capela Sistina às 12h e às 19h (8h e 15h em Brasília). No entanto, se houver acordo na primeira votação da manhã ou na primeira da tarde, então será possível ver a fumaça branca entre 10h30 e 11 (6h30 e 7h) ou entre 17h30 e 18h (13h30 e 14h).