Ex-governador Fleury começa testemunho no Fórum da Barra Funda

Viviane Bittencourt

16 de abril de 2013 | 15h24

Após pouco mais de meia hora, a testemunha de defesa Luis Antônio San Juan França foi dispensada. Testemunha mais esperada desta terça-feira, o ex-governador Luiz Antonio Fleury Filho começou a depor no fórum às 15h20.

Fleury contou que estava em Sorocaba no dia do massacre, no interior do Estado de São Paulo. Por volta das 15h, disse ter recebido um recado de que o secretário de governo queria falar com ele. “Disseram que havia uma rebelião na Casa de Detenção, mas que já estava o secretário de Segurança cuidando do caso.”

De helicóptero, retornou à capital. Segundo ele, ao chegar no Palácio dos Bandeirantes, descobriu que polícia já havia entrado no Carandiru. O ex-governador disse que, após a ação, determinou o afastamento dos oficiais e pediu ao Ministério Público que acompanhasse os depoimentos, com investigação dentro dos limites da lei.

Tudo o que sabemos sobre:

carandirucasa de detençãomassacre

publicidade

publicidade

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.